2015/11/13

Estudo sobre Jó 24

Estudo sobre Jó 24




Estudo sobre Jó 24.1
A PROVIDÊNCIA DE DEUS (Jó 24.1-25). O problema considera-se num plano terreno. Mencionam-se várias classes de transgressores. Por que não intervém Deus? Note-se a seguinte tradução do versículo 1: “Porque não estabelece o Todo-Poderoso tempos de juízo? Por que não vêem os Seus seguidores os dias da Sua intervenção?”

Estudo sobre Jó 24.5
Os versículos 5-8 falam-nos de aborígenes impelidos para o deserto pela opressão de uma raça mais forte. Madrugando para a presa (5). Melhor, “procurando, diligentemente, encontrar carne”. Pasto (6). Alimentos grosseiros, mais próprios para animais do que para seres humanos. Arrancam (9). Melhor, “Entre eles há quem arranque”. Os versículos 10 e 11 dão-nos uma imagem da desgraça daqueles que trabalham para receberem um salário miserável e conhecem a fome e a sede no meio da fartura.

Estudo sobre Jó 24.13
Os vers. 13-17 descrevem a iniquidade do assassino (14), do adúltero (15) e do salteador (16). De madrugada (14). Ou “quando não há luz”. Cf. vers. 13. Note-se a seguinte versão da última parte do vers. 17: “porque conhecem os pavores da sombra da morte”. O versículo parece aludir ao contraste entre a atitude das pessoas respeitáveis e a dos criminosos notívagos. As primeiras receiam as trevas com os seus terrores desconhecidos; os últimos “amam mais as trevas do que a luz porque as suas obras são más”. A sua familiaridade com as trevas gerou o ódio. Se alguma vez conhecem o medo é durante o dia, talvez porque saibam que então mais facilmente cairão nas mãos da justiça.

Estudo sobre Jó 24.18
Os vers. 18-21 não podem exprimir as convicções de Jó. Noutra versão inserem-se as palavras “vós dizeis” antes do vers. 18. A passagem ostenta, de forma inconfundível, a marca dos amigos de Jó. Segundo certo comentador, estes versículos poderiam descrever o destino de um malfeitor notório. É ligeiro sobre a face das águas (18). As palavras sugerem-nos a imagem de um galho arrastado pela força da corrente. Cf. Os 10.7.

Estudo sobre Jó 24.22
Note -se a seguinte versão do versículo 22: “Contudo Deus, pelo Seu poder, prolonga a vida dos fortes; eis que se erguem quando pensavam que iam morrer”. Para o versículo 23 adote-se a versão: “Deus lhes concede segurança e eles se estribam nisso”. Nesta passagem Jó volta a emitir a sua opinião, a falar por si. Se o versículo 24 lhe deve ser atribuído, procure-se a força da ideia, não em “por um pouco” mas em “como todos os outros”. Em oposição aos princípios dos amigos, Jó mantinha que nada havia de anormal na morte dos ímpios.


Índice: Jó 1 Jó 2 Jó 3 Jó 4 Jó 5 Jó 6 Jó 7 Jó 8 Jó 9 Jó 10 Jó 11 Jó 12 Jó 13 Jó 14 Jó 15 Jó 16 Jó 17 Jó 18 Jó 19 Jó 20 Jó 21 Jó 22 Jó 23 Jó 24 Jó 23 Jó 24 Jó 25 Jó 26 Jó 27 Jó 28 Jó 29 Jó 30 Jó 31 Jó 32 Jó 33 Jó 34 Jó 35 Jó 36 Jó 37 Jó 38 Jó 39 Jó 40 Jó 41 Jó 42

Nenhum comentário:

Postar um comentário