Significado de Isaías 56

Significado de Isaías 56

Significado de Isaías 56


Isaías 56

56.1—66.24 — As profecias nesses capítulos são direcionadas aos que retornaram à terra de Israel antes da reconstrução do templo, em 520 a.C. O templo ainda estava em ruínas (Is 63.18; 64.8-12), mas sua reconstrução foi predita (Is 56.6-8). A restauração dos rituais de adoração obrigou os judeus a determinar quem podia participar das práticas religiosas (cap. 56). Como acontecia antes do exílio, Israel continuou a ter dificuldades para vencer a idolatria (Is 57-1-13), a hipocrisia (cap. 58), a injustiça (Is 59.1-8) e a decadência espiritual (Is 64.1-7).

56.1 — Prestes a vir. A salvação de Deus sempre está próxima (Is 51.5; Fp 4-5). Minha justiça é sinônimo de minha salvação (Is 41-2; 45.8; 46.13; 51.6).

56.2 — Guardar-se de profanar o sábado (Êx 20.8-11) é o exemplo máximo de justiça, porque o sábado é o sinal da aliança (Êx 31.13-17; Jr 17.21-27; Ez 20.20,21). A observância do sábado demonstra um claro compromisso com Senhor, por isso está intimamente associada com a justiça e a retidão.

56.3 — Ao falar do prosélito [estrangeiro convertido ao judaísmo] que se houver chegado ao Senhor, Isaías não está se referindo às esposas estrangeiras tomadas por aqueles que retornarão do exílio. Esdras e Neemias terão de limpar a comunidade restaurada desses pagãos (Ed 9). Isaías está profetizando a respeito dos estrangeiros que se converterão e se tornarão adoradores do Deus verdadeiro (Is 44-5). São estrangeiros que demonstrarão uma fé genuína e, portanto, serão contados entre os nascidos em Sião (SI 87).

56.4,5 — Eunucos. Provavelmente alguns dos exilados do sexo masculino foram castrados para que pudessem servir nas cortes babilônica e persa (Is 39.7; Dn 1.3).

Um lugar e um nome. Essa expressão pode ser entendida como monumento memorial. Para Isaías, esse memorial é melhor do que o de filhos e filhas, porque representa um nome eterno, ou a vida eterna, no templo.

Que nunca se apagará é uma expressão idiomática que representa a preservação do nome de alguém por meio de seus descendentes. Essa expressão faz uma ligação entre essa passagem e Isaías 55.13.

56.6,7 — Casa de Oração. A inclusão na comunidade da aliança exige comunhão íntima com Deus (SI 15.1; Mt 21.13).

Para todos os povos. Pessoas de outras nações que acolheram a fé em Deus eram recebidas com festejos (Is 2.2-4; 1 Rs 8.41-43). Jesus também fez menção da alegria que há no céu quando um pecador se arrepende (Lc 15.7).

56.8 — Os dispersos são os exilados (Is 11. 11, 12).

56.9 — As feras impuras e vorazes chamadas para atacar os ímpios são nações hostis (Is 18.6; Jr 12.8,9; Ez 34.5,8,25; 1 Co 15.32). Nas regiões orientais antigas, acreditava-se que os demônios e os espíritos apareciam na forma de animais.

56.10 — O pronome seus refere-se ao S e nhor. Os atalaias, ou encarregados de alertar a cidade no casso de perigo iminente, são os profetas (Is 21.6; Jr 6.17; Ez 3.17; 33.2-7) que não temem a Deus. Os maus atalaias deixam o povo indefeso.