2016/10/18

Êxodo 40 — Comentário de Matthew Henry

Êxodo 40 — Comentário de Matthew Henry

Êxodo 40 — Comentário de Matthew Henry




Êxodo 40

Versículos 1-15: A instalação do tabernáculo; a santificação de Arão e seus filhos; 16-33: Moisés faz tudo conforme o que lhe foi ordenado; 34-38: A glória do Senhor enche o tabernáculo.

Vv. 1-15. Quando um novo ano tem início, devemos procurar servir a Deus melhor do que o fizemos no ano anterior. O tabernáculo foi concluído em meio ano. Quando os corações das pessoas dedicam-se seriamente a uma boa causa, pode-se fazer muito em pouco tempo; e quando se presta atenção continuamente aos mandamentos de Deus, como regra de trabalho, tudo será bem feito.

O sumo sacerdócio esteve na família de Arão até a vinda de Cristo, e nele segue para sempre a essência de todas estas sombras.

Vv. 16-33. Quando o tabernáculo e os seus utensílios foram concluídos, não deixaram de erigi-lo até que chegassem a Canaã; porém, ao obedecer à vontade de Deus, armavam-no em meio ao acampamento. Os que não estão estabelecidos no mundo não devem pensar que isto é escusa para a falta de fé, como se devêssemos servir a Deus somente quando começarmos a estabelecer-nos no mundo. Não! Um tabernáculo para Deus é muito necessário mesmo no deserto, especialmente porque podemos estar no outro mundo antes de chegarmos a nos estabelecer neste. E devemos temer para que não suceda que nos enganemos a nós mesmos com uma aparência de piedade. O pensamento de que foram tão poucos os que entraram em Canaã deve ser uma advertência especialmente para as pessoas mais jovens, para que não posterguem o cuidado com a própria alma.

Vv. 34-38. A nuvem cobria o tabernáculo mesmo em dias mais claros; não era uma nuvem que o sol fosse capaz de desvanecer. Ela era um sinal da presença de Deus, para que fosse vista por todo o Israel, a fim de que jamais voltassem a perguntar se o Senhor estava entre eles.

A nuvem dirigiu o acampamento de Israel através do deserto. Enquanto a nuvem estava sobre o tabernáculo, eles descansavam; quando ela se levantava, eles a seguiam.

A glória do Senhor enchia o tabernáculo. A "shekiná" fazia-se visível em forma de luz e fogo; Deus é luz, o nosso Deus é um fogo consumidor. Porém, a luz era tão deslumbrante, e o fogo tão temível, que Moisés não podia entrar na tenda da congregação, até que o resplendor diminuísse. Porém, o que Moisés não pôde fazer, o nosso Senhor Jesus realizou a favor daqueles que Deus fez aproximar-se dEle. Cristo tem nos convidado a ter acesso confiantemente ao trono da graça. Ensinados pelo Espírito santo a seguirmos o exemplo de Cristo, a dependermos dEle, a participarmos de suas ordenanças, e a obedecermos aos seus preceitos, seremos guardados de perder o caminho, e também guiados em meio às sendas do juízo, até que cheguemos ao céu, à habitação de sua santidade. Bendito seja Deus por nosso Senhor Jesus Cristo!

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

Nenhum comentário:

Postar um comentário