2010/10/25

Pseudônimo — Literatura Apocalíptica

Pseudônimo — Literatura Apocalíptica
Pseudônimo — Literatura Apocalíptica

Com poucas exceções, os apocalipses são pseudônimos. Eles são escritos no nome de algum predecessor ilustre que profetiza acerca dos eventos da época do escritor real. A história passada torna-se reescrita, como profecia. Os eventos são bem facilmente determinados, até a época do escritor real, e então a profecia perde sua clareza, pois o escritor real considera-se como estando vivendo próximo ao fim do tempo. Várias razões são dadas para este uso de um nome de um ancião digno. É sugerido que o escritor, escrevendo em tempos difíceis, desejou esconder sua própria identidade e a do grupo perseguido (Kümmel, Introduction to the New Testament — Introdução ao Novo Testamento — p. 317). Outros propõem que um escritor tinha que escrever no nome de um homem preeminente do passado, a fim de obter audiência. Como a voz profética havia sido silenciada em Israel, a mensagem tinha que vir dos lábios de uma pessoa conhecida por uma leitura do Velho Testamento, pois o povo não iria aceitar um profeta novo de seu próprio tempo (R. H. Charles, Religious Development Bettween the Old and New Testament — Desenvolvimento Religioso Entre o Velho e o Novo Testamentos — p. 38-46). Seja qual for a razão, o escritor realmente não pretendia enganar; seus leitores sabiam que a escrita era recente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário