Biblioteca com mais de 5 mil estudos bíblicos gratuitos e centenas de livros evangélicos para baixar em PDF.

terça-feira, 8 de março de 2011

Atos dos Apóstolos — Data da Conclusão

ATOS DOS APÓSTOLOS, DATA, CONCLUSÃO, ESTUDO BIBLICO, TEOLOGIA
Atos dos Apóstolos — Data da Conclusão: A maneira abrupta pela qual termina o livro de Atos quase nos espanta. Lucas descortina a história de Paulo até ao ponto em que o apóstolo, aprisionado em Roma, já esperava por dois anos ser julgado na presença de César. Nisso, o livro se encerra. Que teria sucedido a Paulo? Teria comparecido diante de César? Em caso positivo, teria sido condenado? martirizado? absolvido? solto? Lucas não nos informa. Muitas sugestões têm sido oferecidas para explanar esse fim tão abrupto. É possível que Lucas tencionasse escrever um terceiro volume, no qual teríamos as respostas para essas indagações. No entanto, o seu primeiro volume, o evangelho de Lucas, termina com um senso de história terminada, embora sem dúvida também tencionasse escrever o livro de Atos. Ou talvez Lucas tenha chegado ao fim de seu rolo de papiro. Todavia, sem dúvida ele poderia ter percebido que seu espaço disponível estava ficando curto, e poderia ter escrito um final apropriado. Uma catástrofe pessoal pode ter impedido Lucas de concluir o seu livro. A verdade, porém, é que esse livro já é suficientemente longo para ocupar um ponderoso rolo de papiro. E talvez Lucas tivesse conseguido cumprir o seu propósito, isto é, mostrar o progresso do cristianismo, a partir de Jerusalém, o lugar de sua origem, até Roma, a capital do império. Contudo, o ministério de Paulo na prisão dificilmente foi um coroamento; já existia ali uma comunidade cristã, e permanece de pé o problema de por qual razão Lucas não registrou o que aconteceu a Paulo, a personagem dominante em Atos 13:28.

Cf. O Falar em Línguas na Igreja de Corinto
Cf. A Ceia do Senhor na Igreja de Corinto
Cf. Grupos Religiosos no Novo Testamento
Cf. O Texto do Novo Testamento

A melhor solução é aceitar que Lucas escreveu sobre os eventos até onde eles tinham tido lugar. Em outras palavras, ao tempo em que ele escreveu, Paulo continuava esperando julgamento. Por certo teria sido irrelevante a Lucas provar a inocência política do cristianismo (vide abaixo), se porventura escrevia o livro de Atos depois que o imperador Nero se voltara contra os cristãos (64 D. C.). Pois seria tarde demais, então, apelar para decisões favoráveis da parte de oficiais governamentais subalternos! Por conseguinte, Lucas escreveu o livro de Atos quando Paulo já se encontrava em Roma há dois anos (cerca de 61 D. C.).( Também favorece uma data antiga do Livro a ausência de alusões à perseguição sob Nero, na década de 60 D. C., ao martírio de Tiago, irmão do Senhor, na mesma década, e à destruição de Jerusalém, em 70 D. C. A teologia ainda pouco desenvolvida e a controvérsia acerca da situação dos cristãos gentios talvez apontem na mesma direção, mas também reflitam, ao invés disso, a exatidão de Lucas ao descrever o estado da Igreja primitiva, sem que haja nisso implicações quanto à data em que ele escreveu seu livro.) O próprio final abrupto do livro de Atos sugere que a tarefa da evangelização mundial estava incompleta. O que a Igreja primitiva começou, pois, compete a nós terminar.
0 Deixe seu comentário:
Postar um comentário