2016/03/27

João 5 — Explicação das Escrituras

João 5 — Explicação de João

João 5 — Explicação de João


   

João 5
5.1 Uma festa. Possivelmente a Páscoa de 28 d.C.
5.2 Betesda. “Casa de misericórdia”. Bons manuscritos têm Betezata, “casa da oliveira”. Esse tanque se encontra em Jerusalém ainda hoje.
5.3 A situação desesperadora dos enfermos é comparável ao mundo de pecadores esperando supersticiosamente alguma salvação.
5.4 Falta este versículo nos melhores manuscritos do original mas Tertuliano (145-220 d.C.) faz referência a essa tradição.
5.6 Queres ser curado? Também Deus não dá Sua salvação a quem não a quer (Jo 3.16; Mt 11.28). • N. Hom. Cura Divina:, 1) Jesus viu o paralítico - iniciativa divina (cf. 1 Jo 4.19); 2) Jesus sabia - compaixão divina (Rm 8.29); 3) Jesus indagou e mandou (6, 7) -cooperação e motivação divinas,
5.9 Imediatamente. A cura foi total e sem demora. No sentido mais amplo do milagre, a época de espera passou com a vinda do Salvador ao mundo. Ele inaugura a nova era da ressurreição (25). Sua salvação está ao alcance de todos em todo lugar.
5.10 Não te é lícito... Êx 20.10; Jr 17.19-27; Ne 13.15. Jesus descansou na glória a Deus. Os judeus acharam que Deus queria que desistissem de todo trabalho, não sabendo que o sábado foi feito para o homem.
5.14 Não peques mais... Jesus revela. que o paralítico sofria em conseqüência do pecado, mas não que toda doença seria tal. Coisa pior. Trata do julgamento final ou a segunda morte (Ap 21.8).
5.16 Fazia... no sábado. Nos outros evangelhos os atos de misericórdia justificam a quebra da lei do sábado. No Evangelho de João Jesus trabalha no sábado porque Ele é igual a Deus (17s).
5.17 Os judeus entenderam que o Criador não podia abandonar Sua criação todos os sétimos dias! O Filho compartilha com o Pai a obrigação de atuar no sábado do mesmo modo; dessarte Jesus reivindicava sua deidade
5.19 Nada pode fazer. Não por falta de poder, mas apenas vontade. A união entre Cristo e o Pai não permitia que Ele agisse independentemente.
5.20 Maiores obras. O v. 21 explica que são as obras de ressuscitar e dar vida aos mortos espirituais e físicos (cf. Mt 8.22; Lc 15.32).
5.23 Todos honrem o Filho. Cf. Fp 2.9ss. • N. Hom. Igualdade, de Cristo a Deus. 1) Nas obras (17-19); 2) No amor e sabedoria (20); 3) Na autoridade de julgar (22); 4) Na honra (23); 5) Na vida (26).
5.24 Ouve significa obedecer. Crer significa confiar e se entregar. Morte. Cf. Ef 2.1,5.
5.26 Vida em si, isto é, vida divina que pode ser compartilhada com os mortos tanto espiritual como fisicamente.
5.2 É o Filho do Homem. Cf. Sl 8,4; 80.17; Dn-7.13ss. Este título frisa tanto a soberania de Cristo (Mc 14.62) como Seu sofrimento (Mc 8.31; 10.45; cf. Fp 2.6-11 n).
5.28,29 Sairão. Fala da ressurreição que se dará na Segunda Vinda. Ressurreição do vida, veja Ap 20.4, 5. ...do juízo, Ap 20.11,15.
5.30 Nada posso fazer. Cf. v. 19n. O crente depende igualmente de Cristo (15.5).
5.31 De mim mesmo. Palavras sem a necessária confirmação de santidade e poder não convencem. Os judeus baseados nos seus preconceitos atribuíram maldade a Jesus. Ele, defendendo suas reivindicações messiânicas, apela para a regra bíblica que exigia duas testemunhas (Nm 35.30; Dt 17.6).
5.32-35 Estes vv. tratam do testemunho de João Batista e da própria vida de Cristo que revela a Deus juntamente com Seus sinais (10.25; 14.11).
5.36-38 O testemunho de Deus Pai foi maior, sendo concedido por palavras (Mt 3.17; Cf. Jo 8.18) e por sinais ou obras. Visto sua forma. Cf. 1.18; Permanente (gr menonta ”habitar”). A mesma palavra se repete em Jo 15. Onde o Espírito habita há obediência às palavras de Cristo.
5.39 Examinais as Escrituras. Ainda que para os judeus e estudo da Bíblia (AT) era o coração da religião, o preconceito contra o humilde Mestre de Galileia não lhes permitiu que reconhecessem nele o Messias prometido. A descrença não surge principalmente por falta de evidência mas por carência de amor (42) e humildade(44).
5.44 Aquele que sendo motivado pela soberba busca a honra dos homens perde a glória eterna (Lc 9.26; Rm 3.23; Cl 1.27; 2.2).

5.45-47 Sendo que Moisés escreveu acerca da missão e pessoa de Cristo (Lc 16.29; 24.44; 2 Co 3.13-16), há uma unidade essencial entre a obra do legislador (Moisés) e, o Vivificador (47). Submissão às Escrituras precede a fé em Cristo (2 Tm 3.16).

Índice: João 1 João 2 João 3 João 4 João 5 João 6 João 7 João 8 João 9 João 10 João 11 João 12 João 13 João 14 João 15 João 16 João 17 João 18 João 19 João 20 João 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário