2016/07/30

Estudo sobre Levítico 22

Estudo sobre Levítico 22

Estudo sobre Levítico 22



Levítico 22

Sacrifícios sagrados (22.1-3)
Os v. 1-16 são instruções aos sacerdotes sobre o consumo das partes dos sacrifícios que haviam sido destinados por Deus para o uso deles. A seção acerca de ofertas aceitáveis (v. 17-33) também é dirigida a “todos os israelitas” (v. 18).
a) A participação dos sacerdotes (22.1-16)
v. 2. tratem com respeito traduz a raiz nãzar, de onde vem, possivelmente, o termo “nazireu”. v. 3. será eliminado da minha presença: o v. 9 faz menção específica da morte como o resultado possível, se as regras não forem observadas. O v. 4a contrasta com a instrução de 21.22; nesse caso, a desqualificação é completa mas não final. v. 8. Espera-se um padrão mais elevado do sacerdote do que do leigo, pois nesse caso comer animais não mortos da maneira prescrita é absolutamente proibido. O israelita comum que comesse nessas circunstâncias se tornaria impuro por um breve período (11.40; 17.15). Os v. 10-16 indicam aqueles do círculo de sacerdotes que tinham direito a uma parte das ofertas, v. 10. De fora (como diz a NVI em inglês) é todo aquele que não pertence ao círculo sacerdotal como definido nos versículos seguintes. hóspede-, um estrangeiro vivendo temporariamente na comunidade, aqui alguém que estava com a família do sacerdote. Embora um empregado não fosse incluído, um escravo, não importando se era comprado ou nascido em sua casa, podia participar no alimento do sacrifício (v. 11). v. 12,13. Se uma filha do sacerdote casasse com alguém fora da parentela sacerdotal, significava que ela já não podia mais se beneficiar dos alimentos do sacrifício sacerdotal. Em algumas circunstâncias, era possível que uma mulher fosse restaurada à parentela sacerdotal (v. 13). Somente os direitos dos membros homens das famílias sacerdotais são revelados em 6.18,29; 7.6. v. 14. Cf. 5.16; 6.5, no contexto da oferta pelo pecado e da lei da restituição, v. 15,16. A responsabilidade por qualquer profanação de ofertas sagradas era dos sacerdotes. A falta de vigilância por parte deles podia colocar os israelitas no tipo de situação prevista no v. 14.
b) Sacrifícios aceitáveis (22.17-33) 
Em geral, somente ofertas sem manchas ou defeitos são aceitáveis, sejam holocaustos (v. 18), sejam ofertas de comunhão (v. 21). Há uma exceção em tudo isso (v. 23). O não cumprimento dessas exigências tornava o sacrifício ineficaz (cf. Ml 1.8ss). v. 18. oferta como holocausto: ofertas para cumprir voto ou oferta voluntária geralmente eram do tipo de oferta de comunhão (cf. v. 21). v. 21. As ofertas de comunhão eram divididas em três categorias (cf. 7.12,16). A oferta de gratidão é tratada nos v. 29,30. v. 22,24. Cf. 21.18-21, com referência a defeitos nos sacerdotes, v. 23. Faz-se uma distinção entre a oferta voluntária e a oferta resultante do cumprimento de voto\ no primeiro caso, animais deformados ou atrofiados são aceitos. Assim é destacada a importância de se pagar um voto de forma completa, v. 24. O versículo não necessariamente implica a proibição da castração de animais, como Josefo entendia o versículo (Ant. IV. 8,40). v. 27. Mais uma referência ao número “sete” em Levítico (cf. 12.2,3 e Ex 22.30). com: lit. “debaixo de”, v. 28. Cf. Dt 22.6,7. Alguns rituais de fertilidade incluíam sacrifícios desse tipo. v. 30. Cf. 7.15.

Índice: Levítico 1 Levítico 2 Levítico 3 Levítico 4 Levítico 5 Levítico 6 Levítico 7 Levítico 8 Levítico 9 Levítico 10 Levítico 11 Levítico 12 Levítico 13 Levítico 14 Levítico 15 Levítico 16 Levítico 17 Levítico 18 Levítico 19 Levítico 20 Levítico 21 Levítico 22 Levítico 23 Levítico 24 Levítico 25 Levítico 26 Levítico 27

Nenhum comentário:

Postar um comentário