2009/06/24

Comentário de João 17:13-14

17:13 - E agora eu vou para ti,… Como em João 17:11, que ele repete comcomentario biblico, evangelho de joão, novo testamentoo algo muito alegre para si mesmo, com muito prazer e alegria, mas não sem preocupação por aqueles que iriam ficar:

E essas coisas eu falo ao mundo;…
Que ele tinha manifestado nesta oração sobre a natureza da vida eterna, e seu poder de dar a todos os que o Pai lhe tinha dado, relativo ao trabalho de resgate terminado por ele, e a glória devida ao que lhe foi dado em conta, com respeito aos seus escolhidos, particularmente os apóstolos, e do interesse mútuo que ele e seu Pai tinham neles, e que ele tinha feito por eles, para revelar-lhes o Evangelho, mantendo-os pela poderosa influência de sua graça, e a grande preocupação que ele tinha pela sua preservação futuro: e estas coisas ele tomou nota em sua oração, enquanto ele estava no mundo, antes dele partir deles.

Eles possam ter minha alegria completa neles: Ou ainda, a alegria que Cristo teve neles, que era de uma data mais cedo do que a deles, e será expresso mais completamente, quando eles devessem todos serem trazidos para casa sãos e salvos, e para a eterna glória, e estarão para sempre com ele; ou então, a alegria da qual Cristo é o autor e que vem dele e entra nele: os santos se alegram na pessoa de Cristo; na grandeza e dignidade da sua pessoa, como Deus sobre todas as coisas; consequentemente, eles sabem que o que ele fez e sofreu correspondeu ao propósito, de que ele tem que ter grande interesse no céu, e eles devem estar seguros nas suas mãos; e na aptidão para isso, sendo ele um Mediador, ele que é Deus e Homem em uma pessoa; e na plenitude disso, que é tudo deles, é com deleite que eles veem isso, com alegria eles recebem-no, e acreditam que eles não carecerão dela; e na sua beleza, ele que é mais justo do que todos os filhos dos homens. Os ofícios que Cristo têm como Profeta, Sacerdote, e Rei, as relações de que ele tem como Pai, Marido, Irmão e Amigo; o seu Evangelho e a comunhão com ele, as bênçãos da graça nele, como paz, perdão, retidão e salvação, põem uma fundação para alegria sólida naqueles que acreditam; como também faz a morte dele, ressurreição, exaltação e intercessão. Esta alegria nele é uma graça do Espírito, e é assistido com fé em Cristo; deveria ser constante, mas está freqüentemente em perigo de perda; embora a razão e fundação dela sempre sejam a mesma; está agora, no momento imperfeito, mas pode ser aumentado; é desconhecido para o mundo, e inexprimível pelos santos; e pode ser dito que é cumprido neles, quando abunda cada vez mais neles; quando eles estão cheio com ela, e está cheia de glória, e que será preenchida em mais glória.

17:14 - Eu lhes tenho dado a tua palavra,… O Evangelho, e de uma comissão e habilidades para pregá-lo, e que é um motivo de que se segue, a saber, o ódio do mundo por eles, porque esta palavra não é dos homens, nem de maneira agradável as razões carnais, pois amplia a graça de Deus, e destrói a ostentação dos homens, é contra o interesse carnal, opiniões mundanas e concupiscências dos homens:

E o mundo os tem odiado;… Os habitantes do mundo, os homens mundanos, como são o que eram quando primeiro vieram ao mundo; se encontram sob a influência do deus do mundo,
[1] e liderado pelo espírito da mesma,[2] e são inteiramente ocupados com estas coisas: os Judeus incrédulos são principalmente concebidos aqui, que lançaram um implacável ódio a Cristo e seus apóstolos, e da mesma sorte que os fiéis ministros de Cristo, e seus membros partilham, em todos os tempos e lugares, uns mais e outros menos: os homens do mundo rangem os dentes contra eles,[3] secretamente tramam contra eles, e interiormente os amaldiçoam; alegram-se com qualquer mal que recai sobre eles; gananciosamente procuram qualquer coisa para os acusar; nem conta de todas as coisas iníquas que eles dizem e fazem contra eles:[4]

Porque eles não fazem parte do mundo;… Eles eram do mundo pelo seu nascimento natural, e tiveram a sua conduta com os homens da mesma maneira, enquanto que em um estado não regenerado, mas agora eles foram chamados para ele, e foram orientados e liderados por outro espírito, e foram separados do mundo em suas vidas e condutas, e que isso trouxe junto o ódio do mundo; na medida em que eles tinham sido um deles, mas agora os tinha abandonado, e professado abertamente não pertencerem mais a este mundo; e porque as suas vidas religiosas colocaram uma marca distintiva sobre eles, e censurando-os e condenando-os:

Assim como eu não sou do mundo;… Não que Cristo e seu povo são similares em suas origens; eles são da terra, ele é o Senhor do céu, nem são tão perfeitos na sua caminhada e conduta no mundo, e a separação do mundo como ele, ainda assim existe certa semelhança entre ele e os outros, e algumas conformidades neles com ele, o que faz o mundo odiá-los.

__________
Notas

[1]
Cf. 2 Coríntios 4:4. N do T.
[2]
Cf. Efésios 2:2. N do T.
[3] Cf. Atos 7:54. N do T.
[4] Cf. Mateus 5:11-12. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário