Explicação de 1 Coríntios 3

Explicação de 1 Coríntios 3

Explicação de 1 Coríntios 3



1 Coríntios 3

3.1 Carnais (gr sarkinois). “Humanos”. Porque eram nenês na fé.
3.2 Leite. É todo o desígnio de Deus (At 20.27; Hb 6.1) em forma simples. Alimento sólido. O mesmo desenvolvido e aprofundado. Carnais (gr sarkikoi). Cristãos controlados pela natureza humana decaída.
3.3 Ciúmes (gr zelos). Rivalidades e contendas são sempre um indício de carnalidade.
3.4.5 Andais segundo.. Agindo meramente como homens, Quem.. ? Quem.. ? O gr tem Que.. ? Que.. ? salientando as funções, não as pessoas. Servos (gr diakonoi) de nível humilde, que em si mesmos não têm nem mensagem nem poder.
3.8 As funções são de importância igual e complementares. Galardão. É o “salário” que não depende do êxito mas do trabalho;
3.9 Lavoura. É o campo que Deus está lavrando (Jo 15.1). De Deus. Três vezes em posição enfática no grego.
3.10,11 Paulo era o “mestre construtor” (gr architektõn), capacitado pela graça (Rm 12.3) do Arquiteto que lhe deu o projeto.
3.12 Ouro, prata, pedras preciosas (ou mármore) foram usados na construção de templos; outros materiais, em casas humildes.
3.13 O Dia.. (do juízo). Está sendo revelado pelo fogo. O verbo indica absoluta certeza. Na perseguição e julgamento avalia-se o trabalho.
3.14,15 Galardão. “Salário” (cf. Ap 22.12; Lc 19.16-19).
3.16 Santuário (gr naos). Um somente, no qual existia o lugar santíssimo. Os templos pagãos tinham seus deuses; o templo de Jerusalém tinha um símbolo da presença divina, mas o Espírito de Deus habita no Templo que é a Igreja Universal que se manifesta na igreja local.
3.17 A penalidade para a profanação do templo era a exclusão (Nm 19.20) ou a morte (Lv 15.31). Aqui não se trata de mão de obra inferior mas da destruição da comunhão, a realidade mais preciosa da igreja.
3.18-20 No grego, “dentre em vós, neste século”. Contraste forte do cristão na igreja e no mundo. Todos são responsáveis por suas idéias.
3.22 Todos os ministros pertencem à Igreja toda para servi- Ia. O mundo (gr kosmos). O universo físico, incluindo todo o verdadeiro conhecimento secular. A vida, presente. A morte. Cf. 15.54-57.