segunda-feira, agosto 31, 2009

Estudo Bíblico: Heveus

Heveus

Povo descendente de Canaã, filho de Cã. (Gên 10:6, 15, 17; 1Cr 1:13, 15) Heveus moravam na cidade de Siquém, nos dias do patriarca Jacó. Os filhos de Jacó, chefiados por Simeão e Levi, mataram todo varão e saquearam a cidade, porque Siquém, filho de Hamor, o maioral, violentara Diná, irmã deles. — Gên 34:1-29.

Quando Israel entrou na Terra da Promessa, os heveus eram uma das sete nações cananéias que Deus prometeu expulsar diante deles. (Êx 3:8, 17; 13:5; 23:23, 28; 33:2; 34:11) Dizia-se que estas nações eram mais populosas e mais fortes do que Israel. (De 7:1) Moisés ordenou aos israelitas devotá-los à destruição, não deixando ninguém vivo ao capturarem as cidades deles, por causa das suas práticas detestáveis e dos seus deuses falsos. Porque senão, eles seriam um laço e fariam com que Israel caísse no desfavor de Deus. — Le 18:27, 28; De 18:9-13; 20:15-18.

A Bíblia registra a destruição total das cidades dessas nações por Josué. (Jos caps. 10, 11) Os heveus que moravam “ao sopé do [monte] Hermom, na terra de Mispá”, estavam entre as tribos que se juntaram aos reis cananeus contra Josué às instâncias de Jabim, rei de Hazor. (Jos 11:1-3) Alistam-se heveus entre os que lutaram contra Israel e sofreram derrota. (Jos 9:1, 2; 12:7, 8; 24:11) No entanto, um grupo da nação hevéia foi poupado. (Jos 9:3, 7) Este grupo eram os gibeonitas, evidentemente representando também mais três cidades hevéias. Somente estes temeram a Yehowah, reconhecendo que ele estava lutando a favor de Israel. Por meio dum estratagema, conseguiram fazer um pacto com os líderes de Israel, e assim não foram mortos, mas foram feitos servos de Israel para trabalhos braçais. (Jos 9:1-15, 24-27) Este é um caso do cumprimento da maldição de Noé sobre Canaã, no sentido de que os gibeonitas e seus associados, embora não destruídos, tornaram-se escravos dos semitas. — Gên 9:25-27.

Deus indicou sua aprovação de que Israel cumpriu fielmente seu pacto com esses heveus, por lutar para a proteção de Gibeão contra as nações cananéias circunvizinhas, que vieram contra eles, por causa do pacto deles com Israel. (Jos 10:1-14) Deste tempo em diante, os gibeonitas conviveram pacificamente com Israel. (2Sa 21:1-6) São chamados de “amorreus” em 2 Samuel 21:2, mas, evidentemente, porque o termo “amorreus” era frequentemente aplicado às nações cananéias em geral, visto que os amorreus eram uma das mais poderosas tribos. (Veja AMORREU.) Na época da conquista por Josué, esses heveus aprovados moravam na cidade de Gibeão, situada não muito longe ao NO de Jerusalém, também em Quefira, Beerote e Quiriate-Jearim. Gibeão é descrita como ‘cidade grande, como uma das cidades reais, e maior do que Ai, e todos os seus homens eram poderosos’. — Jos 10:2; 9:17.

Após a morte de Josué, Israel deixou de expulsar as nações cananéias conforme Deus ordenara, mas até mesmo realizaram casamentos com elas. Portanto, o registro bíblico reza: “Ora, estas são as nações que Yehowah deixou ficar para por elas provar a Israel . . . Os cinco senhores do eixo dos filisteus, e todos os cananeus, até mesmo os sidônios e os heveus que habitavam no monte Líbano, desde o monte Baal-Hermom até a entrada de Hamate . . . e [os israelitas] foram servir aos deuses deles.” — Jz 3:1-6.

Esta passagem situa os heveus como habitantes de montes na cordilheira do Líbano, até a parte mais setentrional da Terra da Promessa. (Núm 34:8; Jos 11:1, 3) Quando Joabe e seus homens fizeram um censo às ordens do Rei Davi, “chegaram então à praça forte de Tiro e a todas as cidades dos heveus”. (2Sa 24:7) Evidentemente, Tiro ficava logo abaixo da extremidade meridional do território heveu.

Durante o programa de construção de Salomão, de alcance nacional, ele usou cananeus, inclusive heveus, em trabalhos forçados sob a direção de capatazes israelitas. Isto cumpriu adicionalmente a maldição profética de Noé sobre Canaã. — 1Rs 9:20-23; 2Cr 8:7-10.

Heveus, Horeus e Hurritas. Em Gênesis 36:2, Zibeão, avô de uma das esposas de Esaú, é chamado de heveu. Mas, os versículos 20 e 24 o alistam como descendente de Seir, o horeu. A palavra horeu talvez derive da hebraica hhor (“buraco”) e pode significar apenas “habitante de caverna”. Isto eliminaria qualquer aparente discrepância entre os textos de Gênesis 36:2 e os versículos 20, 24 . — Veja HOREU.

Os arqueólogos desenterraram escritos antigos que os peritos interpretam como prova de que uma nação chamada de hurritas (ou: hurrianos) habitava as regiões da Armênia, da Anatólia, da Síria e de partes da Palestina, desde tempos patriarcais; e eles acreditam que este povo incluía os heveus, os horeus e os jebuseus.

Equacionam “horeu” com “heveu” e creem que os hurritas, de alguma forma, passaram a ser chamados de heveus. Sua teoria baseia-se em grande parte em similaridades linguísticas, especialmente dos nomes próprios. Eles pensam, assim, de modo geral, que o nome horeu é aparentado com “hurrita”, em vez de significar “habitante de caverna”.

A Bíblia, porém, parece fazer uma nítida diferença entre essas tribos, e ela não menciona o nome hurrita. Portanto, é mais sábio aguardar evidência adicional antes de se aceitar tal identificação como conclusiva.