2015/09/08

Significado de Êxodo 40

Significado de Êxodo 40

Significado de Êxodo 40


Êxodo 40

40.1,2 — O primeiro mês era o mês de abibe, também chamado de nissan (Êx 12.2; 13.4). O tabernáculo foi concluído nove meses depois da chegada do povo ao monte Sinai (Êx 19.1) e duas semanas antes da segunda celebração da Páscoa (v. 17).

40.3-8 — Agora Deus instruía Moisés acerca da disposição da mobília no tabernáculo, incluindo a arca, a mesa para os pães da proposição, o altar para o incenso, o altar para os holocaustos, a pia, o pátio e sua cortina. As lâmpadas deviam ser acesas, e a água colocada na pia. Veja a lista da mobília no capítulo 25.

40.9-11 — Após a disposição de toda a mobília, o Senhor instruiu Moisés a ungir tudo que estava no tabernáculo, a fim de que se tornasse santo (separado para o Senhor). Para a unção, Moisés certamente usou o azeite misturado com as especiarias (Êx 30.22-33). A ordem de Deus ao profeta, e o santificarás com todos os seus móveis, e será santo, em hebraico, é um superlativo (qodesh qodashim), que significa literalmente Santo dos santos.

40.12-15 — A instrução seguinte para Moisés foi preparar os sacerdotes para o santo ofício. Estes versículos remetem aos extensivos comandos do capítulo 29. Os sacerdotes tinham de estar limpos antes de colocarem as vestes santas (veja a descrição em Êx 28.1-4). Além disso, o profeta, agindo como representante de Deus, deveria ungi-los da mesma forma que fizera anteriormente com a mobília. No serviço sacerdotal, a família de Arão teria perpetuidade, e essa afirmação aparece no capítulo 28, versículo 1.

40.16-19 — Moisés, escrupulosamente, obedeceu a cada detalhe das ordens divinas (Êx 7.10). Visto que o bem-estar de Israel dependia da obediência de seus líderes, a fidelidade do profeta permitiu que incontáveis bênçãos recaíssem sobre o povo de Deus. A repetição da declaração conforme tudo o que o Senhor lhe ordenou enfatiza a precisa obediência de Moisés a Deus.

40.20,21 — O Testemunho é as tábuas de pedra contendo os Dez Mandamentos (Êx 25.16). Quanto ao propiciatório e à sua localização, mencionados na sentença pôs o propiciatório sobre a arca, veja a descrição em Êxodo 25.17-22.

40.22,23 — Sobre a mesa e os pães da proposição, veja Êxodo 25.23-30.

4 0.24,25 — Sobre o castiçal e as lâmpadas, veja Êxodo 25.31-40;27-20,21.

40.26,27 — No tocante ao altar de ouro, veja Êxodo 30.1-10, e, ao incenso, Êxodo 30.34-38.

40.28 — Acerca da coberta, veja Êxodo 26.36,37.

40.29 — Para saber mais detalhes sobre o altar do holocausto, veja Êxodo 27.1-8.

40.30-32 — Sobre a pia, veja Êxodo 30.17-21.

40.33 — Sobre o pátio, veja Êxodo 27.9-19.

40.34 — Ao final da construção de tudo o que fora instruído, a glória de Deus encheu o tabernáculo (Êx 19.20;34.5). Quando o Senhor se manifestou ao povo no acontecimento descrito em Êxodo 19.20, os israelitas ficaram atemorizados. Contudo, na aproximação narrada aqui, em forma de nuvem, os hebreus ficaram enlevados. Não foi esta uma descida para julgar, mas para demonstrar misericórdia.

A glória do Senhor que encheu o tabernáculo revelou Sua presença, Sua importância para os israelitas e Sua maravilhosa inspiração de respeito e reverência. As palavras de João 1.1-18 são bastante apropriadas para se recordar aqui. Na encarnação de Cristo, a glória de Deus foi manifestada, não em uma tenda, mas em Seu Filho Jesus.

40.35 — Embora Moisés estivesse intimamente envolvido com a construção e preparação do tabernáculo, sua conclusão indicava que a glória do Senhor estaria presente, e até mesmo o profeta não poderia entrar na tenda, pois a nuvem ficava sobre ela. O termo nuvem, como observado anteriormente, fala de uma manifestação do Deus vivo no meio do Seu povo (Jo 1.14).

Ao longo desta seção, encontramos dois atributos de Deus: um é a Sua abundante graça e terna misericórdia. O Rei da glória estava no meio de Seu povo! Outro é a Sua indescritível santidade. O Senhor preencheu toda a tenda com Sua glória, e ninguém podia aproximar-se.

40.36,37 — A glória do Senhor, que agora estava entre Seu povo em forma de nuvem, também guiava os passos dos israelitas (Êx 13.21,22; Nm 9.15-23). A manifestação de Sua glória é às vezes chamada de Shekinah ou glória do Shekinah, termo oriundo do verbo hebraico residir.

40.38 — É maravilhoso perceber que o livro de Êxodo termina com a imagem do gracioso Deus dando proteção e orientação a Seu povo, por meio da nuvem e do fogo. Os cristãos de hoje enfatizam a presença do Espírito Santo em sua vida (At 2). Entretanto, Deus também estava presente na vida das pessoas antes de Jesus vir ao mundo. Um israelita fiel e seguidor de Deus podia ver o tabernáculo e perceber que o Senhor estava lá em esplendor e poder. E com Ele, as pessoas seguiram rumo a Canaã, a Terra Prometida.

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

Nenhum comentário:

Postar um comentário