2009/12/24

Segundo Adão — Similaridades entre Jesus e Adão

Segundo Adão — Similaridades entre Jesus e Adão
(Enciclopédia Bíblica Online)

SEGUNDO ADÃO, JESUS CRISTO, SIGNIFICADO, ESTUDO BÍBLICO
Cristo é a “imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação” (Colossenses 1:15). Como o primeiro Adão, Ele é o governante “da criação ...” (Apocalipse 3:14). Ele é o Autor e Consumador (Hb 12:2). Qualquer pessoa em Cristo é uma “nova criação” (2 Co 5:17). Ele já existia sob a forma de Deus, mas não considerou a igualdade com Deus algo que devesse ser apoderado (Filipenses 2:6). Ele não desejou ser mais do que homem (2:7-8). Ele foi “feito semelhante aos seus irmãos em todos os sentidos” para que “pela sua morte, destruísse aquele que detém o poder da morte” e libertar os escravizados pelo medo da morte (Hb 2:14,17).

Cristo foi coroado de glória e de honra sob mundo por vir (Hb 2:5-7). O primeiro Adão perdeu sua coroa e ganhou a morte. O segundo Adão foi coroado porque Ele experimentou a morte por todo homem (2:8-9). O pecado e a morte entraram no mundo atingido a todos os homens por um homem. Pela obediência do segundo Adão a vida abundou para muitos (Rm 5:12-19).

Ele foi tentado em todos os sentidos, como foi Adão, porém, sem pecado (Mateus 4:1-11; Hb 4:15). Como a serpente, ele disse: “Tomai e comei” (Mateus 26:26), mas esse alimento traz vida ao mundo (João 6:33). Cristo e Adão são ambos filhos de Deus (Mt 1:1, Lc 3:37). Ambos têm a sua filiação com o Seu poder (Gn 2:7; Lucas 1:35, Rm 1:4). Deus soprou em Adão o fôlego da vida. Jesus soprou sobre seus discípulos e disse: “Recebei o Espírito Santo” (João 20:22).

“Assim como em Adão todos morreram, assim em Cristo todos serão vivificados” (1 Cor 15:22). Adão foi um padrão do que estava por vir (Romanos 5:14). Uma das melhores coisas a ser dito do primeiro Adão era que Ele se tornou “um ser vivente.” Cristo, porém, tornou-se um “Espírito vivificante” (1 Cor 15:45). Esta força da vida espiritual não nos fez escravos novamente ao temor, mas o Espírito do Filho vem em nossos corações clamando “Abbá, Pai” (Rm 8:15; Gal 4:6-7).

O primeiro Adão veio do pó. O segundo Adão veio do céu (1 Cor 15:47). Ele desceu do céu não para fazer a Sua própria vontade, mas a vontade Daquele que o enviou (João 6:38). Deus chamou o primeiro homem por nome do esconderijo (Gn 3:9). O segundo Adão chama os seus pelo próprio nome e eles ouvem a sua voz (João 10:3). Um dia os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus. Aqueles que ouvirem viverão (João 5:25).

Nós trouxemos a imagem do homem terreno, o primeiro Adão. Na ressurreição irá levar a semelhança do homem do céu (1 Co 15:49). Pelo poder que lhe permite trazer tudo sob seu controle, Ele vai transformar nossos corpos humilhados, que será como o Seu corpo glorioso. O último inimigo colocado sob os pés do segundo Adão é “a morte” (Salmo 110:1; 1 Cor. 15:26). Ele não vai mais buscar se apoderar, mas subjugará todas as coisas para Deus, que será tudo em todos (15:28).


Paul Ferguson


Bibliografia.

C. K. Barrett, From First Adam to Last; W. D. Davies, Paul and Rabbinic Judaism; J. D. G. Dunn, Christology in the Making; H. Ridderbos, Paul; R. Scroggs, The Last Adam.


Fonte: Baker's Evangelical Dictionary of Biblical Theology. Editado por Walter A. Elwell.

8 comentários:

  1. Graça&Paz!!
    Parabéns pelo artigo.
    Gostaria de saber se a origem deste artigo provém da obra em português: Enciclopédia Histórico-Teológica, ediora Vida editado também por Walter A. Elwell. É a mesma?

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá Duarte! Obg pelo elogio. Não posso te responder com 100% de certeza, mas eu creio que não. O da editora Vida serão vários volumes, sendo aquele apenas o primeiro. Já o Baker's Evangelical Dictionary of Biblical Theology. editado por Walter A. Elwell consiste de apenas um volume no orignal.

    Eu traduzi direto do original em inglês.

    Abçs!

    ResponderExcluir
  3. Graça&Paz!!
    É isso mesmo. Da editora Vida são 3 volumes e até os possuo. Por esta razão fui conferir este estudo lá e não constava. Mas como era do mesmo editor fiquei na dúvida. Obrigado pelo esclarecimento.
    Outra questão: Esta obra que se baseou, existe em português?

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. De nada amado! Até onde eu saiba essa obra não existe em português. Na verdade, 90% das obras de teologia que eu traduzo para colocar aqui não estão disponíveis em português... e assim, para preencher essa lacuna teológica, eu busco traduzir esses estudos que são "inéditos" na nossa língua.

    ResponderExcluir
  5. ok. Continue neste árduo trabalho como tradutor e muito obrigado pela atenção prestada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom continue, isso é enriquecedor

    ResponderExcluir