2009/09/28

Dicionário Bíblico de Fausset: Deus

Deus

(Veja GENESIS, sobre Elohim e Yahweh). ELOHIM expressa a força do Criador como Sustentador do Universo. ELYON, Sua sublimidade, (Gn 14:22), “o Altíssimo.” SHADDAY, o “Todo-Poderoso,” toda a Sua suficiência (Gn 17:1; Fil. 4:19; 2 Cor. 3:5; 12:9) JEOVÁ, Sua fidelidade imutável nas promessas ao Seu povo. ADONAY, seu domínio, que sendo delegado a outros como também é Seu poder como ELOHIM, ADONAY são usados ocasionalmente com respeito as Suas criaturas, anjos e homens em autoridade, juízes, etc. “Senhor” em letras pequenas substitui o hebraico ADONAY na versão KJ, mas com letras maiúsculas (“SENHOR”) no lugar de JEOVÁ. ELYON, SHADDAY, e JEOVÁ nunca são usados para se referir a criaturas, mas apenas a Deus; Jeová sendo o Deus pessoal dos judeus e da igreja em particular.

ELOAH, no singular, é usado apenas em poesia. A derivação é 'aalah “ter medo”, como em Gen 31:42; 53, “o temor de Isaac”, ou “aalah” “ser poderoso.” O Elohim é plural: é a forma comum em prosa e poesia, expressando que Ele combina em Si toda a plenitude da perfeição divina em Suas competências múltiplas e operações; estas nações dividiram entre uma variedade de deuses essas qualidades. ELOHIM concentra todos os atributos divinos atribuídos aos ídolos, e, além desses, muitos outros que o homem corrupto nunca imaginou a si mesmo, como infinito amor, bondade, justiça, sabedoria, poder criativo, a riqueza inesgotável de excelência, a unidade, a auto-existência, graça e providência, que são os que especialmente habitavam nEle, Exo 3:13-15; 15:11; 34:6-7. As sugestões da forma pluralizada indicam a pluralidade de pessoas, o verbo no singular implica a unidade da Divindade.

Os atos pessoais atribuídos ao Filho (Jo 1:3; Sal. 33:6; Prov 8:22-32; 30:4; Mal 3:1, o Senhor, o Remetente, sendo distinto do Senhor, o Enviado, que “vem depressa”) e ao Espírito Santo, respectivamente (Gen 1:2; Sal 104:30) prova a distinção das Pessoas. As três vezes que se repete “SENHOR” (Num 6:25-27) e “Santo” (Isa 6:3) implicam o mesmo. Mas a reserva foi mantida enquanto a tendência para o politeísmo prevaleceu, enquanto a redentora e santificadora obra do Filho e do Espírito Santo ainda era inacabada, quando uma vez que estes tinham-se manifestado na doutrina da Trindade na Unidade que foi totalmente revelada no Novo Testamento.

As sanções da lei são temporais e não espirituais, porque eram um modelo a ser dada em Israel do atual governo moral de Deus. Enquanto eles obedeceram, a providência e a prosperidade nacional se multiplicavam, o que não depende de regras políticas ou espírito militar, como nas nações do mundo, mas na fidelidade religiosa. Seu ano sabático, em que nem lavravam, nem recolhiam, é uma amostra da interposição de uma providência continuamente especial. Nenhum legislador sem a chamada real de Deus teria promulgado um código que se baseia na sanção imediata e temporalmente divina, além das sanções espirituais e retribuições no futuro.

Fonte: Fausset's Bible Dictionary de Andrew Robert Fausset (1821-1910)

Nenhum comentário:

Postar um comentário