2016/05/10

Interpretação de Cânticos 7

Interpretação de Cânticos

Interpretação de Cânticos 7

(Interpretação da Bíblia)



O Rei Elogiando a Beleza de Sua Esposa e o Amor que Ela Lhe Dedica. 7:1-13.
Os versículos 1-9 constituem uma ode de louvor à excelência física da esposa. Nosso Deus, que criou a magnificência da natureza, com sua variedade quase infinita, também criou o corpo humano de tal maneira que constitui a maravilha da obra de Suas mãos. A beleza física e o desejo puro entre o marido e a mulher (e noivo e noiva) são dons que Deus concedeu ao homem. A perversão desses dons é vil (cons. Rm. 1:26, 27) e deve por isso ser condenado.
A segunda parte de Cantares 6:13 forma a introdução à descrição da noiva apresentada aqui.
7:1. Que formosos são os teus passos. O rei está falando. Talvez possamos pensar na esposa ocupada em dançar, ato em que a sua beleza se toma ainda mais notavelmente aparente.
2. A que não falta bebida (AV, que não sente falta de licor), serve para completar o quadro, como a frase cercado de lutos.
3. Veja comentário sobre 4:5.
4. Como torre de marfim. O pescoço da esposa é belo e suave como o marfim e esguio como uma torre. As piscinas de Hebrom sugerem a clareza cintilante dos olhos. Hesbom era a antiga capital dos amorreus (Nm. 21:25, 26; Dt. 2:24). Bate-Rabim era uma porta de Hesbom. A torre do Líbano era uma espécie de torre de vigia. O escritor devia considerar um nariz grande como característica muito linda.
5. Carmelo é a cadeia de montanhas cujos picos descortinam o mar Mediterrâneo e a terra da Palestina em solitária majestade. Cabeleireira como a púrpura. A beleza do cabelo da esposa era tal que cativou o rei.
6. De todas as coisas que uma pessoa possa desejar, nada há que se compare com esta bela esposa.
7. Esse teu porte é semelhante à palmeira. Ela se parece com uma esguia palmeira. Cachos. Como cachos de tâmaras é o que se quer dizer.
8,9a. O esposo expressa o seu desejo de abraçar sua amada esposa desfrutando inteiramente do seu amor e beleza.
9b. Como o bom linho. A resposta da esposa, que continua com a linguagem simbólica usada pelo amado. Mesmo enquanto ele dorme, o autor dela flui em sua direção.
10. A esposa faz eco às palavras de Gn. 3:16 “teu desejo será para o teu marido”.
11, 12. Vamos ao campo. A esposa insiste com o seu amado a que vá com ela a um lugar onde possam desfrutar plenamente o amor um do outro.
13. Os antigos criam que as mandrágoras estimulavam o apetite sexual (como também induziam a concepção; cons. Gn. 30:14-16). Por isso as mandrágoras também são afamada de maçãs do amor. As frutas excelentes são uma indicação do cuidado amoroso que a esposa tem por seu esposa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário