2019/08/27

Interpretação de Rute 1

Interpretação de Rute 1

Interpretação de Rute 1



 



Rute 1
I. A Família de Elimeleque Emigra para Moabe. 1:1-5.
1. Nos dias em que julgavam os juizes. O Livro de Rute apresenta um contraste aos turbulentos acontecimentos descritos em Juízes. Ali nós lemos sobre a apostasia e a opressão, inveja intertribal e guerra civil. Aqui somos lembrados da providência divina na vida de uma família das tristezas dessa família e do modo como os propósitos do Senhor foram realizados através de uma moabita, que veio a ser antepassada do Rei Davi e do Salvador (cons. Mt. 1:5).
Houve fome na terra. As chuvas na Palestina não são muito abundantes e com bastante freqüência são insuficientes para regarem adequadamente a lavoura básica. Houve fomes durante a vida de Abraão (Gn. 12:10), Davi (lI Sm. 11:1) e Elias (I Reis 17:1). Na terra de Moabe. Moabe foi um filho de Ló, o fruto funesto de um relacionamento incestuoso de Ló com uma de suas filhas (Gn. 19:36, 37 ). Os moabitas pagaram a Balaão para amaldiçoar Israel (Nm. 22:1-8), durante a peregrinação de Israel a Canaã. Sob circunstâncias normais os moabitas eram excluídos da participação da vida nacional e cooperativa de Israel (Dt. 23:3-6). Havia relacionamento amistoso entre indivíduos israelitas e moabitas, no entanto. Quando fugia da ira de Saul, Davi encontrou um amigo no rei de Moabe (I Sm. 22:3, 4).
2. Malom e Quiliom. Os nomes dos dois filhos de Elimeleque e Noemi expressam fraqueza física. Malom significa "doentio" e Quiliom, "definhante". Na verdade não viveram muito tempo depois de se estabelecerem em Moabe.
4. Os quais casaram. Os filhos de Elimeleque e Noemi estabeleceram-se em Moabe e se casaram, Não há condenação específica sobre tais casamentos, embora certamente os israelitas ortodoxos deveriam ter desaprovado.
5. Ficando assim a mulher desamparada. Durante os dez anos de estada em Moabe, o marido e os dois filhos de Noemi morreram, Tudo o que restou da família antes tão feliz, foram três mulheres - Noemi e suas duas noras, Rute e Orfa.
II. A Viúva e as Noras de Elimeleque Retornam de Moabe. 1:6-18.
6. Ouviu que o Senhor se lembrara do seu povo. Estando em Moabe, Noemi ficou sabendo que a fome em Belém havia terminado. Sendo uma viúva com laços familiares que a prendiam àquela cidade, preparou-se para voltar para casa.
7. Saiu, pois, ela com suas duas noras. As jovens eram tão apegadas à sogra que quiseram deixar sua própria pátria para irem com ela a Belém.
8. Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe. Noemi achou que não seria sábio as duas jovens deixarem Moabe, sua terra natal. Elogiou-as pela lealdade para com os seus maridos falecidos e para com ela mesma, e insistiu a que ficassem em sua terra natal.
9. Cada uma em casa de seu marido. Noemi achou que as jovens gostariam de tornarem a se casar. Como foram leais no tempo da adversidade, orou a Deus que lhes desse dias de prosperidade e bênçãos em um segundo casamento.
10. Iremos contigo ao teu povo. Era um tributo ao caráter piedoso de Noemi que suas noras estivessem prontas a deixarem a sua própria terra para irem com ela a Judá.
11. Por que iríeis comigo? De acordo com o princípio do casamento em levirato, o irmão seguinte (ou, como veremos mais tarde, o parente mais próximo) devia se casar com a viúva sem filhos que o falecido deixara. O primeiro filho do segundo casamento seria considerado do irmão falecido e essa criança levaria o nome da família e herdaria as propriedades como se fosse filho do falecido. Noemi perguntou: Tenho eu ainda no ventre filhos? Ela quis dizer que não tinha mais esperanças de vir a ser mãe de filhos que pudessem mais tarde se casar com as duas viúvas moabitas.
14. Porém Rute se apegou a ela. Rute não pôde ser dissuadida. Ela tinha tomado a decisão de permanecer com Noemi fossem quais fossem as conseqüências, e veio a se tornar antepassada de Davi como resultado de sua escolha. Embora o caráter de Orfa sofra por causa do contraste com o de Rute, nenhuma palavra de reprovação lhe foi dirigida. Ela agiu de acordo com o conselho de Noemi e retornou a Moabe, saindo em conseqüência do registro bíblico.
16. Aonde quer que fores, irei eu. Esta seção de Rute é considerada um dos mais tocantes trechos da literatura. Rute renunciou a tudo quanto deveria considerar caro em Moabe e voluntariamente escolheu ir a Judá e lá começar uma vida inteiramente nova com sua sogra. Esta escolha tem aspecto religioso além de cultural, conforme vemos nas palavras – o teu Deus é o meu Deus. Em Moabe Rute teria de adorar Camos (Nm. 21:29). Indo para Judá, entretanto, poderia adorar o Deus de Israel. Era um testemunho para com seu falecido marido e sua sogra que Rute desejava entregar-se ao Deus que eles adoravam.
17. Faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver. Com estas palavras Rute solenemente confirmou seu desejo de ser leal a Noemi enquanto vivesse. Suas palavras implicavam em voto solene, que poderia ser assim parafraseado: "Que um severo juízo me sobrevenha se eu não for fiel ao meu voto".
18. Vendo, pois, Noemi que de todo estava resolvida a ir com ela. As palavras de Rute expressavam um amor e uma lealdade que a mulher mais velha não podia rejeitar, e uma determinação que fez Noemi desistir de sua insistência a que retornasse a Moabe.
III. Noemi e Rute Chegam a Belém. 1:19-22.
19. Então ambas se foram ... a Belém. Quando Noemi e Rute chegaram à cidade, provocaram verdadeira sensação. Não é esta Noemi? perguntavam as pessoas, expressando surpresa. Noemi e Elimeleque tinham partido com sua feliz família; agora a própria aparência de Noemi dava testemunho das dificuldades que experimentara.
20. Não me chameis Noemi, chamai-me Mara. Noemi significa agradável, enquanto que Mara significa amarga. Noemi disse, em resumo, que as experiências em Moabe trouxeram tal sofrimento á sua vida que já não podia levar o nome de Noemi. Grande amargura me tem dado o Todo-poderoso. Noemi reconheceu que as tragédias de sua vida não furam acidentais mas que a mão de Deus estivera em todas elas. Deus é o Todo-poderoso, Aquele que controla todas as circunstâncias da vida. Ele não é incapaz na presença do mal, mas continua sendo o Deus soberano, que pode fazer todas as coisas contribuírem para o bem dos seus filhos (Rm. 8:28). Embora Noemi não se esquecesse dos seus sentimentos de pesar ao chegar em Belém, seu reconhecimento de que Deus é Todo-poderoso oferecia um raio de esperança.
21. O Senhor me fez voltar pobre. As próprias tragédias de sua vida ela remontava à vontade soberana de Deus. Paulo dizia que sabia como "ser humilhado" e como "ter abundância". Noemi considerava a sua pobreza como resultado da providência divina em sua vida. Embora "vazia", Noemi gratamente reconhecia que o Senhor a trouxera para casa.
22. Chegaram a Belém no princípio da sega das cevadas. A fome se acabara e o começo da colheita era boa ocasião para retornar ao lar. A experiência moabita comprovara-se trágica, mas os campos de Belém estavam agora cheios.
Índice: Rute 1 Rute 2 Rute 3 Rute 4


4 comentários: