Significado de Mateus 23

Significado de Mateus 23

Significado de Mateus 23


Mateus 23

23.1,2 — As sinagogas tinham um assento especial chamado de cadeira de Moisés (Lc 4-20). Os escribas eram os copistas oficiais do Antigo Testamento e também doutores da Lei (Mt 7.29; 8.19).

23.3 — Os escribas e fariseus levavam as Escrituras ao pé da letra para que todos fizessem o que eles diziam. Todavia, Jesus chamou a atenção dos fariseus por causa de seu legalismo, pois eles davam mais valor às suas próprias regras e determinações do que às Escrituras. Aparentemente eles seguiam suas leis com muito rigor e pareciam justos. Contudo, as pessoas não deveriam agir como eles, porque, embora parecessem justos, o coração deles era cheio de inveja, ódio e malícia.

23.4 — Compare as atitudes dos fariseus com o convite de Jesus às pessoas em Mateus 11.28-30.

23.5 — Uma característica peculiar da hipocrisia é fazer boas obras para receber o aplauso daqueles que as veem (Mt 6.1-18). Filactérios eram caixinhas que continham passagens bíblicas e eram amarradas com tiras de couro no braço e na testa. Esse costume tinha como base Êxodo 13.9,16 e Deuteronômio 6.8; 11.18. Mas, por meio de passagens como Provérbios 3.3; 6.21; 7.3, os escribas deveriam saber que o Senhor queria muito mais do que um simples adorno externo.

Franjas, também traduzidas por orla, em Mateus 9.20, referem-se às franjas que eram usadas na borda das vestes para lembrar aos israelitas a Lei de Deus (Nm 15.38; Dt 22.12). Para que fossem vistos como especialmente justos, alguns hipócritas usavam filactérios bem maiores e franjas mais longas que as comuns.

23.6 — Os primeiros lugares eram os lugares de honra nos banquetes. As primeiros cadeiras ou melhores assentos era uma fila de cadeiras que ficava na frente da sinagoga, de frente para a congregação.

23.7 — Saudações, nesse contexto, significa mais do que um olá; era um cumprimento respeitoso a alguém superior. Rabi significa mestre.

23.8-10 — O princípio aqui exposto não pode ser aplicado de uma maneira geral, porque esse título é usado em outras passagens das Escrituras sem nenhuma restrição ou censura (Mt 15.4-6; 19.5,29; 2 Rs 2.12; 1 Co 4.15; G1 4.2; Hb 12.9). Os hipócritas buscavam esses títulos não com o propósito de usar sua posição para servir aos outros, mas, sim, porque eles traziam muito prestígio e poder. Mestres também pode significar líderes.

23.11 — As hierarquias deste mundo não acabarão (1 Ts 5.12,13; 1 Tm 5.17; Hb 13.17); contudo, toda liderança deve ser exercida com humildade e espírito de serviço.

23.12 — Haverá exaltação no Reino futuro de Cristo (Rm 8.17; 2 Tm 2.12).

23.13,14 — Jesus proclamou esses ais para os escribas e fariseus por causa de sua nítida oposição à verdade.

23.15 — Percorreis o mar e a terra. Os escribas e fariseus jamais poderiam receber a acusação de ser preguiçosos, mas estavam seguindo por um caminho totalmente perigoso e contrário aos planos de Deus.

23.16-22 — As autoridades religiosas ensinavam a jurar pelo templo, pelo altar e pelo céu; no entanto, os juramentos feitos pelo ouro do templo, pela oferta do altar ou por Deus eram a mesma coisa. Jesus expôs o absurdo de seus ensinamentos e chamou os líderes religiosos de condutores cegos.

23.23 — Hortelã, endro e cominho são plantas usadas como são temperos. Cominho é uma planta. Os escribas e fariseus eram muitos rigorosos em relação aos dízimos dos pequenos grãos, mas não se preocupavam com assuntos mais importantes, como se assegurar de que suas ações fossem pautadas conforme o juízo, a misericórdia e a fé (Mq 6.8). Jesus não estava dizendo que o dízimo não é importante; Ele só estava mostrando que os escribas e fariseus davam importância a uma área em detrimento da outra. Do mesmo modo, também podemos preocupar-nos demais com as regras e normas da igreja e esquecer os princípios que há por trás delas.

23.24 — Levítico 11.41-43 contém uma proibição de comer tudo o que anda sobre o ventre, que anda sobre quatro pés ou que tem muitos pés. Os fariseus usavam um pano para coar com todo o cuidado tudo o que fossem beber, especialmente o vinho, para tirar até os menores insetos, que eram impuros. Mas Jesus disse que, apesar disso, eles engoliam facilmente um animal muito maior, como um camelo. Jesus usou uma ilustração bem exagerada para mostrar como os fariseus desprezavam o juízo, a misericórdia e a fé (Mt 23.23). Ele usou o mesmo recurso em Mateus 19.24 para mostrar a dificuldade do jovem rico de receber a salvação.

23.25,26 — O interior do copo representa o caráter da pessoa. As vezes, aqueles que mais acusam os pecados dos outros são culpados por ocultar os mesmos pecados, ou ainda piores, dentro de si.

23.27-33 — A geração dos escribas, fariseus e hipócritas do tempo de Jesus herdou toda a culpa de seus antepassados.

23.34— Eu vos envio no presente do indicativo se refere aos profetas, sábios e escribas enviados por Deus à Igreja primitiva. O livro de Atos confirma essa profecia: os israelitas perseguiram os primeiros pregadores e mestres que anunciaram as boas-novas (At 7.51-60).

23.35 — Abel foi o primeiro homem assassinado no Antigo Testamento (Gn 4.8); Zacarias, o último. A morte de Zacarias é descrita em 2 Crónicas 24-20-22, o último livro do cânon hebraico. O que Jesus quer dizer aqui é que, do começo ao fim da Bíblia, os verdadeiros servos de Deus sempre foram tratados assim.

Filho de Baraquias. Em 2 Crónicas 24.20, consta que Zacarias é filho de Jeoiada. O profeta Zacarias é chamado de filho de Baraquias em Zacarias 1.1. È provável que Jeoiada fosse avô do profeta Zacarias e Baraquias fosse seu pai. Algo pouco provável, mas também possível, é que o pai de Zacarias tivesse dois nomes: Jeoiada e Baraquias.

23.3 6 — Esse versículo é similar a Mateus 23.32 e prediz a destruição de Jerusalém em 70 d.C. (veja o comentário de 24-34)

23.37 — Dizer um nome duas vezes, como Jerusalém, Jerusalém, indica uma grande emoção (Mt 27.46; 2 Sm 18.33; At 9.4). As palavras quis eu e tu não quiseste mostram a oposição de Israel à vontade de Cristo (para outra citação igual a essa, veja o Salmo 91.4).

23.38 — Casa pode estar referindo-se ao templo, porém é mais provável que seja uma referência à dinastia de Davi (2 Sm 7.16). Israel jamais deixou de ter um rei designado para reinar no trono de Davi, mas, com frequência, esse rei não se achava no trono por causa da desobediência do povo. Contudo, quando a nação se voltar para o Senhor, sua escravidão chegará ao fim, e Jesus reinará (Dt 30.1-6). Assim como o templo seria destruído, Israel também enfrentaria o juízo de Deus.

23.39 — Todas as esperanças de Israel estavam no termo até que. Um dia, a nação irá arrepender-se (Zc 12.10-14), e Israel ocupará novamente um lugar de destaque e de bênçãos (Rm 11.26). A citação aqui é do Salmo 118.26, um salmo messiânico que predisse o dia em que a pedra seria rejeitada pelos edificadores (SI 118.22). Este é o dia que fez o Senhor (SI 118.24) remete a um tempo de grande júbilo.

Índice: Mateus 1 Mateus 2 Mateus 3 Mateus 4 Mateus 5 Mateus 6 Mateus 7 Mateus 8 Mateus 9 Mateus 10 Mateus 11 Mateus 12 Mateus 13 Mateus 14 Mateus 15 Mateus 16 Mateus 17 Mateus 18 Mateus 19 Mateus 20 Mateus 21 Mateus 22 Mateus 23 Mateus 24 Mateus 25 Mateus 26 Mateus 27 Mateus 28