2016/05/22

Ofício — Estudos Bíblicos

Ofício — Estudos Bíblicos

Ofício — Estudos Bíblicos



OFICIAL

Esse é um termo genérico, usado nas traduções, para referir-se a certa variedade de posições de autoridade. Visto que essas palavras, no original, são bastante latas em seu sentido, as traduções dão um bom número de alternativas.


1. No Antigo Testamento

a. Saris. Essa palavra vem do verbo “castrar”, pelo que se refere a um eunuco, nomeado para cuidar do harém real, e que com frequência recebia importantes deveres na corte de um monarca. Ver Gên. 37:36: 39:1; 40:2. O oficial-eunuco era muito importante na Babilónia, no Egito e na Pérsia, mas aos hebreus estava vedada essa prática. Alguns estudiosos têm proposto que essa palavra hebraica era usada para indicar algum oficial, inteiramente à parte da ideia de emasculação, podendo referir-se a qualquer príncipe ou dirigente. O significado desse vocábulo hebraico, pois, tem suscitado debates entre os filólogos.
b. Shatar, “escritor”. Não obstante esse sentido, a palavra podia designar vários ofícios, alguns dos quais nada tinham a ver com o ato de escrever. Assim, os magistrados_que lideravam o povo de Israel, no Egito, foram assim chamados (Êxo. 5:6-19), como também os que ajudavam administrativamente aos anciãos (Núm. 11:16; Deu 20:5,8,9; 29:29), e até mesmo chefes militares (II Crô. 26:11). Os escribas eram oficiais públicos, que registravam acontecimentos históricos, casos legais, etc. (Exo. 5:6-8).
c. Natsab, netsib, “nomeado”, “fixado”. Nome dado a vários oficiais que recebiam os impostos, as taxas, etc. Ver I Reis 4:5; 4:19; 5:16; 9:33.
d. Paqid, paqad, “inspetor”, “superintendente”, palavras aplicadas a oficiais militares e civis. Ver Gên. 41:34; Juí. 9:38; Est. 2:3. No acádico, esses vocábulos eram usados para indicar muitos tipos de oficiais. Comparar as referências dadas com II Reis 18:17 e Jer. 39:3. O sentido básico dessas palavras é “grande”.


2. No Novo Testamento

a. Uperétes, palavra grega que designava certa variedade de oficiais inferiores. É palavra usada por vinte vezes: Mat. 5:25; 26:58; Mar. 14:54,65; Luc. 1:2; 4:20; João 7:32,45,46; 18:3,12,18,22,36; Atos 5:22,26; 13:5; 26:16; I Cor. 4:1. O verbo, uperetéo, ocorre por três vezes: Atos 13:36; 20:34; 24:23.
b. Práktor, “coletor”. Esse termo grego, que ocorre somente por duas vezes, em Luc. 12:58, indicava, nos tempos antigos, em Atenas, alguém cujo dever era registrar e coletar multas impostas pelos tribunais ou governantes. Assim eram designados, nos tempos romanos, tanto os coletores de impostos quanto outros oficiais secundários, que tinham algo a ver com a lei. Nesse trecho bíblico de Lucas, está em foco um funcionário de tribunal, que tinha autoridade para determinar a detenção de alguém. Ele agia em consonância com a ordem baixada por um juiz, atuando mais ou menos como hoje faria um policial.


Nenhum comentário:

Postar um comentário