2019/09/19

Estudo sobre Ester 1

Estudo sobre Ester 1

Estudo sobre Ester 1



Ester 1
I. O PREPARO DO CENÁRIO (1.1—2.23)
1) A rainha Vasti é deposta (1.1-22)

O contexto histórico é dado: a época — o reinado de Xerxes, e o lugar — o palácio de Susã. Contra o pano de fundo do seu palácio colorido e luxuoso, destacam-se a arbitrariedade, o temperamento impetuoso e as ações precipitadas de Xerxes.

a) O banquete (1.1-9)
v. 1. Algumas versões traduzem a primeira palavra do texto hebraico, wyhy (“e sucedeu” [ARC]; foi [NVI]), que geralmente liga um livro ao relato histórico anterior; essa é a primeira palavra de Josué, Juízes, Rute, 1 e 2Samuel e também Ezequiel e Jonas. Xerxes, nota de rodapé, Assuero (persa Khshayârsha), significa “herói real”. O autor conhecia mais de uma pessoa com esse nome, por isso determina de qual está falando. Veja a Introdução com relação à identidade de Assuero como Xerxes I (486—465) a.C.). desde a índia até a Etiópia: uma tabuinha de um alicerce do palácio de Xerxes em Persépolis traz uma lista dos países do império de Xerxes. índia e Cuxe (Etiópia) estão incluídos. Heródoto também menciona que etíopes e indianos pagavam tributos a Xerxes e lutavam no seu exército, cento e vinte e sete províncias', medinôt são províncias, e não satrapias, que constituem uma unidade maior incluindo várias províncias; veja a Introdução, v. 2. naquela época retoma a iniciativa que foi interrompida pela identificação de Xerxes. reinava em seu trono reforça a sua autoridade real. Alguns eruditos interpretam esse versículo no sentido de que Xerxes estava estabelecido agora como rei, i.e., depois de ter sido bem-sucedido em abafar as rebeliões no Egito e na Babilônia que marcaram a sua subida ao trono, na cidadela de Susã ou na “acrópole de Susã”. Susã estava situada a 300 quilômetros a noroeste da Babilônia e era a antiga capital do Elão. Susã era uma das quatro capitais persas, as outras eram Babilônia, Ecbátana e Persépolis. O hebraico bírãh significa palácio ou fortaleza e não se refere a toda a capital mas à área régia da capital.v. 3. banquete: veja a Introdução. O propósito dessa assembléia dos grandes não é especificado, mas pode bem ter sido planejar a campanha contra a Grécia. Isso também explicaria a necessidade de Xerxes de mostrar a sua riqueza e poder como que para dar a seus hóspedes a confiança na sua habilidade de derrotar os gregos, líderes militares'. heb. “exército”. O hebraico não é claro, visto que hyl (“exército”) não está sintaticamente relacionado com o restante da oração. E improvável que signifique o exército inteiro de 14.000 homens, mas provavelmente os líderes do exército. A LXX tem uma expressão que talvez reflita o original hebraico wsry, “e oficiais”, v. 5. todo o povo que estava na cidadela de Susã não quer dizer todos os residentes da cidade, mas todos os que tinham vindo à acrópole para a reunião do conselho, jardim interno: bitan (persa apadana) é uma casa de verão — provavelmente um salão aberto de colunas, v. 6. branco e azul eram as cores reais da Pérsia. Toda a descrição transmite um pouco do luxo da corte. v. 7. vinho-, beber era a característica principal dos banquetes persas. Na corte, havia grande variedade de taças de vinho sofisticadas, das quais os persas muito se orgulhavam. v. 8. cada convidado tinha permissão de beber o quanto desejasse-, o costume normal era que, sempre que o rei bebia, todos também bebiam. A corte persa era conhecida por consumir bebida em excesso, mas o versículo diz também que nessa ocasião ninguém estava obrigado a beber. v. 9. Vasti: acerca da identidade dela, veja a Introdução, banquete às mulheres-, segundo o costume persa, não era necessário que homens e mulheres jantassem em locais separados. As mulheres com freqüência estavam presentes nos banquetes, mas Vasti escolheu fazer a sua festa separada para as mulheres.

b) A rainha Vasti rejeita a ordem do rei (1.10-12)
v. 10. alegre-, lit. “o coração estava bom”. O rei não estava bêbado, mas tinha bebido demais para estar completamente sóbrio. Meumã [...] Carcas: embora nenhum desses nomes possa ser identificado fora da Bíblia, parecem persas. Um Carcas ocorre nas ta-buinhas do tesouro de Persépolis. sete oficiais [“eunucos”]: eunucos tinham um papel central na corte, não somente na supervisão do harém, mas também na administração, v. 11. usando a coroa reah lit. “com o turbante do reino” feito de tecido azul e branco; o turbante provavelmente vinha com uma tiara, a beleza dela-, comentaristas judaicos colocam
Vasti entre as quatro mulheres mais bonitas da história, v. 12. Vasti [...] se recusou a ir. nenhuma razão para isso é dada, mas muitas foram sugeridas. Visto que Josefo afirma que não se permitia a estranhos que vissem a beleza das mulheres persas, alguns sugeriram que talvez a sua modéstia fez Vasti não comparecer diante de um grupo de homens que tinham bebido mais do que era apropriado. Considerando que o banquete ocorreu provavelmente pouco antes do nascimento de Artaxerxes, alguns sugerem que a gravidez fez ela recusar-se a ir. O pedido do rei não era uma violação dos costumes persas, no entanto, e foi expresso como uma ordem formal transmitida pelos eunucos; assim, a recusa de Vasti era um desprezo flagrante ao rei. o rei ftcou furioso-, uma característica de Xerxes era sua ira súbita; cf. 7.7. Observe o paralelismo furioso e indignado, que é um aspecto comum no livro.

c) O rei decide depor Vasti (1.13-22)
v. 14. Carsena [...] Memucã-, esses nomes também não são encontrados fora da Bíblia, mas provavelmente são nomes persas. Os sete nobres são mencionados em Heródoto como conselheiros principais do rei. Observe novamente o número sete, um número de significado especial para os persas, tinham acesso direto ao rei-, (cf. Heródoto iii. 84). Isso era in-comum, porque geralmente o rei persa era inacessível para o seu povo. os mais importantes-, i.e., oficiais do primeiro escalão do reino. v. 16. não ofendeu somente o rei-, Memucã deprecia de forma astuta a ira pessoal do rei ao sugerir que a questão afeta todos os seus súditos, v. 19. lei irrevogável da Pérsia e da Média-, observe a ordem, em contraste com Dn 6.8 etc., refletindo a proeminência dos persas a essa altura, irrevogável: veja a Introdução. Os conselheiros queriam muito que a lei fosse irrevogável, pois, se Vasti voltasse ao poder, eles correriam grande perigo, v. 22. em sua própria escrita e em sua própria língua-, no vasto império persa, existia um número considerável de línguas e escritas. Decretos de Xerxes escritos em persa, elamita e babilônio, como também em aramaíco, sobreviveram até os nossos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário