2019/08/07

Isaías 1 — Explicação das Escrituras

Isaías 1 — Explicação de Isaías

Isaías 1 — Explicação de Isaías


Isaías 1
1.1 Visão. Heb hazôn, conteúdo de uma revelação ou comunicação divina endereçada aos homens. A palavra era usada em outra forma para significar “vidente”, nome antigamente dado aos profetas. De Isaías. O próprio livro define o nome do seu autor. Uzias... Judá. Estes quatro reis governaram sucessivamente sobre Judá em Jerusalém, na última parte do oitavo século antes de Cristo. Seus reinados se descrevem nos trechos bíblicos citados no rodapé.
1.2 O Senhor é quem fala. Um testemunho da inspiração da Bíblia.
1.8 Choça... no pepinal. Estas choças e palhoças construíam-se nas vinhas e nas hortas para serem ocupadas temporariamente pelos colhedores durante a colheita, sendo abandonadas durante o resto do ano. Da mesma forma, Jerusalém seria abandonada, depois de deixar de tomar parte no propósito divino, o de ser uma cidade missionária.
1.9 Sobreviventes. Já aqui aparece a doutrina de um remanescente fiel que, séculos mais tarde, sobreviveria aos castigos e ao Cativeiro, assunto que se desenvolve mais amplamente na segunda metade do livro. Sodoma... Gomorra. Cf. Gn 18.16-19.28; Jr 23.14; Ez 16.46-58.
1.10 A Palavra do Senhor. Estas profecias são palavras do próprio Deus, e só se entendem quando são reconhecidas como tais.
1.14 Lua Nova. A festa religiosa do princípio de cada mês.
1.18 Arrazoemos. É um convite aberto para um judicioso ajustamento de contas, aquilo que Jó havia pedido (Jó 23.7). Perante a justiça divina, ninguém sairia impune (Sl 130.3), mas o próprio Deus se oferece a nos revestir da brancura da santidade, ao invés da cor de carmesim que representa nossa vida de pecados.
1.21 Prostituta. Uma cidade cujos habitantes são infiéis a Deus, infiéis à sua vocação, apóstatas e idólatras, é prostituta perante Deus. Descrições semelhantes se lêem em Jr 36-1 0; Ez 16 e 23.
1.21-25 O metal não purificado pouco valor tem; o caráter humano, não liberto dos vícios, não supera o caráter do irracional.
1.26 Restituir-te-ei os teus juízes. Na época da teocracia, Deus colocou juízes sobre a seu povo, para guiá-lo segundo a vontade divina, impondo à verdadeira justiça. Na igreja de Cristo, no NT, Jesus é o Senhor soberano (Mt 19.28), e os apóstolos, os guias do povo de Deus. Possivelmente, pois, isto se refere ao NT, escrito pelos apóstolos, e que agora, juntamente com o AT, se constitui em nossa única norma de doutrina e de vida, de fé e de conduta.
1.29 Carvalhos... jardins. Trata-se dos lugares onde se praticavam os ritos do culto pagão, uma mistura de idolatria com pecados sensuais. São os “altos”, tantas vezes mencionados na Bíblia (cf. 1 Rs 14.23; Jz 3.7); nestes altas havia postes-ídolos que os israelitas deveriam cortar (Êx 34.13), senão, eles mesmos seriam derrubados (vv. 30 e 31 deste mesmo capítulo de Isaías).


Nenhum comentário:

Postar um comentário