2015/09/03

Significado de Jó 8

Significado de Jó 8

Significado de Jó 8


Jó 8

8.1,2 — Bildade deturpa as palavras pronunciadas por Jó em 6.26. Jó reconhecera sua reação exagerada ao afirmar que as razões do desesperado são como vento. Parafraseando a resposta sarcástica de Bildade: “Sim, tu estás certo, Jó! Todas as tuas palavras, ou seja, as razões da tua boca, são como um vento impetuoso; estás como que cheio de ar quente!”

8.3 — Bildade argumenta que Deus nunca perverteria o direito. A única conclusão possível é a de que Jó e seus filhos receberam o que mereciam como pecadores (v. 4-7,20).

8.4-6 — A repetição do pronome se nestes três versículos seguidos ilustra a presunção das afirmativas de Bildade (v. 8-22). Zelando pela defesa da doutrina ortodoxa, ele deixa de perceber a dorde Jó.

8.5,6 — Bildade admoesta Jó a buscar a Deus agora de forma que Ele devolva a sua prosperidade, em vez de falar sobre como Deus não poderá encontrá-lo depois que estiver morto (Jó 7.21). Bildade usa as palavras puro e reto, as mesmas que o Senhor utilizou ao afiançar o caráter sincero de Jó (1.8; 2.3).

8.7,8 — O conselho de que o último estado de Jó cresceria em extremo antecipa sua recuperação no epílogo (Jó 42.10-17), embora tenha vindo de forma muito diferente da que Bildade previra.

8.9,10 — Quando Bildade afirmou que nada sabemos em comparação com a sabedoria das gerações passadas (v. 8), o leitor pode rir com o autor do livro de Jó, por perceber o quão pouco Bildade realmente sabe à luz de toda a história. Um dos objetivos do livro é o de questionar certas doutrinas teológicas, baseadas em ideias meramente humanas sobre Deus e o Seu modo de agir, desprezando Sua soberania e várias realidades espirituais totalmente desconhecidas à humanidade.

8.11-19 — Bildade usa metáforas da natureza para amparar sua crença de que, nesta vida, Deus castiga apenas os maus e sempre recompensa os retos. Ele deduz equivocadamente que se pode determinar a causa observando apenas o efeito. O simplismo excessivo que resulta em respostas prontas e inadequadas é um erro comum dos conselheiros de Jó.

8.14,15 — A metáfora da teia de aranha dá a entender que Jó confiara em seus bens materiais, algo tão duradouro quanto uma teia.

8.16-22 — A afirmativa teológica de Bildade a respeito de Deus não rejeitar ao reto é minada pelo fato de ele ter empregado a palavra reto da mesma maneira que o Senhor utilizou no prólogo (Jó 1.1,8; 2.3) para descrever Jó. 

Índice: Jó 1 Jó 2 Jó 3 Jó 4 Jó 5 Jó 6 Jó 7 Jó 8 Jó 9 Jó 10 Jó 11 Jó 12 Jó 13 Jó 14 Jó 15 Jó 16 Jó 17 Jó 18 Jó 19 Jó 20 Jó 21 Jó 22 Jó 23 Jó 24 Jó 23 Jó 24 Jó 25 Jó 26 Jó 27 Jó 28 Jó 29 Jó 30 Jó 31 Jó 32 Jó 33 Jó 34 Jó 35 Jó 36 Jó 37 Jó 38 Jó 39 Jó 40 Jó 41 Jó 42

Nenhum comentário:

Postar um comentário