2015/09/03

Significado de Jó 41

Significado de Jó 41

Significado de Jó 41


Jó 41

41.1 — A identidade do leviatã, basicamente uma transliteração da palavra hebraica para monstro do mar é controversa. A visão tradicional é de que seria um grande crocodilo. Como no caso do beemote (Jó 40.15-24), a descrição do leviatã começa com uma grandiosa imagem poética de um animal extraordinário. Mas quando a descrição termina (v. 18-21), o leviatã virou um dragão cuspidor de fogo, um símbolo do caos, do mal e da destruição. Em última análise, a figura desse monstro retrata o caos no início da criação divina e também Satanás no fim dos dias (SI 74-2-17; Is 27.1; 51.9). Somente Deus pode controlar e destruir o leviatã. Jó poderia apenas recolher-se à sua insignificância e temor. Fazendo perguntas irônicas, o Senhor questiona a incapacidade de Jó de confrontar, imagine subjugar, o leviatã.

41.2,3 — A corda é feita de cana ou juncos torcidos, talvez para enredar o leviatã como um peixe. Mas a frase com um espinho furarás a sua queixada pode sugerir a imagem do leviatã como um prisioneiro de guerra, com um gancho ou argola em seu queixo ou nariz (2 Cr 33.11). Esta interpretação é favorecida pelo contexto do versículo 4- Essa metáfora também é usada em Ezequiel 29.3,4, que descreve como o Senhor capturou o inimigo como a um crocodilo, colocando ganchos em sua queixada.

41.4-9 — O Senhor continua a confrontar Jó com uma série de perguntas retóricas. Será que Jó fez do leviatã um escravo ou vassalo eterno? A menção do Senhor a concertos (alianças) deixa implícito que talvez Jó pudesse negociar um tratado de paz com o animal, como um rei maior subjugando o menor em batalha (v. 34).

41.10 — Quando o Senhor diz que ninguém seria tolo a ponto de despertar o leviatã, está respondendo ao desejo de Jó de que este monstro fosse despertado (Jó 3.8). De fato, o Senhor questiona Jó: “o que você faria, Jó, caso ele fosse provocado?” (v. 8,9)

41.11 — A frase quem primeiro me deu...? também poderia ser traduzida como quem primeiro me confrontou? Na sequência da frase para que eu haja de retribuir-lhe, o verbo retribuir no hebraico significa pagar uma dívida ou indenizar por algo perdido ou roubado. O Senhor confronta Jó por ter insinuado que Ele lhe devia alguma coisa por Jó ser virtuoso (Jó 34-5-8), ou que devia indenizá-lo pela perda de sua posteridade e de suas propriedades (Jó 10.3). Portanto, o Senhor contesta totalmente a concepção errônea de Jó de que Deus tem obrigação de recompensar a pessoa obediente. A ideia de que o Senhor não tem de recompensar-nos por aquilo que julgamos boas obras é uma parte essencial da doutrina bíblica da salvação pela graça, e não pelas obras (Ef 2.8-10).

41.12-34 — Na expressão suas forças, o Senhor reforça o argumento nos versículos 1-11 assinalando a invencibilidade e o terrível esplendor do corpo do leviatã.

41.19-21 — Exagerando poeticamente (v. 18), o Senhor pouco a pouco transforma o leviatã corpóreo no dragão mitológico (Jó 7.12), que bafeja fogo e fumaça.

41.22-34 — A expressão todo o alto vê (v. 34) também poderia ser traduzida como ele olha com desprezo tudo o que é altivo. O rei leviatã, que está sobre todos os altivos, lança um olhar superior sobre os soberbos. Assim, Jó, cujo orgulho fora denunciado, nunca conseguiria subjugar o leviatã poderoso nem legitimar sua alegação de poder governar o mundo melhor do que Deus.


Índice: Jó 1 Jó 2 Jó 3 Jó 4 Jó 5 Jó 6 Jó 7 Jó 8 Jó 9 Jó 10 Jó 11 Jó 12 Jó 13 Jó 14 Jó 15 Jó 16 Jó 17 Jó 18 Jó 19 Jó 20 Jó 21 Jó 22 Jó 23 Jó 24 Jó 25 Jó 26 Jó 27 Jó 28 Jó 29 Jó 30 Jó 31 Jó 32 Jó 33 Jó 34 Jó 35 Jó 36 Jó 37 Jó 38 Jó 39 Jó 40 Jó 41 Jó 42

Um comentário: