Atos 1 — Interpretação Bíblica

Atos 1

1:3 muitas provas convincentes. Esta é a única vez que a palavra grega tekmerion ocorre, enfatizando a certeza da ressurreição.

1:5 Batismo. O Espírito Santo prometido (Is 32:15; Joel 2:28-32) é um presente para os crentes após a glorificação de Jesus (Jo 7:39). João batizou para o perdão dos pecados, mas o derramamento do Espírito resultou da vitória e exaltação de Cristo à mão direita de Deus (2:33). Os crentes são selados até a redenção (Ef 1:13), feitos um corpo e cheios de um Espírito (1Co 12:13). O batismo do Espírito é a imersão no Espírito e a união dos crentes em um só corpo.

Os 40 dias

Atos 1:1–5

Nos 40 dias entre sua ressurreição e ascensão, Jesus apareceu pelo menos dez vezes a seus seguidores (e pode ter havido outras aparições que não foram registradas), para banir para sempre de suas mentes qualquer dúvida quanto à sua existência continuada como um ser vivo. pessoa. Que experiência maravilhosa, naqueles 40 dias, ter visto, conversado e comido com Jesus em seu corpo real crucificado e glorificado, quando ele apareceu, aparentemente do nada, e desapareceu por portas fechadas. Essas aparições agora atingem seu clímax quando, com a bênção de suas mãos erguidas, ele se eleva gradualmente, subindo e descendo, e desaparece nas nuvens.

1:8 Vivendo pela Fé — Deus projetou a vida cristã para ser vivida no poder do Espírito Santo. Os crentes devem se apropriar diariamente, pela fé, do poder do Espírito Santo para viver como cristãos (Rm 8:4-5). Isso significa que os crentes confiam no Espírito para capacitá-los em casos específicos, como resistir à tentação, ser fiel e compartilhar sua fé. Não existe uma fórmula secreta que torne o poder do Espírito operacional em nossas vidas. A Escritura nos diz que o Espírito habita e opera em nós (1Co 6:9). Temos que aprender pela experiência através da interação com Deus para entender como essa dinâmica funciona. Primeiro os discípulos receberam o Espírito Santo; então ele lhes deu poder; e finalmente os discípulos foram informados de que seriam testemunhas de Cristo até os confins da terra. O testemunho eficaz requer que primeiro aprendamos a confiar no Espírito para nos ajudar.

A Ascensão de Cristo

Atos 1:6–11

Como era costume, a introdução de Lucas resume seu primeiro volume como um relato de “tudo o que Jesus começou a fazer e a ensinar até o dia em que foi elevado ao céu”. Este primeiro volume é conhecido por nós como o Evangelho de Lucas. Em seguida, ele apresenta este segundo volume, o livro de Atos, no v. 8, enquanto reconta o que Jesus disse aos discípulos sobre sua missão depois que os deixou.

O último encontro de Jesus com os discípulos foi em Jerusalém (1:4); de lá Jesus os conduziu para Betânia (Lc 24:50).

“Você vai neste momento restaurar o reino a Israel?” (v. 6). Suas mentes ainda estão na independência política de sua nação. Eles entenderam melhor depois do dia de Pentecostes.

“Não é para você saber os tempos ou datas” (v. 7). Os discípulos queriam que Jesus lhes dissesse quando voltaria. A declaração de Jesus é um lembrete também para a igreja hoje, enquanto aguardamos ansiosamente o retorno de nosso Senhor.

Os confins da terra (v. 8). Esta foi a última palavra de Jesus ao passar por trás das nuvens. Eles não o esqueceram. A maioria dos apóstolos, diz a tradição, morreu como mártires em terras distantes.

Ele voltará da mesma forma (vv. 9, 11). Da colina acima de Betânia, Jesus passou para as nuvens - e ele retornará com as nuvens, visíveis para todo o mundo (Mt 24:27, 30; Ap 1:7).

1:14 Todos eles se juntaram. Os discípulos tinham a mesma opinião; o povo deixou de lado posições pessoais e assumiu um objetivo comum. Verdadeiro unidade é um Aja do graça.

Notas: NIV Halley’s Study Bible, 2020 de Zondervan.

1:1 Atos mostra como as boas novas sobre Jesus impactaram uma variedade de culturas ao crescer de um punhado de seguidores para um movimento. Atravessou fronteiras de gênero, étnicas, linguísticas, geográficas e econômicas em lugares tão diversos quanto. . .

• Jerusalém (Atos 1:12–26; 7:1–53; 8:1). A antiga cidade santa testemunhou o nascimento dramático da igreja, mas foi deixada para trás quando o evangelho se espalhou pelo resto do império romano.

• Samaria (8:5). Os samaritanos sofreram séculos de discriminação étnica até que um pregador minoritário os convidou a se juntar à comunidade de fé.

• Damasco (9:2). Uma cidade dividida entre reivindicações rivais de propriedade ajudou a espalhar a mensagem cristã por todo o mundo antigo.

• Tarso (11:25). O segundo centro de aprendizado mais importante do império produziu um dos mensageiros mais influentes do cristianismo.

• Antioquia (13:1). Uma igreja multiétnica na terceira maior cidade do império tornou-se a sede do cristianismo primitivo.

• Chipre (13:4). Esta ilha mediterrânea era uma parada frequente para viajantes cristãos.

• Filipos (16:12). Uma comunidade de aposentados para oficiais militares romanos tornou-se a porta de entrada para a expansão do cristianismo para o Ocidente.

• Atenas (17:15). Filósofos curiosos ouviram as notícias sobre Cristo, mas preferiram o debate ao invés do compromisso.

• Alexandria (18:24). Esse centro de educação e erudição foi o lar da primeira tradução grega das Escrituras Hebraicas do mundo.

• Éfeso (19:10). Este santuário do paganismo do primeiro século foi derrubado quando o evangelho transformou sua economia.

1:8 Quando o relato do livro de Atos começa, os seguidores de Jesus parecem confusos e temerosos, mas no final do livro eles estão transformando energicamente o mundo romano. Apenas uma dinâmica pode explicar essa mudança dramática: o cumprimento da promessa de Jesus: “Recebereis poder”. Observe estes fatos importantes:

• Jesus não permitiu que Seus seguidores exercessem força física ou autoridade política. Enquanto Israel desfrutava de superioridade militar sob Davi e Salomão, aqueles dias eram uma memória distante. Jesus nunca prometeu um renascimento do domínio judaico. A palavra poder significa “habilidade” ou “capacidade”, de modo que o poder que o Espírito Santo forneceria eram as novas habilidades que os seguidores de Cristo precisavam para levar o evangelho adiante.

• O poder veio de cima. Os discípulos deveriam buscar a habilidade sobrenatural através do Espírito Santo para torná-los eficazes na apresentação das notícias sobre Jesus. Até que o Espírito chegasse, eles eram impotentes para espalhar as Boas Novas para todas as pessoas e lugares que deveriam levá-las.

• Os crentes deveriam ser testemunhas de Cristo, não dos cristãos. Eles deveriam fazer discípulos não de si mesmos, mas do Senhor ressurreto (Mt 28:18-20).

1:14 A primeira reunião de oração do movimento cristão foi extraordinariamente inclusiva. As reuniões religiosas judaicas separavam homens e mulheres e lhes atribuíam papéis diferentes, mas aqui aos apóstolos se juntaram as seguidoras de Jesus, incluindo a mãe de Jesus. Deus pretendia que cada pessoa neste grupo de seguidores unidos e dedicados fosse Sua testemunha.

Fonte: NKJV Apply the Word Study Bible, 2016 de Thomas Nelson

Notas Adicionais:

1.1-5 Nesta Introdução, o autor fala sobre aquilo que ele tinha escrito em seu primeiro livro, o Evangelho de Lucas (Lc 1.1-4). Lá, ele contou a vida de Jesus desde o seu nascimento até o dia em que ele foi levado para o céu. Aqui, no segundo livro, ele vai contar como a boa notícia do evangelho foi anunciada nos países que faziam parte do Império romano, até que o apóstolo Paulo chegou a Roma, a capital do Império.

1.1 Teófilo: Ver Lc 1.1, n. o começo do seu trabalho: Quando foi batizado por João Batista (Lc 3.21-22).

1.3 Jesus apareceu a eles: Mt 28.8-10,16-20; Mc 16.9-18; Lc 24.13-49; Jo 20.11-29; 21.1-24; 1Co 15.3-8. Os quatro Evangelhos dizem que Jesus apareceu primeiro a mulheres.

