Anjos no Antigo Testamento



ANTIGO TESTAMENTO, ANJO, ESTUDOS BIBLICOS, TEOLOGIA
1. Natureza, Manifestações e Funções

Em todo o Antigo Testamento a existência dos anjos é encontrada. A criação dos anjos é referida em Sal 148:2, 148:5 (compare com Col 1:16). Eles estavam presentes na criação do mundo, e ficaram tão cheios de admiração e alegria que eles “gritaram de alegria” (Jó 38:7). De sua natureza não nos é dito nada. Em geral, eles são simplesmente considerados como concretizações da suas missões. Embora provavelmente o mais santo dos seres criados, eles são cobrados por Deus com loucura (Jó 4:18), e é-nos dito que “Ele não confia nos seus santos” (Jó 15:15). As referências à queda dos anjos são encontradas somente na passagem obscura e provavelmente corrupta em Gen 6:1-4; e em passagens interdependentes: 2 Pedro 2:4 e Judas 1:6, que se inspiram no livro apócrifo de Enoque. Os demônios são mencionados (Ver Demônios), e embora Satanás apareça entre os filhos de Deus (Jó 1:6; 2:1), há uma tendência crescente em escritores posteriores a atribuir-lhe uma maldade que é todo o seu próprio ser. (Ver Satanás) .

Quanto à sua aparência externa, é evidente que eles suportaram a forma humana, e podem, às vezes, ser confundidos com os homens (Eze 9:2; Gen 18:2, 18:16). Não há nenhum indício de que eles apareceram alguma vez em forma feminina. A concepção de anjos como seres alados, tão familiares na arte cristã, não encontra apoio nas Escrituras (exceto, talvez em Dan 9:21; Ap 14:6, onde os anjos são representados como “voando”). Os querubins e serafins (Ver Querubim, Serafim) são representados como alados (Exo 25:20; Isa 6:2); alados também são as criaturas vivas simbólica de Ezequiel (Eze 1:6; comparar com Ap 4:8).

Como acima indicado, os anjos são mensageiros e instrumentos da vontade divina. Como regra, eles exercem nenhuma influência na esfera física. Em vários casos, porém, eles são representados como anjos destruidores: dois anjos são encarregados de destruir Sodoma (Gen 19:13), quando Davi faz o censo do povo, um anjo os destrói pela peste (2Sam 24:16), é por um anjo que o exército assírio é destruído (2Reis 19:35); e Ezequiel ouve seis anjos receber o comando para destruir aqueles que eram pecadores em Jerusalém (Eze 9:1, 9:5, 9:7). Neste contexto, deve notar-se a expressão “anjos do mal”, isto é, os anjos que trazem o mal sobre os homens de Deus e executam Seus julgamentos (Salmos 78:49; comparar 1Sam 16:14). Anjos aparecem a Jacó em sonhos (Gen 28:12; Gen 31:11). O anjo que atende Balaão é visível primeiro a jumenta, e não para ele (Nu 22ff). Anjos interpretam a vontade de Deus, mostrando o homem o que é certo para ele (Jó 33:23). A ideia de anjos cuidando de homens também aparece (Sal 91:11), embora a concepção moderna da posse de cada homem de um anjo da guarda especial não se encontra no Antigo Testamento.

Fonte: International Standard Bible Encyclopedia de James Orr, M.A., D.D., Editor General

Anjos no Antigo Testamento Anjos no Antigo Testamento Reviewed by Biblioteca Bíblica on sexta-feira, novembro 20, 2009 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.