terça-feira, 16 de março de 2010

Posted by Eduardo G. Junior In | No comments
JESUS, FIGUEIRA, SEM FIGOS, ESTUDO BÍBLICO, TEOLOGICO
Uma das mais intrigantes passagens na Bíblia é o relato de Jesus e a figueira improdutiva. Segundo Marcos 11:12-14, 20-24, quando Jesus avistou uma certa figueira que tinha folhas mas não frutos, ele a amaldiçoou e, em resultado, a árvore secou-se. Contudo, conforme Marcos disse claramente, não era época para figos. Por que, então, Jesus amaldiçoou essa figueira? E por que Marcos, sob inspiração, registrou esse incidente? Embora alguns comentaristas tenham encontrado dificuldade para explicar esse relato, os fatos não apenas justificam as ações de Jesus, mas revelam também que Jesus ensinava uma dupla lição de fé!

Por exemplo, embora os figos em geral não amadureçam antes de junho [hem. set.], em geral os frutinhos verdes começam a aparecer nos galhos das figueiras já em fevereiro. De fato, isso acontece dois meses antes de aparecerem as folhas nos galhos, em fins de abril ou início de maio. Assim, por volta da época em que a figueira tem folhas, ela deve com certeza ter figos. Isso ajuda-nos a entender que, quando Jesus viu essa figueira específica em fins de março, embora não fosse a época para que as figueiras tivessem figos maduros, também não era a época para que as figueiras tivessem folhas.

O fato de que esta árvore tinha folhas, mostra que estava madura fora de época. Certamente, não seria desarrazoado, da parte de Jesus, esperar que uma árvore assim estivesse também adiantada, fora de estação, na produção de seus frutos. Essa árvore, porém, era improdutiva. Sem dúvida, como Marcos declarou, a árvore não tinha “nada senão folhas”, isto é, nenhum fruto. Certamente, as folhas davam à árvore uma aparência enganosa.

Mas, por que amaldiçoou Jesus essa figueira improdutiva? As palavras de Jesus, na ocasião, conforme registradas em Marcos 11:22-25, fornecem uma pista para a resposta. Conforme Jesus explicou, foi uma lição para que ‘tivessem fé em Deus’. Que tinha o secar dessa figueira a ver com a fé? Em primeiro lugar, foi a fé de Jesus que fez com que a maldição se cumprisse. Evidentemente, Jesus usava essa ocasião para fornecer uma lição objetiva sobre o poder da fé. Conforme Jesus declarou:

“Todas as coisas pelas quais vais e que pedis, tende fé que praticamente já as recebestes, e as tereis.” — Marcos 11:24.

Mas, parece haver também outra conexão entre o secar dessa figueira e a qualidade da fé. Apenas três meses antes desse incidente, Jesus contou uma parábola a respeito duma figueira infrutífera que devia ser cortada. (Lucas 13:6-9) E que foi ilustrado pela figueira dessa parábola? Essa figueira infrutífera era símbolo da antiga nação judaica. — Veja Mateus 21:43.

Assim, é razoável crer-se que a figueira infrutífera que Jesus amaldiçoou também era um símbolo da antiga nação judaica, infrutífera. Embora essa nação estivesse numa relação pactuada com Deus, a aparência era enganosa, pois a nação revelou-se infrutífera em matéria de bons frutos, chegando mesmo a rejeitar o próprio Filho de Deus. E qual era a razão dessa infrutuosidade? A falta de fé, a mesma qualidade que Jesus acentuava, usando aquela ocasião. (Romanos 9:31, 32) Por fazer com que a figueira secasse, Jesus demonstrava vividamente qual seria o resultado final para aquela nação infrutífera, sem fé.

Portanto, não apenas os fatos pertinentes à horticultura justificam a ação de Jesus de amaldiçoar a figueira, mas o contexto mostra que através dela Jesus ensinava uma dupla lição de fé. Enquanto a falta de fé pode tornar-nos infrutíferos e só resultará em sermos rejeitados por Deus, termos uma fé ativa nos habilitará a ‘mover montanhas’, visto que Deus responderá, com certeza, as nossas orações. — Mateus 17:20.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos