2016/06/29

Estudo sobre Apocalipse 15

Estudo sobre Apocalipse 15

Estudo sobre Apocalipse 15 


IV AS ÚLTIMAS SETE PRAGAS (15.1— 16.21)
1) Apresentação dos sete anjos e o cântico da vitória dos redimidos (15.1-8)
v. 1. outro sinal, grande e maravilhoso: Cf. 12.1,3. sete anjos com as sete últimas pragas: Cf. o v. 6, que parece ser adiantado pelo v. 1. Mas, antes que se diga mais sobre os sete anjos, João descreve outra visão dos mártires abençoados, v. 2. um mar de vidro misturado com fogo: Cf. 4.6; o fogo que é acrescentado aqui pode simbolizar o juízo a ser consumado nas sete últimas pragas, os que tinham vencido a besta: Esse é o sentido verdadeiro; “os que saíram vitoriosos da besta” (ARC) é mais literal, mas o grego imita aqui a construção hebraica (lit. “vencer de”). Eles tinham conquistado a vitória ao se recusar a adorar a besta, a sua imagem ou ser selados com o número do seu nome (cf. 13.15-17; 14.9-11). em pé, junto ao mar. Ou, talvez, “sobre o mar de vidro” (“no”, ARA); a preposição epi é ambígua. De qualquer forma, eles estão em pé diante do trono celestial (cf. 7.9). Eles seguravam harpas que lhes haviam sido dadaspor Deus: Cf. os harpistas em 14.2. Esse grupo lembra os 144.000 de 14.1ss; mas agora o seu cântico é chamado de cântico de Moisés, o servo de Deus e cântico do Cordeiro (v. 3). O cântico do Cordeiro provavelmente é “Digno é o Cordeiro” (5.12); o cântico de Moisés é uma referência não somente ao hino de louvor pela redenção em Ex 15.1-18, mas também ao cântico do juízo de Dt 32, pois nos v. 3,4 podemos discernir ecos claros de Dt 32.4:
Ele é a Rocha, as suas obras são perfeitas, e todos os seus caminhos são justos.
E Deus fiel, que não comete erros; justo e reto ele é.
No entanto, o cântico dos v. 3,4 é um poema constituído de citações de trechos de diversas partes do AT. Grandes e maravilhosas são as tuas obras: Cf. SI 104.24; 111.2; 139.14. Senhor Deus todo-poderoso: Cf. 4.8 (fazendo eco de Is 6.3). Justos e verdadeiros são os teus caminhos: Cf. SI 145.17. 6 Rei das nações: Ou “Rei Eterno”; cf. Jr 10.10. A leitura variante bem fundamentada usada aqui pela NVI, incluindo o “ó”, se deve à influência de Jr 10.7: “Quem não te temerá, ó rei das nações?”. Uma variante com pouca evidência nos manuscritos é “Rei dos santos” (ARC). v. 4. Pois tu somente és santo: Cf. SI 86.10; 99.3,5,9. Todas as nações virão à tua presença e te adorarão: Cf. SI 86.9. v. 5.... que se abriu nos céus o santuário, o tabernáculo da aliança: A abertura do santuário, denotando o desenrolar e o cumprimento do propósito de Deus, lembra 11.19, e pode bem ser uma retomada, depois dos “sinais” e de outras visões que se interpuseram. Nesse caso, assim como a abertura do sétimo selo foi a deixa para o toque das sete trombetas (8.lss), o toque da sétima trombeta é a deixa para o derramar das sete taças da ira sobre a terra. v. 6. Estavam vestidos de linho puro e resplandecente: Eles estão vestidos de roupas sacerdotais para a sua terrível liturgia. A variante extraordinária “pedra” (gr. lithori) em vez de linho (gr. linon) é preferida por alguns com base no princípio de que a leitura mais difícil é a original; ela tem sido explicada em termos das pedras no peitoral do sumo sacerdote, ou da descrição do rei de Tiro em Ez 28.13: “todas as pedras preciosas o enfeitavam”.

Mas o peso da evidência aqui favorece “linho”, tinham cinturões de ouro ao redor do peito: Como o Filho do homem (1.13). v. 7. sete taças de ouro cheias da ira de Deus: Um contraste com as sete taças de ouro contendo as orações dos santos (5.8), e mesmo assim o derramamento da ira sobre os habitantes da terra é a resposta àquelas orações (6.10; 8.3ss). v. 8. O santuário ficou cheio da fumaça da glória de Deus: A nuvem envolve a shekinah divina como em Êx 40.34,35; lRs 8.10ss; Is 6.4. Por mais que o juízo de Deus possa ser adiado, uma vez que começa prossegue com rapidez terrível. Os sete receptáculos da sua ira não são frascos de gargalo fino (VA), dos quais o conteúdo goteja, mas vasilhas largas, rasas, cujo conteúdo é derramado imediatamente quando elas são viradas. Mas, enquanto a estranha e rápida obra está em progresso, o santuário é inacessível; o significado pode ser que o tempo para a intercessão passou.

Índice: Apocalipse 1 Apocalipse 2 Apocalipse 3 Apocalipse 4 Apocalipse 5 Apocalipse 6 Apocalipse 7 Apocalipse 8 Apocalipse 9 Apocalipse 10 Apocalipse 11 Apocalipse 12 Apocalipse 13 Apocalipse 14 Apocalipse 15 Apocalipse 16 Apocalipse 17 Apocalipse 18 Apocalipse 19 Apocalipse 20 Apocalipse 21 Apocalipse 22

Nenhum comentário:

Postar um comentário