sábado, novembro 20, 2010

As Múltiplas Formas da Parábola

TEOLOGIA, ESTUDOS BIBLICOS, PARABOLA
Quanta diversidade há nas parábolas bíblicas! Na verdade, são inigualáveis nas suas imagens descritivas. Sob a orientação do Espírito Santo, os escritores da Bíblia exploraram todos os veículos apropriados, para expressar a verdade divina. De fato, precisaram de todos eles para ilustrar a inigualável maravilha da Palavra de Deus, que é radiante em sua riqueza de material parabólico. O resumo que o dr. Graham Scroggie faz das parábolas do NT é aqui aplicado para que entendamos o alcance das parábolas bíblicas como um todo. A medida que formos explicando as parábolas, re¬meteremos o leitor para o campo em que cada uma se enquadra.

1. Reino espiritual: parábolas associadas com céu, inferno, querubins e anjos;

2. Feiômenos naturais: parábolas relacionadas com sol, luz, raios, terremotos, fogo, nuvens, tempestade e chuva;

3. Mundo animado: parábolas relacionadas com criaturas (cavalos, animais selvagens, leões, águias, camelos, bois, ovelhas, cordeiros, lobos, jumentos, raposas, porcos, cães, bodes, peixes, pássaros e serpentes); parábolas ilustradas por plantas e árvores, espinhos, cardos, figos, oliveiras, sicômoros, amêndoas, uvas, juncos, lírios, anis, menta, vinha, cedro e condimento de amoras pretas;

4. Mundo mineral: parábolas simbolizadas por metais (ouro, prata, bronze, ferro e latão);

5. Vida humana: A variedade de ilustrações parabólicas é mui¬to ampla:

• física (carne, sangue, olho, ouvido, mãos, pés; fome, sede, sono, doença, riso, choro e morte);

• doméstica (casas, lâmpadas, cadeiras, alimento, forno, culinária, pão, sal; nascimento, mães, esposas, irmãs, irmãos, filhos, afazeres, casamento e tesouros);

• pastoral (campos, vales, pastores, ovelhas, agricultores, solo, semente, cultivo, semeadura, crescimento, colheita e vinhas);

• comercial (pescadores, alfaiate, construtor, negociante, balança, talentos, dinheiro e dí¬vidas);

• de interesse público (escravidão, roubo, violência, julgamento, punição e impostos);

• social (casamento, hospitalidade, festas, viagens e saudações);

• religiosa (tabernáculo, templo, esmolas, dízimos, jejuns, oração e o sábado).

As páginas seguintes servirão para mostrar que as parábolas da Bíblia são comparações ilustrativas extraordinárias que nos falam sobre a verdade divina. Podem ser definidas como “narrativas criadas com o objetivo específico de representar uma verdade religiosa de forma pictórica”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário