2009/04/15

Comentário do Antigo Testamento de Keil & Delitzsch

COMENTÁRIO DO ANTIGO TESTAMENTO Esta é a edição revista de 1996 Hendrickson, e que apresenta uma série de melhorias ao texto, por exemplo, o árabe foi transliterado, referências bíblicas foram alteradas a partir de numerais romanos e os pontos foram divididos mais curtos para que a obra seja mais fácil de ler.

Essa obra (10 volumes) é um clássico na erudição conservadora bíblica! Começando com a natureza e o formato do Antigo Testamento, este comentário evangélico analisa aspectos históricos e literários do texto, bem como questões gramaticais e filológicas. As palavras em hebraico e a sua gramática são usadas no seu contexto, para que assim você possa seguir a linha de pensamento.

No prefácio da obra impressa nos é dito:

O Antigo Testamento é a base do Novo.
[1] Deus, que em diversas vezes e em diversos modos falou aos nossos pais pelos profetas, tem falado à nós por meio de seu único Filho. A Igreja de Cristo é construída sobre o fundamento dos apóstolos e profetas. [2] Pois Cristo não veio para destruir a lei ou os profetas, mas para cumpri-los.[3] Como Ele disse aos Judeus, "Pesquisais as Escrituras, pois pensais que nelas vós tereis a vida eterna, e, no entanto, são elas mesmas que testificam de mim;" [4] assim também, um curto período de tempo antes de Sua ascensão, Ele abriu o entendimento dos Seus discípulos, para que eles pudessem compreender as Escrituras, principiando por Moisés e por todos os Profetas, interpretando-lhes em todas as Escrituras as coisas referentes a si mesmo. [5] Com a firme fé na verdade deste testemunho de nosso Senhor, os pais e professores da Igreja em todas as eras têm estudado as Escrituras do Antigo Testamento, expondo os versículos de Deus sob a Antiga Aliança em eruditas e edificante obras, para o desdobramento e crescimento da comunidade cristã, e para a riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus que elas contêm, e inculcá-las em seus corações, para ensinar, para corrigir, para melhorar, para dar instrução na justiça.[6] Foi reservada para a deísmo, naturalismo e racionalismo que se tornou tão prevalecente nos fins do século XVIII, para ser a primeira a minar a crença na inspiração do primeiro Pacto, e cada vez mais engasgar este poço da verdade salvadora, para a atual a desvalorização do Sagradas Escrituras do Antigo Testamento é tão difundida como a ignorância daquilo que elas realmente contém. Ao mesmo tempo, muito tem sido feito durante os últimos trinta anos por parte dos crentes na revelação divina, de fazer uma apreciação justa e correta na compreensão das Escrituras do Antigo Testamento.

Que o Senhor conceda Sua bênção sobre o nosso trabalho, e ajude com o Seu próprio Espírito e poder o trabalho destinado a promover o conhecimento de Sua Santa Palavra.

C. F. Keil



Comentário de Gênesis 1:1.

______________

Notas:
[1] Cf. Hebreus 1:1-2. N do T.
[2] Cf. Efésios 2:20. N do T.
[3] Cf. Mateus 5:17. N do T.
[4] Cf. João 5:39. N do T.
[5] Cf. Lucas 24:27. N do T.
[6] Cf. 2 Timóteo 3:17. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário