2020/09/25

Isaías 1 — Explicação e Aplicação Devocional

Isaías 1  — Explicação e Aplicação Devocional


Isaías 1  — Explicação e Aplicação Devocional


1:1 Isaías foi um profeta durante a época em que a nação original de Israel havia sido dividida em dois reinos - Israel no norte e Judá no sul. O reino do norte havia pecado grandemente contra Deus, e o reino do sul estava indo na mesma direção - pervertendo a justiça, oprimindo os pobres, voltando-se de Deus para os ídolos e procurando ajuda militar de nações pagãs em vez de ajuda de Deus. Isaías veio principalmente como profeta a Judá, mas sua mensagem também foi para o reino do norte. Às vezes, “Israel” se refere a ambos os reinos. Isaías viveu para ver a destruição e o cativeiro do reino do norte em 722 a.C. Assim, seu ministério começou alertando o reino do norte.


1:2-4 Aqui, “Israel” significa o reino do sul, Judá. O povo de Judá estava pecando muito e se voltou contra Deus. Deus apresentou acusações contra eles por meio de Isaías porque se rebelaram e abandonaram o Senhor. Por meio desses atos, eles quebraram sua aliança moral e espiritual com Deus (ver Deuteronômio 28). Ao quebrar o acordo, eles estavam trazendo a punição de Deus sobre si mesmos. Primeiro Deus deu-lhes prosperidade, mas eles não o serviram. Então Deus lhes enviou advertências, mas eles se recusaram a ouvir. Finalmente, ele traria o fogo de seu julgamento (ver 1:7).


Veja também: Contexto Cultural de Isaías 1


1:4-9 Enquanto o povo de Judá continuou a pecar, eles se desligaram da ajuda de Deus e se isolaram. Quando você se sentir sozinho e separado de Deus, lembre-se de que Deus não o abandona. Nossos pecados nos separam dele. A única cura certa para esse tipo de solidão é restaurar um relacionamento significativo com Deus confessando seus pecados, obedecendo às suas instruções e comunicando-se regularmente com ele (ver Salmo 140:13; Isaías 1:16-19; 1 João 1:9)


1:7 Esta destruição estava acontecendo naquela época? Judá foi atacado muitas vezes durante a vida de Isaías. Ser saqueado por estrangeiros era o pior tipo de julgamento. Este versículo pode ser uma imagem dos resultados dessas invasões ou uma previsão da próxima invasão de Israel pela Assíria. Mas provavelmente apontava para a futura invasão de Judá por Babilônia e a queda de Jerusalém em 586 a.C. também.


1:9 Sodoma e Gomorra foram duas cidades que Deus destruiu completamente por causa de sua grande maldade (Gênesis 19:1-25). Eles são mencionados em outras partes da Bíblia como exemplos do julgamento de Deus contra o pecado (Jeremias 50:40; Ezequiel 16:46-63; Mateus 11:23, 24; Judas 1:7). Um remanescente é um grupo menor de pessoas poupadas por Deus porque foram fiéis.


1:10 Isaías comparou os governantes e o povo de Judá aos governantes e o povo de Sodoma e Gomorra. Para ouvir o que Deus queria dizer, o povo tinha que ouvir e estar disposto a obedecer. Quando não podemos ouvir a mensagem de Deus, talvez não estejamos ouvindo com atenção, ou não estejamos verdadeiramente dispostos a fazer o que ele diz.


1:10-14 Deus estava descontente com os sacrifícios deles, mas ele não estava revogando o sistema de sacrifícios que ele havia iniciado com Moisés. Em vez disso, Deus estava pedindo fé e devoção sincera. Os líderes faziam cuidadosamente os tradicionais sacrifícios e ofertas nas celebrações sagradas, mas ainda eram infiéis a Deus em seus corações. Os sacrifícios deveriam ser um sinal externo de sua fé em Deus, mas os sinais externos tornaram-se vazios porque não existia fé. Por que, então, eles continuaram a oferecer sacrifícios? Como muitas pessoas hoje, eles passaram a ter mais fé nos rituais de sua religião do que no Deus que adoravam. Examine sua própria experiência de adoração: é apenas entretenimento enquanto você aprecia a música e segue o que os outros fazem? Ou é um louvor genuíno e sincero a Deus? Deus não tem prazer em nossas expressões exteriores se nossa fé interior está faltando (ver Deuteronômio 10:12-16; 1 Samuel 15:22, 23; Salmo 51:16-19; Oseias 6:6).


