2020/07/13

1 Timóteo 2 — Estudo e Resumo

1 Timóteo 2 — Estudo e Resumo

Resumo de 1 Timóteo 2: Paulo ordena que Timóteo garanta que a oração pública seja oferecida no meio da congregação a todos os tipos de pessoas, incluindo as autoridades civis. Essa oração promoverá a proclamação do evangelho. Os homens são chamados a conduzir a oração pública com mansidão, sem contendas.


As mulheres são chamadas a ser modestas na conduta, assim como em suas roupas. Eles não devem usurpar a autoridade sobre os homens, mas devem estar dispostos a ser ensinados em sujeição. A motivação para essa ordem entre homens e mulheres é encontrada na ordem da criação:Adão foi criado primeiro e depois Eva como uma ajuda para ele.

 

ORDENANÇAS E ADORAÇÃO (2:1—3:16)

Direção para a oração dos homens nos serviços de adoração (2:1–8)

 

2:1 Essa exortação, ao mesmo tempo em que orienta a oração pessoal, concentra-se principalmente em como realizar a oração pública. Paulo fornece quatro palavras diferentes para oração, cada uma com um significado distinto.

 

Súplicas são petições humildes a serem entregues a partir de certas necessidades que são profundamente sentidas, como aflições, doenças e necessidades espirituais. Orações são pedidos feitos diante de Deus para receber Sua ajuda e bênção em nossas circunstâncias particulares. Intercessões são petições nas quais pedimos no interesse de outras pessoas, colocando suas necessidades e dificuldades diante do Senhor. Dar graças é agradecer a Deus por todos os seus benefícios recebidos diretamente dele ou por meio de outras pessoas.

 

Essas petições devem ser feitas para todas as pessoas. A palavra tudo implica aqui não todo ser humano pessoalmente, mas todo tipo de pessoa (Mt 4:23; Lucas 11:42; Rom. 5:18; 1 Cor. 15:22; Tito 2:11).

 

2:2 A igreja deve orar pelas autoridades civis, para que haja paz, lei e ordem, para que a proclamação do evangelho siga seu curso e não seja impedida por turbulências e distúrbios civis. Pois então os cristãos serão capazes de viver vidas tranquilas em piedade e honestidade. A piedade refere-se a uma vida de honra a Deus, conforme ordenado na primeira tabela da lei, enquanto a palavra honestidade refere-se à conduta em relação ao próximo, conforme prescrito na segunda tabela da lei.


2:4 Deus quer que todos os homens sejam salvos. A palavra aqui se refere não a um decreto de Deus para salvar todo homem, pois todos os homens seriam salvos porque Deus faz tudo o que Lhe agrada (Sl 115:3; Rm 9:18; Ef 1:11). ) Mas Deus salva homens de todas as nações, classes sociais e etnias. Outra interpretação possível é que a vontade se refere à Sua vontade revelada, que é, como Ele diz em outros lugares, que todos os homens devem se arrepender (Atos 17:30).

 

2:5–6 A oração deve ser levantada para todos os tipos de pessoas, porque existe apenas um Deus de todos os homens. A redenção também está em uma pessoa, o homem Cristo Jesus, que não é uma negação da natureza divina de Cristo. Paulo afirma isso claramente como em 3:16 e Atos 20:28. A ênfase aqui está no fato de que Cristo, como ser humano, forneceu o resgate e, portanto, Ele é mais adequado para ser o substituto diante de Deus em nome de todas as pessoas. Essa verdade deve ser testemunhada no devido tempo, implicando que esse evangelho deve ser pregado e proclamado (Atos 17:30; Romanos 1:6–17; Gálatas 4:4).

 

2:8 Os homens são chamados a orar em todos os lugares. Isso contrasta com a lei cerimonial judaica, na qual a oração estava principalmente conectada ao templo, enquanto agora sob o evangelho, as orações podem ser oferecidas em todos os lugares (Mal. 1:11; João 4:21). Mas esses homens devem ser retos e honestos, não oprimindo os inocentes. Esta elevação das mãos sagradas pretende contrastar com a lavagem cerimonial externa das mãos praticada pelos judeus.

 

As mulheres devem orar silenciosamente (2:9–15)


2:9 vergonha. Modéstia interior. O apóstolo adverte as mulheres sobre suas roupas (vestuário). Eles não devem ser desleixados nem extravagantes, mas modestos. O apóstolo não está proibindo a mera trança de cabelos, mas a trança combinada com uma exibição ostensiva de ouro e pérolas, que denuncia vaidade e excesso.

 

2:12 Durante o culto público, as mulheres não devem ensinar aos homens, mas estar dispostas a ser ensinadas em sujeição pelos homens (1 Cor. 14:34). As mulheres são chamadas para instruir seus filhos em casa, como a mãe de Salomão (Pro. 31:1).


2:15 Isso não significa que as mulheres serão salvas por meio da gravidez, mas que, apesar de sofrerem como resultado da transgressão no Paraíso (v. 14), ainda podem ser salvas no caminho da fé, através de Cristo, o Mediador, nascido de uma mulher e nascido sob a lei (Gálatas 4:4). Essa verdadeira fé se evidenciará no amor (caridade), sobriedade e santidade.

 

Pensamentos para a Adoração Pessoal / Familiar: Capítulo 2

1. Observe a ênfase de Paulo na oração. A oração cristã tem um tremendo impacto sobre o meio ambiente. Deus responde a oração. O apóstolo costuma enfatizar a importância da oração, solicitando oração para si e para a obra no reino de Deus (Ef. 6:18-19; Hb 13:18). Em Atos 6:4, os apóstolos testificam que devem se dedicar à oração. Em Atos 12:5, a igreja orou sem cessar por Pedro, que havia sido preso. O Senhor Jesus enfatiza a importância da oração pessoal e coletiva (Mt 6:6; 7:7–8; Marcos 9:25). Vamos orar pelas pessoas pelo nome, pedindo a graça de Deus em suas vidas.

 

2. Vamos entender a verdade básica de que existe um mediador entre Deus e os homens (v. 5). Isso vale para todos os homens em todos os lugares. É somente em Cristo que o homem pode ser reconciliado com Deus. Isso é porque Jesus Cristo pagou o resgate. Ele se entregou como pagamento pelo pecado. Fora de Cristo não há reconciliação nem propiciação. É por isso que ninguém além de Cristo pode mediar entre Deus e o homem. Como Deus, Cristo foi capaz de suportar a ira eterna de Deus. Como homem, Cristo cumpriu a lei perfeitamente para o Seu povo. Agora, em Cristo, os homens podem vir a Deus com fé, e essa fé não se envergonha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário