2009/06/25

Comentário de João 17:25-26

17:25 - Ó Justo Pai,… Deus é justo em todas as pessoas divinas: o Pai é justo, o Ficomentario biblico, evangelho de joão, novo testamentolho é justo, e o Espírito Santo é justo: ele é assim na sua natureza; retidão é uma perfeição do mesmo, ele é assim em todos os seus efeitos e promessas; em todos os seus caminhos e obras de providência e graça; na predestinação, redenção, justificação, o perdão dos pecados, e eterna glória. Cristo torna a utilização deste epíteto, como contendo uma razão pela qual ele pode esperar que todos os seus pedidos e súplicas, em nome de si mesmo e do seu povo, seriam consideradas pelo Pai:

O mundo não te tem conhecido;… Os judeus incrédulos, idólatras e Gentios, homens ímpios, um ou outro, não conhecem a Deus: não como o Pai, nem o Filho, nem o Espírito; embora a divindade pode ser conhecido por eles, ou que há um Deus,
[1] mas não conhecem Deus em Cristo,[2] nem como o Pai de Cristo, ou seu Pai nele, nem o que é ter comunhão com ele, nem eles sabem qualquer uma das coisas de Deus tem feito, de uma forma espiritual, que mostra as trevas e a cegueira dos homens, por natureza, a necessidade de uma iluminação divina, e o estado miserável dos homens:

Mas eu te tenho conhecido;… Sua natureza, perfeições e glória, os seus pensamentos secretos, propósitos e desígnios, a sua aliança, as promessas e bênçãos, o seu amor, graça e boa vontade do seu povo, todo o seu pensamento e vontade, como ele devia saber, uma vez que ele era um com ele, e jazia em seu seio.

E esses vieram a saber que tu me enviastes;… Querendo dizer, seus discípulos e apóstolos, com quem se distingue do resto do mundo, que sabia que o Pai o havia enviado, e que ele foi enviado pelo Pai, que conheciam o amor do Pai no envio dele, a forma em que ele foi enviado, e finalidade, para a redenção do homem, para o qual ele foi enviado, e reconheceu tudo isto, e que os colocou debaixo de obrigação para confiar nele, amá-lo e ampliar sua graça, e é usada por Cristo como um argumento com o Pai para que cuide deles.

17:26 - E eu tenho declarado a eles o teu nome,… Si, a sua natureza, suas perfeições, em especial da graça e da misericórdia, o seu pensamento e vontade, o seu Evangelho; Ver Gill sobre João 17: 6. Uma pessoa muito apropriada Cristo era para fazer esta declaração, já que ele estava com ele desde toda a eternidade, e jazia no seu seio; o Pai fez tudo nele, e seu nome está nele, e ele é a testemunha fiel,
[3] nem é nada de Deus a ser conhecido por eles mesmos, mas apenas em e através de Cristo, os apóstolos são aqui particularmente o significou, no entanto, o mesmo é verdade em relação a todos os que são dados a Cristo, que são seus filhos e irmãos, a quem ele declara também o nome de Deus:

E o declararei;… Mais plenamente para eles depois da sua ressurreição, durante quarenta dias,
[4] junto com eles antes da sua ascensão, quando ele derramou o seu Espírito, de tal forma abundante e extraordinária sobre eles, e irá declará-lo para outras pessoas além deles, no mundo dos Gentios, e ainda mais no último dia de glória, e para todos os crentes mais e mais:

Para que o amor com que me amastes, possa estar neles;… Isto é, que um sentimento daquele amor com que Deus ama o seu Filho, como Mediador, possa estar neles e habitar neles, e que é mencionado, antes, porque são amados pelo Pai com o mesmo amor, e todas as partes abençoadas em consequência desse fato, o conhecimento e o sentimento de que eles vêm em e através da declaração de Cristo do nome de seu Pai para eles, e que terão um maior sentido para eles no céu para toda a eternidade:

E eu neles;… Habitando neles, fazendo a sua residência neles, não só pelo seu Espírito e da graça aqui, mas pela sua gloriosa presença com eles no futuro, quando eles devem ser trazidos para a casa de seu Pai, para observarem a sua glória, e estarão para sempre com ele.


____________
Notas

[1] Cf. Deuteronômio 6:4. N do T.
[2] Cf. João 8:19. N do T.
[3] Cf. Apocalipse 1:5. N do T.
[4] Cf. Atos 1:3. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário