2015/11/24

Romanos 5 — Interpretação Bíblica

Romanos 5 — Interpretação Bíblica

Romanos 5 — Interpretação Bíblica



Aceitos por Deus (5.1-11)
Aqui, Paulo resume o que disse até agora e fala sobre os resultados do fato de sermos aceitos por Deus pela nossa fé nele: temos paz com ele (v. 1), nos alegramos na esperança (v. 2), seremos salvos (v. 10).
5.1 aceitos por Deus pela nossa fé nele Ver Intr. 2.1. temos paz com ele Isto é, não somos mais inimigos de Deus, mas amigos (vs. 10-11). temos Alguns dos melhores manuscritos trazem “tenhamos”.
5.2 participar da glória de Deus Na vida eterna, aqueles que foram aceitos por Deus estarão na presença dele, participando de novo da sua majestade e do seu brilho (Cl 3.4), isto é, da glória que a humanidade perdeu por ter pecado (Rm 3.23).
5.3 nos alegramos nos sofrimentos Não por causa dos sofrimentos, mas no meio deles, porque os sofrimentos aprofundam a esperança (vs. 2,4). os sofrimentos produzem a paciência Tg 1.2-3.
5.5 Muito mais que os sofrimentos, o que garante a esperança daqueles que crêem é a presença do Espírito Santo, através do qual o amor de Deus (vs. 6-8) ocupa o centro da vida deles.
5.6 Cristo morreu pelos maus 1Co 15.3; 2Co 5.14-15; 1Pe 3.18. no tempo escolhido por Deus Gl 4.4.
5.7-8 Dificilmente alguém se disporia a morrer por outra pessoa, mesmo que se tratasse de uma pessoa boa; mas Cristo morreu por nós, os maus (v. 6), quando ainda vivíamos no pecado (v. 8), mostrando assim o quanto Deus nos ama (Rm 8.32,39; Jo 3.16; 1Jo 4.10).
5.9 aceitos por Deus por meio da morte de Cristo Ver Rm 3.25-26, n.; Cl 1.22. morte de Cristo na cruz O texto original traz apenas a palavra “sangue”, que é uma maneira de falar sobre o sacrifício redentor de Cristo.
5.10 ele nos tornou seus amigos Em seu amor, Deus não é nosso inimigo e não precisa mudar a fim de se tornar nosso amigo; somos nós, pecadores, que precisamos ser transformados de inimigos em amigos de Deus (Rm 8.7; 2Co 5.18-20; Cl 1.21). é mais certo ainda É a segunda vez (vs. 8-9) que Paulo argumenta do maior ou mais difícil para o menor ou mais fácil: se Deus nos tornou seus amigos quando éramos inimigos dele (o mais difícil), é mais certo ainda que, agora que somos seus amigos, seremos salvos (o mais fácil). vida de Cristo Paulo parece estar falando sobre a ressurreição de Cristo (Rm 6.8-11; 8.10-11).

Adão e Cristo (5.12-21)
O nome Adão quer dizer “homem”, “ser humano” (Gn 2.7). Adão é o cabeça da raça humana, desobediente e condenada. Seu pecado (Gn 3) teve conseqüências para toda a humanidade. Jesus Cristo é o cabeça da nova raça, perdoada e obediente (1Co 15.20-22,45-49). Paulo compara a obediência de Cristo com a desobediência de Adão. Em 1Co 15.22 ele faz o mesmo: “Assim como todos morrem por estarem unidos com Adão, assim também todos ressuscitarão por estarem unidos com Cristo.”
5.12 O pecado... por meio de um só homem Gn 3.1-13. todos pecaram Além do pecado de Adão, que trouxe a morte para a humanidade, cada pessoa é responsável pela sua própria morte, pois todos pecam.
5.13-14 Antes de entrar na comparação entre Adão e Cristo, Paulo explica o relacionamento entre lei e pecado. Ele retoma a comparação no v. 15.
5.13 quando não existe lei, Deus não leva em conta o pecado Rm 4.15.
5.14 os que não pecaram como Adão Isto é, cujos pecados não foram desobediência a uma ordem de Deus, como foi o pecado de Adão. figura daquele que havia de vir Adão é figura, ainda que invertida, daquele que havia de vir, Cristo. Os dois são cabeças da humanidade, mas existe uma grande diferença entre o que Adão fez e o que Cristo fez. Paulo explica isso nos vs. 15-17.
5.15-17 O primeiro homem, Adão, trouxe o pecado (v. 15), a condenação (v. 16) e a morte (v. 17); o “último Adão” (1Co 15.45), Cristo, trouxe a graça (v. 15), o perdão (v. 16) e a vida (v. 17).
5.17 reinarão na nova vida Na vida eterna, com Deus. Para os salvos a morte não é a última palavra.
5.18-19 assim como... assim também Agora, finalmente, depois das explicações feitas nos vs. 13-14 e 15-17, Paulo faz a comparação entre Adão e Cristo. liberta todos e lhes dá vida Paulo não está dizendo que todos serão salvos (1Co 1.18; 2Co 2.15), mas que o ato de salvação que Cristo fez liberta todos os que o aceitam pela fé. Esta é a vontade de Deus para todos (1Tm 2.4).
5.20 Mais uma vez, Paulo trata sobre a finalidade da lei. A lei foi dada por Moisés muito tempo depois do pecado de Adão (v. 13). Ela revela como é terrível o pecado (Rm 3.20; 4.15; Gl 3.19); mas, em comparação com ela, a graça de Deus é mais poderosa e traz a vida eterna (Rm 6.23).


Índice: Romanos 1 Romanos 2 Romanos 3 Romanos 4 Romanos 5 Romanos 6 Romanos 7 Romanos 8 Romanos 9 Romanos 10 Romanos 11 Romanos 12 Romanos 13 Romanos 14 Romanos 15 Romanos 16

Nenhum comentário:

Postar um comentário