2015/07/27

Significado de SANGUE E ÁGUA

Significado de SANGUE E ÁGUA

Significado de SANGUE E ÁGUA


Existem dois trechos bíblicos que combinam estas duas palavras e que são teologicamente significativos, a saber:

1. João 19:34, que diz respeito ao fluxo que jorrou do lado de Jesus ao ter sido seu corpo perfurado pela lança do soldado, quando ele já estava morto na cruz. 2. I João 5:6,8, que nos diz que Cristo veio pela água e pelo sangue, e que esses elementos, juntamente com o Espírito, prestam testemunho de Cristo e de sua missão na esfera terrena.

1. João 19:34. Somente o quarto evangelho menciona o incidente do fluxo de água e sangue, que jorrou do ferimento produzido pela lança do soldado no corpo morto de Jesus. Através dos séculos, comentadores e teólogos têm debatido a questão, e grande número de interpretações tem sido oferecidas. Ao que a água e o sangue prestam testemunho'?

Vejamos:

a. Talvez a questão seja bem simples. O autor do quarto evangelho testificou sobre o que sucedeu, uma ocorrência que ele considerou incomum, mas que os outros escritores sagrados não relataram. Ele teria mencionado o fato para mostrar que sua narrativa se baseava em seu testemunho pessoal. Aqueles que viram a morte de Cristo contemplaram a ocorrência incomum, tendo-a relatado para mostrar que haviam estado ali.

b. Esse item seria uma prova de que Cristo morrera, e por conseguinte, que sua ressurreição fora uma autêntica ressurreição. O ferimento teve por intuito assegurar que o homem da cruz do meio realmente estava morto. Seria um testemunho contra as idéias dos docetistas e gnósticos dos dias do autor sagrado, que punham em dúvida a morte de Cristo e a conseqüente expiação por meio de seu sangue.

c. O fenômeno mostra que Jesus morrera pelo rompimento da pleura, que envolve o coração, o que poderia ter causado aquela mistura de líquidos orgânicos. Nesse caso, seria outra prova da morte de Cristo. Contudo, há evidências de que o ferimento foi feito no lado direito do corpo de Jesus, tanto em antigos manuscritos como na mortalha de Turim (ver o artigo).

d. Há interpretações eclesiásticas. Uma delas pensa que a água simboliza o batismo, e que o sangue simboliza a morte expiatória de Cristo.

e. Outra interpretação diz que a água corresponde à verdade natural, ao passo que o sangue corresponde à verdade divina.

f. Ainda mais remota é a interpretação que diz que, assim como Eva foi criada com base na costela extraída do lado de Adão, assim também a água simboliza a Igreja, extraída do lado de Cristo.

g. Outra interpretação equipara a água ao batismo, e o sangue à eucaristia.

h. Alguns vinculam o texto do evangelho de João com I João 5:6, onde a água seria o batismo de Cristo, ao passo que o sangue representaria a expiação mediante o seu sangue. Nesse caso, o autor sagrado teria afirmado que a missão e a autoridade de Jesus repousavam sobre ambas essas coisas, e não meramente sobre o batismo, que era o ponto de vista dos gnósticos. Ver os comentários a seguir, sobre esse versículo,

i. A água representaria a santificação; o sangue representaria a expiação do pecado. o lado ferido de meu Salvador Deixou escapar um duplo rio:

Pela água somos purificados,
Pelo sangue, somos perdoados.
(Isaac Watts)

j. A interpretação totalmente miraculosa. Não há como explicar o acontecimento. Tudo foi miraculoso e, após seu selo sobre a vida miraculosa que resultou em expiação, uma prova de quão diferente era nosso Senhor e Salvador. Quanto a mais detalhes, ver a exposição sobre esse versículo no NT.

2. I João 5:6,8. Cristo veio mediante água e sangue. Há muitas interpretações a respeito. Acerca da água: a. Seria o batismo de João, que assinalou a unção de Jesus para ele dar início a seu ministério. 

b. Seria o batismo recebido por Jesus, que assinalou o momento em que o homem Jesus recebeu o Espírito de Cristo, o aeon celestial que usou seu corpo por algum tempo, a fim de cumprir sua missão. Assim pensavam os gnósticos. c. Seria o batismo cristão. Acerca do sangue: a. Seria a simples morte do homem Jesus, sem nenhum valor expiatório, conforme pensavam os gnósticos. 

b. Seria a eucaristia. c. Seria a combinação da vida e da missão completa de Cristo, sumariada nos dois importantes elementos do batismo e da expiação pelo sangue. d. Ou seria a combinação já antes referida em João 19:34, sem nenhuma interpretação, na primeira epístola de João. Isso daria margem às mesmas tentativas de interpolação que já vimos anteriormente.

A Verdadeira Interpretação. A água representa o batismo de Jesus e a unção do Espírito que lhe foi dada. O sangue representa sua morte expiatória. Os gnósticos aceitavam a autoridade do batismo, mas não a ideia da unção de Jesus, como se ele fosse divino, e sim, como demarcação do tempo em que o aeon celeste, o Espírito de Cristo - que não era a mesma entidade que o homem Jesus - veio tomar posse do corpo de Jesus, a fim de realizar sua missão. Porém, o que o Novo Testamento nos informa é que o batismo de Jesus foi o de Cristo em forma encarnada, e que a sua morte foi a do Filho de Deus. Os gnósticos negavam totalmente tanto a encarnação como a expiação. Isso posto, esses versículos (do evangelho de João e da primeira epístola de João) combatem essas negativas heréticas. O Cristo encarnado, que é a mesma entidade que o homem Jesus (por haver assumido forma humana) também fez expiação pelos nossos pecados. Os gnósticos, entretanto, negavam que Cristo viera em carne (1 João 4:2). Em lugar da encarnação, eles concebiam uma possessão, supondo erroneamente que Jesus e o Cristo não eram uma mesma pessoa. Quanto a mais detalhes, ver a exposição desses versículos no NTI. ([B NTI)

Um comentário:

  1. A agua que saiu do lado de Jesus jamais pode representar o batismo, visto que o batismo pressupoe morte e aquela que brotou do lado Dele nos trouxe Purificaçao Moral pela Palavra, juntamente com Seu sangue que nos trouxe Remissao de Pecados.Portanto,esses dois elementos vindos de um Jesus ja morto (visto que fomos salvos em Sua morte), nos trazem Vida e Salvaçao eternas.

    ResponderExcluir