1:13 As celebrações da lua nova e os sábados referem-se às ofertas mensais (Números 28:11-14) e aos sábados semanais e anuais especiais no Dia da Expiação e Festival dos Abrigos (Levítico 16:23-34). Para todos os festivais, veja o gráfico em Levítico 23. Embora o povo não sentisse pena de seus pecados, eles continuaram a oferecer sacrifícios por perdão. Presentes e sacrifícios nada significam para Deus quando vêm de alguém com um coração corrupto. Deus deseja que o amemos, confiemos nele e abandonemos nossos pecados; depois disso, ele ficará satisfeito com nossos “sacrifícios” de tempo, dinheiro ou serviço.


Veja também: Significado de Isaías 1


1:18 O carmesim era da cor de um corante permanente vermelho escuro, e sua mancha profunda era virtualmente impossível de remover da roupa. As mãos manchadas de sangue dos assassinos provavelmente estão à vista aqui (ver 1:15, 21). A mancha do pecado parece igualmente permanente, mas Deus pode remover a mancha do pecado de nossas vidas como prometeu fazer pelos israelitas. Não temos que passar a vida permanentemente sujos. A Palavra de Deus nos garante que, se estivermos dispostos e obedientes, Cristo perdoará e removerá nossas manchas mais indeléveis (Salmo 51:1-7). Você vai pedir a ele para limpar você?


1:21, 22 Jerusalém aqui representa todo o Judá. Deus compara as ações de seu povo às de uma prostituta. O povo passou da adoração ao Deus verdadeiro para a adoração de ídolos. Sua fé era inútil, impura e diluída. Idolatria, externa ou interna, é adultério espiritual, quebra de nosso compromisso com Deus para amar outra coisa. Jesus descreveu as pessoas de sua época como adúlteras, embora fossem religiosamente rígidas. Como igreja, somos a “noiva” de Cristo (Apocalipse 19:7) e, pela fé, podemos ser revestidos de sua justiça. Sua fé se tornou impura ou diluída? Peça a Deus para restaurá-lo. Mantenha sua devoção a ele forte e pura.


1:25 Deus prometeu refinar seu povo da mesma forma que o metal é purgado com soda cáustica em uma panela de fundição. Este processo envolve derreter o metal e retirar a escória impura até que o trabalhador possa ver sua própria imagem no metal líquido. Devemos estar dispostos a nos submeter a Deus, permitindo que ele remova nosso pecado para que possamos refletir sua imagem.


1:26 Isaías frequentemente fala tanto com o presente próximo quanto com o futuro distante em mente. Suas profecias não se aplicam necessariamente a um evento, mas podem se aplicar a uma série de eventos presentes e futuros.


1:29, 30 Ao longo da história, o carvalho tem sido um símbolo de força, mas as pessoas adoravam “carvalhos sagrados”. Ezequiel menciona que os carvalhos eram usados ​​como lugares para a adoração de ídolos (Ezequiel 6:13). Você se dedica a símbolos de força e poder que rivalizam com o lugar de Deus em sua vida? O seu compromisso com algum de seus interesses beiram a adoração? Faça de Deus sua primeira lealdade; tudo o mais desvanecerá com o tempo e queimará sob seu escrutínio.


1:31 O reboque é fibras de linho usadas como material inflamável. Uma faísca acende um fogo rápido e devorador. Deus compara as más ações de pessoas poderosas a um fogo que os devora. Nossas vidas podem ser destruídas rapidamente por uma pequena mas mortal centelha do mal. Que potenciais “riscos de incêndio” você precisa remover?


Índice: Isaías 1 Isaías 2 Isaías 3 Isaías 4 e 5 Isaías 6 Isaías 7 Isaías 8 Isaías 9 Isaías 10 Isaías 11 Isaías 12, 13 e 14 Isaías 15, 16 e 17 Isaías 18, 19 e 20 Isaías 21 Isaías 22 Isaías 23 e 24 Isaías 25 Isaías 26 Isaías 27 e 28 Isaías 29 Isaías 30 Isaías 31 e 32 Isaías 33 Isaías 34 e 35 Isaías 36 Isaías 37 Isaías 38 Isaías 39 Isaías 40 Isaías 41 Isaías 42 Isaías 43 Isaías 44 Isaías 45 Isaías 46 e 47 Isaías 48 Isaías 49 e 50 Isaías 51 Isaías 52 Isaías 53 Isaías 54 Isaías 55 Isaías 56 Isaías 57 Isaías 58 Isaías 59 Isaías 60 e 61 Isaías 62 e 63 Isaías 64 Isaías 65 e 66



Nenhum comentário:

Postar um comentário