2019/08/15

Gênesis 50 — Estudo Bíblico

Estudo Bíblico sobre Gênesis



Gênesis 50

O Sepultamento de Jacó (50.1-14)
José (1) foi tomado pela emoção. Pondo de lado a dignidade de sua alta posição, chorou sobre o corpo sem vida do pai. Mas também conhecia o seu dever. Na morte, Jacó teria o melhor. Por quarenta dias (3) o corpo permaneceu no processo de embalsamento, e mais trinta dias foram gastos no luto, algo que não ocorreu com Abraão ou Isaque.
Em seguida, José foi à casa de Faraó (4), ou seja, dirigiu-se aos funcionários da corte, para explicar o voto que Jacó lhe pediu e obter permissão para cumpri-lo. José garantiu que voltaria (5). O pedido foi passado a Faraó (6), que concedeu permissão para José deixar o país e, mais importante de tudo, nomeou um grupo de representantes oficiais para comparecer no funeral.
Numeroso séquito formado por israelitas e egípcios pôs-se a caminho da cova de Macpela. Na eira do espinhal (10, ou “eira de Atade”, ARA), presumivelmente perto da caverna sepulcral, a comitiva observou sete dias de luto por Jacó.
Os cananeus (11) nativos ficaram impressionados com a presença de tantos funci­onários do Egito e com o luto sobre Jacó, a quem bem conheciam. Diante disso, deram outro nome à eira: Abel-Mizraim, que quer dizer “o luto dos egípcios”. O sepultamento na cova do campo de Macpela (13) ocorreu formalmente e a comitiva fúnebre voltou para o Egito.

Os Irmãos Medrosos (50.15-21)
A morte de Jacó trouxe à tona o medo que por vários anos esteve submerso na mente dos irmãos de José. Será que com a morte do pai, José despejaria represálias contra eles? Não conseguiam acreditar que ele já os havia perdoado totalmente. Em conjunto, resol­veram deixar claro que o arrependimento pelas ações passadas era verdadeiro, ainda que esse arrependimento nunca tivesse sido verbalizado (cf. 45.4-15).
Discretamente, os irmãos enviaram uma mensagem a José antes que fossem cha­mados para uma reunião. Pela primeira vez ocorre no registro bíblico um pedido de perdão de maneira franca e direta, embora estas palavras de Jacó para Esaú: “Para achar graça aos olhos de meu senhor” (33.8,10), se aproximem disso. O teor da comunica­ção tocou o coração de José, promovendo outra cena de reconciliação profundamente comovente. A forma física dos irmãos prostrados relembra um dos sonhos de José, contra o qual tinham reagido com crueldade (37.5-8). Ainda que José possuísse supremo poder humano para se vingar, sua alma foi invadida por uma maior influência: a prontidão em perdoar. O único Deus verdadeiro dominou o ódio humano e o tornou em bem para conservar em vida a um povo grande (20). A bondade de José expulsou o medo importunador, e os irmãos saíram genuinamente unidos em termos de respeito e amor mútuo.

O Último Pedido de José (50.22-26)
Chegava o momento da morte do quarto dos grandes patriarcas. A morte não causou terror para Abraão (25.7-11), Isaque (35.27-29) ou Jacó (49.28-33). O mesmo se deu com José. Como aconteceu com seu pai, José se assegurou que, no fim, seus restos mortais seriam postos para descansar na Terra Prometida.
Reunindo os irmãos (24), José reiterou a fé do seu pai, declarando que Canaã era o verdadeiro lar dos israelitas. Obteve deles um juramento: Fareis transportar os meus ossos daqui (25). Tendo cuidado disso, José morreu em paz com a idade de cento e dez anos (26). Foi embalsamado, colocado num caixão e, por algum tempo, sua múmia permaneceu com os irmãos no Egito.
De 50.22-26, Alexander Maclaren expõe o tema “A Fé de José”. 1) A fé sempre é a mesma embora o conhecimento varie; 2) A fé exerce sua mais nobre função em nos sepa­rar do presente; 3) A fé dá vigor aos homens no cumprimento dos seus deveres.

Índice: Gênesis 1 Gênesis 2 Gênesis 3 Gênesis 4 Gênesis 5 Gênesis 6 Gênesis 7 Gênesis 8 Gênesis 9 Gênesis 10 Gênesis 11 Gênesis 12 Gênesis 13 Gênesis 14 Gênesis 15 Gênesis 16 Gênesis 17 Gênesis 18 Gênesis 19 Gênesis 20 Gênesis 21 Gênesis 22 Gênesis 23 Gênesis 24 Gênesis 25 Gênesis 26 Gênesis 27 Gênesis 28 Gênesis 29 Gênesis 30 Gênesis 31 Gênesis 32 Gênesis 33 Gênesis 34 Gênesis 35 Gênesis 36 Gênesis 37 Gênesis 38 Gênesis 39 Gênesis 40 Gênesis 41 Gênesis 42 Gênesis 43 Gênesis 44 Gênesis 45 Gênesis 46 Gênesis 47 Gênesis 48 Gênesis 49 Gênesis 50

Nenhum comentário:

Postar um comentário