2016/02/03

Apocalipse 1 — Explicação das Escrituras

Apocalipse — Explicação das Escrituras

Apocalipse 1 — Explicação de Apocalipse



Apocalipse 1

1.1 Revelação (gr apokalupsis, lit. “tirar o véu”). Indica a revelação de uma mensagem. De Jesus Cristo. A gramática (gr genitivo subjetivo) indica que a mensagem vem de Cristo. Notificou (gr semainõ), “indicar”, “ensinar por símbolos”. A chave da interpretação deste livro já está no primeiro versículo: é ensinamento simbólico. João. O Apóstolo, filho de Zebedeu.
1.3 Lêem. A leitura das Escrituras no culto. Nota-se a ênfase sobre a necessidade de ouvir (2.7, 11, 17; etc.); cf. Lc 4.16; 2 Co 3.15; At 15.21). Guardam. Vivem leais aos ensinamentos do livro. A bênção é para quem o lê para outros escutarem, para os que escutam a leitura com uma mente compreensiva, e para quem observa seus princípios.
1.4 Sete igrejas. Os nomes são dados no v. 11. Igreja (gr ekklesia “assembleia”, ”convocação”). No NT são as assembleias do povo de Deus. Ásia. Nome de uma província romana na área ocidental da Turquia moderna. Aquele que é, que era e que há de vir. Um título de Jesus Cristo, que ressalta a eternidade da Sua divina Pessoa, cf. Êx 3.15n. Sete Espíritos. O número “sete” aplica-se ao Santo Espírito para indicar que Seu poder e Sua autoridade são totais, cf. Is 1 1.2.
1.5 Primogênito dos mortos. Jesus, pela ressurreição, recebeu o primeiro corpo celestial, sendo “as primícias dos que dormem” (1 Co 15.20, 48; Cl 1.18). Libertou. libertar a preço de sangue é a redenção como resgate (cf. Hb 9.12).
1.6 Reino. Cristo concede aos que aceitam Sua salvação o privilégio de reinar com Ele (cf. 1 Pe 2.9-10). Sacerdotes. O conceito de uma nação ou povo sacerdotal se vê em Êx 19.6; At 1.6, 1 Pe 2.5, 9. Revela-se o privilégio do crente de ter acesso à presença de Deus.
1.7 Eis que vem. Refere-se à promessa da segunda vinda de Cristo, feita na hora da ascensão, At 1.11 (cf. Mt 24.30),
1.8 Alfa... Ômega. A primeira e a última letra do alfabeto grego, apontando para Cristo como Autor e Fim de todas as coisas.
1.10 Achei-me em espírito. Cristo concedeu a João uma visão da realidade normalmente inacessível aos homens. O Agente desta visão foi o Espírito Santo. Dia do Senhor. Na época de ser escrito este Livro (95 d.C.), o domingo já tinha sido consagrado pela Igreja como o dia especial de cultuar o Senhor Jesus Cristo.
1.14 Brancos. Simboliza santidade, reverência e a eterna deidade de Cristo. A Ele se aplica a descrição de Daniel do Ancião de Dias (cf. Dn 7.9).
1.15 Voz de muitas águas. A voz de Deus (Ez 43.2) soava para Ezequiel assim também, talvez sugerida pelo mar ao quebrar nas rochas da ilha de Patmos. Simboliza a autoridade e a soberania de Deus (cf. Jo 12.29)
1.16 Mão direita. Indica uma posição de grande honra, privilégio e autoridade. Espada. Seria o poder e direito que Cristo tem para julgar e para executar a sentença (cf. Is 11.4, Hb 4.12 - 13).
1.18 Tenho as chaves. Estão em vista autoridade e controle; João está vendo Quem tem domínio sobre mortos e vivos.

Índice: Apocalipse 1 Apocalipse 2 Apocalipse 3 Apocalipse 4 Apocalipse 5 Apocalipse 6 Apocalipse 7 Apocalipse 8 Apocalipse 9 Apocalipse 10 Apocalipse 11 Apocalipse 12 Apocalipse 13 Apocalipse 14 Apocalipse 15 Apocalipse 16 Apocalipse 17 Apocalipse 18 Apocalipse 19 Apocalipse 20 Apocalipse 21 Apocalipse 22

Nenhum comentário:

Postar um comentário