Cumprimento das Profecias do Antigo Testamento



Cumprimento das Profecias do Antigo Testamento

Cumprimento das Profecias do

Antigo Testamento


A profecia verdadeira, de acordo com o conceito bíblico, tem o cumprimento constitui em uma parte integrante da autenticidade. Esta é estabelecida em Deut 18:21, como uma prova da autenticidade de uma palavra profética. A palavra profética “cai por terra” (1Sam 3:19) quando não é “suscitado” (הקים, hekim, “cumprir”, do qual mais raro se encontrar מלּא, mille, mas regularmente no Novo Testamento πληρουσθαι, plērousthai “ser cumprido”), pelo curso dos acontecimentos. Seria considerada uma palavra vazia se não atingisse o seu objetivo através da sua plena realização. Na verdade, na palavra que fala o profeta habita em um poder divino, para que no momento em que ele fala o evento ocorra, mesmo que ainda não seja visível ao homem. Essa percepção também não é raro representado simbolicamente pelo profeta na confirmação de sua previsão. Assim, em certo sentido, ele é o profeta que através de sua palavra edifica e desarraiga plantas e raízes (Jer 1:10; 25:15). Mas o cumprimento pode ser julgado pelos contemporâneos no sentido de Deu 18:22, onde somente quando este se refere ao cumprimento no futuro próximo, a ênfase é colocada em eventos externos. Nestes casos, a previsão de determinados acontecimentos assume o significado de um “sinal” (compare com Jer 28:16; Isa 8:1ff; Isa 37:30, e em outros lugares). Em outros casos, é apenas as gerações posteriores que podem julgar da justeza de uma previsão ou uma ameaça. Desta forma, em Zac 1:6 a realização de uma ameaça é declarada, e no Novo Testamento muitas vezes o cumprimento de uma promessa é depois de muito tempo apontada. Mas não é o caso se uma profecia autêntica devesse ser cumprida, como um decreto do destino. Essa profecia não é um decreto do destino inevitável, mas é uma palavra do Deus vivo a humanidade e, portanto, condicionada eticamente, e Deus pode, se o arrependimento for seguido da mesma, retirar a ameaça (Jer 18:2ff; caso de Jonas), ou a punição pode ser atenuado (1Reis 21:29). A previsão, também, poderia ser lembrada por Javé se o povo se mostrasse indigno (Jer 18:9). Uma previsão favorável, ou desfavorável, também pode ser adiada, tanto quanto a sua realização está em causa, para tempos posteriores, se ele pertence ao último conselho de Deus, como, por exemplo, o julgamento final e libertação no último dia. Esse conselho também pode ser realizado sucessivamente. Neste caso, o profeta já recolhe em uma imagem o que se realiza gradualmente de um desenvolvimento histórico. O profeta, em geral, falou aos seus ouvintes em uma forma que poderia ser entendida por eles e acatada. Portanto, não é correto exigir o cumprimento pedantemente exato na forma do traje histórico da profecia. A principal coisa é que o pensamento divino contido na profecia seja total e completamente realizado. Mas não é raro o dedo de Deus ser visto no cumprimento literal das profecias inteiramente certas. Isto é especialmente o caso no Novo Testamento no aparecimento do Filho do Homem, no qual todos os raios das profecias do Velho Testamento têm encontrado o seu centro comum.


Fonte: International Standard Bible Encyclopedia de James Orr, M.A., D.D., Editor General

Cumprimento das Profecias do Antigo Testamento Cumprimento das Profecias do Antigo Testamento Reviewed by Biblioteca Bíblia on segunda-feira, novembro 23, 2009 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.