2015/09/08

Significado de Êxodo 23

Significado de Êxodo 23

Significado de Êxodo 23


Êxodo 23

23.1 — Testemunha falsa. Notícias maliciosas são condenadas nas Escrituras (Tg 3.1-12).

23.2 — Não seguirás a multidão. O indivíduo não deveria ser influenciado pela maioria para praticar o mal e atos de injustiça.

23.3 — Nem ao pobre favorecerás. Deus dá assistência ao pobre (Êx 22.25-27), mas Ele não invalida Sua justiça por causa disso. Neste versículo, o Senhor antecipa o fato de que alguns usariam a pobreza como uma desculpa para a prática de atividades gananciosas e, até mesmo, criminosas.

23.4,5 — O inimigo, neste contexto, seria outro hebreu.

23.6-8 — Também presente [suborno] não tomarás. A verdadeira justiça não pode ser comprada.

23.9-12 — Além do sábado (Shabat) semanal (Êx 20.8-11 ;31.12- 18), Israel deveria reservar um Ano Sabático (descanso da terra por um ano  pós seis de cultivo) após sua chegada na Terra Prometida (Lv 25. 1- 7). Deixar a terra descansar permitia que o pobre comesse qualquer coisa que crescesse por si só durante o ano sem cultivo. Isso também ajudava a terra a renovar-se, a fim de que gerasse uma melhor e maior produção nos anos subsequentes. Obviamente, as vinhas e os olivais continuariam a produzir, mas os donos não colheriam os seus frutos. O ano de descanso também era um ato de fé, pois os israelitas deveriam confiar em Deus para suprir as suas necessidades.

23.13-19 — Neste trecho estão instruções a respeito das três festas anuais. O povo de Deus recebeu um grande número de esclarecimentos que ordenaria sua vida quando entrasse na Terra Prometida. Entre os mais importantes, estava a exigência de apresentar-se perante o Senhor três vezes por ano. Esta ordenança era similar à obrigação dos escravos de apresentar-se diante de seus senhores a cada ano, de acordo com os tratados da época.

23.16 — A sega dos primeiros frutos era chamada de a Festa das Semanas (Êx 34.22), e a Festa da Colheita era conhecida como Festa dos Tabernáculos (Lv 23.33-36).

23.17 — De acordo com a Nova Versão Internacional, são usados juntos neste versículo dois nomes para Deus: Adonai, traduzido como Senhor, e Yahweh, traduzido como Soberano. A expressão Senhor, o Soberano enfatiza a soberania de Deus.

23.18,19 — Não cozerás o cabrito no leite de sua mãe. Esta é uma ordem (Êx 34.26; Dt 14.21) que proibia os israelitas de imitarem os cruéis sacrifícios de seus vizinhos pagãos.

23.20-23 — Eis que eu envio. Esta expressão pode ser traduzida como estou prestes a enviar. Ela conota expectativa acerca da ação iminente. No versículo 23, o termo um anjo (v. 20) é descrito como meu anjo, que equivale a o anjo do Senhor. A palavra traduzida do hebraico como anjo (ma´lak) pode indicar o ser sobrenatural ou um mensageiro humano (o nome do profeta Malaquias quer dizer meu mensageiro). Compare com Êxodo 3.2;14.19;32.34;33.2.

A declaração para que te guarde neste caminho e te leve ao lugar que te tenho aparelhado aponta o objetivo do anjo enviado pelo Senhor, que guiaria os israelitas e lhes daria proteção exatamente como acoluna de nuvem fez (Êx 13.21,22; 14.19,20,24; 16.10;19.9,16;24.1548;33.941;34.5;40.34-38). Esta representou, no deserto, a presença de Deus. Neste sentido, talvez a afirmação o meu nome está nele seja a maior identificação do anjo com o Senhor, além da intercalação das expressões sua voz e o que eu disser.

23.24 — Os deuses de Canaã, incluindo Baal e suas companheiras Anat e Aserá, deveriam ser completamente destruídos. As estátuas, símbolos da evidente sexualidade do culto cananeu, também teriam de ser demolidas.

23.25 — Servireis. Esta forma do verbo servir significa adorar, bem como obedecer (Êx 3.12). O alimento e a água, necessários à vida, estariam a cargo de Yahweh, e não dos supostos deuses da fertilidade da religião cananeia. O povo de Israel não tinha razões para procurar falsos deuses (v. 24). O verdadeiro Deus supriria suas necessidades.

23.26 — Não haverá alguma que aborte, nem estéril na tua terra. As promessas de Deus de fazer os israelitas férteis lembravam ao povo que este não precisava de nenhum ritual de fertilidade, o que era muito comum em Canaã.

23.27 — Terror (hb. 'êmâ) é uma das muitas palavras usadas na Bíblia para se referir a medo, mas não é a mais comum delas. Veja seu uso em Gênesis 15.12, como um dos vocábulos que descrevem a experiência de Abraão e a promessa de Yahweh. Esse termo pode ser empregado em um sentido geral, e, em Êxodo 15.16, uniu-se a outra palavra de semântica similar (espanto). Entretanto, é possível que neste versículo a expressão queira dizer algo mais (v. 28). É quase como se o termo fosse personificado. Nós propomos que o vocábulo impactante (terror) seja lido como minha ira neste contexto.

23.2 8 — No original em hebraico o termo vespões está no singular, a vespa, embora o substantivo possa ser traduzido no plural, como neste caso. Quanto à forma verbal enviarei, esta é a terceira vez que ela é usada nesta passagem (v. 20,27) tendo Yahweh como o sujeito.

Observe o esquema a seguir: 1) Eis que eu envio um [meu] anjo diante de ti... (v. 20). 2) Enviarei o meu terror diante de ti... (v. 27). 3) Também enviarei vespões diante de ti... (v. 28).

É possível que, no primeiro exemplo, o anjo seja uma referência direta ao Salvador pré-encarnado (v. 20), mas o segundo e o terceiro termos são simplesmente ideias mais gerais e abstratas. A estrutura da passagem, entretanto, leva-nos a explorar a ideia de que ambas, ira e vespa, são palavras que também expressam maneiras pelas quais o Anjo operará em favor do povo de Deus. Ele, que é conforto e proteção a Israel (meu Anjo), é igualmente uma manifestação da ira de Deus (meu terror) contra a perversidade dos cananeus, cujas maldades agora estão completas (compare com Gn 15.16). Por isso, os habitantes de Canaã estão prestes a sentir a ferroada aplicada pelo anjo (a vespa). Yahweh prometeu que julgaria os perversos (Gn 15.14). Não é possível que o terror, no versículo 27, seja a personificação da justa indignação divina contra os maus? Em caso afirmativo, também não é possível que esta seja, até aqui, uma desconhecida ilustração profética de Cristo? Sabemos que um dia o Salvador virá como o Juiz vingador (Ap 19.11 -21; compare com SI 2 e 110). No versículo em análise, como a ira de Deus, Ele é apresentado estando prestes a julgar os cananeus. Da mesma forma, é possível que Ele também seja a vespa. Visto que não há nenhum registro de Deus usando insetos de qualquer tipo na conquista de Canaã, como Ele fez nas dez pragas do Egito (capítulos 7 a 10), concluímos que o termo vespões pode ser usado no versículo 28 como uma metáfora para o poder de Deus (Dt 7.20; Js 24-12). Além disso, também é possível que vespões, no versículo 28, e terror, no versículo 27, sejam usados de forma similar a meu Anjo, no versículo 23, para falar da aparição pré-encarnada de Jesus. Da mesma forma que a vespa fere as pessoas com sua picada dolorida, o Senhor luta em favor de Seu povo levando a terrível ferroada aos inimigos de Israel.

Este é o uso proposto dos termos terror e vespões. E possível que neste contexto sejam palavras que descrevam a obra de Cristo antes de Sua encarnação. Esta proposta é semelhante à sugestão em Êxodo 12.23, na qual o destruidor também seria um termo que faz referência ao Salvador em atos de divino julgamento.

23.29-31 — Num só ano os não lançarei. Esta é a primeira descrição dos planos de Deus para a conquista gradual de Canaã. O Senhor não expulsaria de uma só vez os inimigos dos israelitas. Em vez disso, pouco a pouco, Ele estenderia os termos da terra que Seu povo herdaria, os quais estão de acordo com aqueles mencionados na promessa feita a Abraão (Gn 15.18-21). Nos tempos bíblicos, esses limites nunca foram totalmente alcançados.

23.32,33 — A palavra concerto, nesta passagem, refere-se a um acordo unificado que reconhece os direitos de cada parte. Israel foi proibida de selar esse tipo de acordo com seus vizinhos, a fim de que não fosse corrompida pelos perversos costumes deles e não servisse a seus deuses, principalmente a Baal e a outros deuses da fertilidade.

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

Um comentário:

  1. Obrigada! Vocês estão ajudando muito no meu estudo. Peço que Deus os abençoe muito e vos dê cada dia mais sabedoria.

    ResponderExcluir