2010/01/05

Ressurreição — Significado no Novo Testamento

SIGNIFICADO, RESSURREIÇÃO, GREGO, PALAVRA
Ressurreição
(Enciclopédia Bíblica Online)
Expressão Grega: anastasis

A ressurreição de Cristo é o ponto central do cristianismo. Tão importante foi a ressurreição para Paulo que ele uni tanto a pregação e a fé sobre a sua validade. Ele considerou que o cristianismo sem a ressurreição seria vazio e sem sentido (1 Coríntios. 15:12-19). A ressurreição de Cristo é o pressuposto de todas as verdades do Novo Testamento e experiências. Renascer para uma esperança viva é baseada na ressurreição (1 Ped. 1:3). Ressurreição e regeneração estão intimamente ligadas nas Escrituras da mesma forma que a crucificação e o resgate foram uma unidade inseparável. Como redenção não era possível sem a crucificação de Cristo, a regeneração de toda a pessoa e a criação não é possível sem a ressurreição de Cristo. A Escritura diz claramente que viemos a nascer de novo através da ressurreição de Cristo (1 Ped. 1:23).

Depois que Cristo ressuscitou dos mortos, Ele chamou os discípulos de Seus irmãos (Mateus 28:10, João 20:19), e declarou que Seu Deus era o Deus deles, Seu Pai e o Pai deles. Através da ressurreição, os discípulos tornaram-se os irmãos de Jesus, possuindo a mesma vida divina e sendo um com o mesmo Pai. Como o primogênito dentre os mortos (Col. 1:17; Apocalipse 1:18), Jesus Cristo tornou-se o “primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29). As Escrituras ainda nos dizem que todos os crentes foram incluídos com Cristo na Sua ressurreição. Paulo declarou: “Assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos” (1 Coríntios. 15:21). Isso mostra que a ressurreição de Cristo incluía “a ressurreição dos crentes” para a vida eterna. Quando Ele se levantou, muitos levantaram-se com Ele, pois eles estavam unidos com Ele na Sua ressurreição (Romanos 6:4-5; Ef. 2:6; Cl 3:1).

Os versículos anteriores falam dos ganhos espirituais da ressurreição. Os cristãos também estão contados uma ressurreição física. Paulo olhou para o dia do Senhor, quando os mortos em Cristo seriam levantados e aqueles que ainda estavam vivos se juntariam aos mortos na vitória final sobre a morte e o pecado (1 Tessalonicenses. 4:15-18). Não havia dúvida em sua mente de que essa ressurreição era uma expectativa gloriosa, que envolvia algum tipo de corpo personalizado, e que este corpo não seria um corpo natural finito, mas espiritual e eterno (1 Coríntios. 15:35-44).

Versículos chave
Romanos 6:5; 1 Coríntios 15:12-13, 42

O ensinamento de Paulo sobre a ressurreição de um corpo físico vai contra o pensamento grego da época. Os gregos desenvolveram uma doutrina da imortalidade da alma. O corpo foi considerado como sendo uma peça descartável física exterior, enquanto a alma estava relacionada às formas imortais e sustentada de Era em Era. Não é de admirar que Paulo tivesse um momento difícil pregando aos atenienses (Atos 17:16-32).

Fonte: Holman Treasury of Key Bible Words de Eugene E. Carpenter e Philip W. Comfort.

Nenhum comentário:

Postar um comentário