2019/08/19

Interpretação de Deuteronômio 20

Interpretação de Deuteronômio 20

Interpretação de Deuteronômio 20




Deuteronômio 20

e) Julgamento das Nações. 20:1-20.
Justiça teocrática devia ser exercida na realização da guerra além das fronteiras de Israel como também na administração da lei criminal dentro da terra. Aqui, novamente, aparece uma hegemonia do sacerdote e do culto no processo judicial (v. 2 e segs.). Exatamente como as cidades de refúgio eram uma extensão do aspecto protetor do altar através de toda a terra (cons. 19:1 e segs.), assim também uma campanha militar consagrada contra o inimigo estrangeiro era o juízo justo e santo do santuário – ou melhor, do Senhor – em toda a terra (vs. 1b, 4,13a).
Enquanto todas as operações militares dos israelitas sancionadas pelo Senhor eram juízos teocráticos, e o adversário sempre assumia o caráter de adversário do reino de Deus, fazia-se uma distinção entre as guerras travadas contra as nações cananitas e aquelas contra nações muito distantes (v. 15 e segs.). O mandato prospectivo de Deut. 7 concentrava-se no primeiro caso; as presentes estipulações centralizavam-se no último. Nos tratados de suserania extra-bíblicos, também, as atividades militares dos vassalos e sua participação nos despi os eram cuidadosamente regulados e o suserano prometia apoio se necessário.


Índice: Deuteronômio 1 Deuteronômio 2 Deuteronômio 3 Deuteronômio 4 Deuteronômio 5 Deuteronômio 6 Deuteronômio 7 Deuteronômio 8 Deuteronômio 9 Deuteronômio 10 Deuteronômio 11 Deuteronômio 12 Deuteronômio 13 Deuteronômio 14 Deuteronômio 15 Deuteronômio 16 Deuteronômio 17 Deuteronômio 18 Deuteronômio 19 Deuteronômio 20 Deuteronômio 21 Deuteronômio 22 Deuteronômio 23 Deuteronômio 24 Deuteronômio 25 Deuteronômio 26 Deuteronômio 27 Deuteronômio 28 Deuteronômio 29 Deuteronômio 30 Deuteronômio 31 Deuteronômio 32 Deuteronômio 33 Deuteronômio 34

Nenhum comentário:

Postar um comentário