1.4 quando estava: o texto original também pode ser traduzido assim: “quando se reuniu”; ou assim: “quando estava comendo”. o que prometeu: O Espírito Santo (Lc 24.49; Jo 14.16-17; 15.26; At 2.33). Essa promessa se cumpriu no dia de Pentecostes (At 2).

1.5 João batizou: Mt 3.11; Mc 1.8; Lc 3.16; Jo 1.33. com: O texto original também pode ser traduzido assim: “em”. daqui a poucos dias: At 2.1. com o: O texto original também pode ser traduzido assim: “no”.

1.6-11 Depois de ter ressuscitado, Jesus apareceu aos apóstolos durante quarenta dias (1.3); a sua ida para o céu, à vista dos apóstolos, é outra prova de que ele continua vivo, ao lado de Deus no céu.

1.6 reunidos com Jesus: No monte das Oliveiras, que ficava a leste de Jerusalém (v. 12). devolver o Reino para o povo de Israel: Muitos judeus acreditavam que viria o tempo em que Israel seria de novo uma nação independente e poderosa, como no tempo do rei Davi (Lc 24.21). Assim como no Evangelho de Lucas (Lc 4.43; 8.1; 9.2), também em Atos o Reino é um tema importante da pregação da Igreja (At 8.12; 14.22; 19.8; 20.25; 28.23,31). O v. 8 explica como este Reino se faz presente agora, no “tempo da Igreja”, que vai desde aquele Pentecostes até a volta de Cristo.

1.8 Indiretamente, Jesus responde a pergunta dos apóstolos no v. 6 se ele vai devolver o Reino a Israel. Jesus dá a entender que o Reino virá agora por meio da descida do Espírito Santo, que dará aos apóstolos o poder para testemunhar; e que o Reino virá não apenas para Israel, mas também para todo o mundo, pois eles serão testemunhas até nos lugares mais distantes da terra. testemunhas: Pessoas que falam sobre aquilo que viram e ouviram (ver At 14.12; 23.11, n.). Jerusalém... Judéia e Samaria... nos lugares mais distantes da terra: O anúncio da mensagem de Cristo começa na capital (Jerusalém; At 2—7), estende-se a toda a região ao redor de Jerusalém e a outra região existente mais ao norte (Judéia e Samaria; At 8—12) e atinge os lugares mais distantes da terra: (At 13—28). (Sobre os lugares mais distantes da terra, ver também Mt 28.19; Mc 16.15; Lc 24.47-48).

1.10 dois homens vestidos de branco: Maneira popular de falar sobre anjos (Mc 16.5; Lc 24.4; ver também Mt 28.2-3; Jo 20.12).

1.11 Homens da Galileia: Todos os apóstolos eram da Galileia, com a possível exceção de Judas Iscariotes (que, agora, já tinha morrido). olhando para o céu? Em vez de olhar para o céu, os apóstolos precisam se dedicar à tarefa que lhes foi dada (v. 8b). voltará do mesmo modo: Isto é, descendo nas nuvens (Mt 24.30; Mc 13.26; 14.62; Lc 21.27; Ap 1.7).

1.12-26 Para tomar o lugar de Judas Iscariotes, que havia traído o Mestre, os apóstolos, sob a liderança de Pedro (Lc 22.31-32), escolhem Matias (v. 26). Isso acontece ainda antes da vinda do Espírito Santo (At 2). Matias é mencionado no NT apenas aqui.

1.12 mais ou menos a um quilômetro: Ao pé da letra, o texto original diz “a caminhada de um sábado”. Trata-se da distância que, de acordo com a lei de Moisés, um judeu tinha permissão para caminhar no sábado.

1.13 Ver a lista dos apóstolos em Lc 6.14-16. Em Mt 10.2-4 e Mc 3.16-19, aparece o nome Tadeu em vez de Judas, filho de Tiago. o nacionalista: Simão pertencia ou tinha pertencido a um grupo de patriotas judeus que se haviam revoltado contra as forças romanas que ocupavam a terra de Israel.

1.14 para orar: Ver At 6.4, n. com as mulheres: As mulheres recebem atenção especial de Lucas (Lc 8.1-3; 23.49). os irmãos dele: Quatro irmãos de Jesus aparecem nos Evangelhos: Tiago, José, Judas e Simão (Mt 13.55; Mc 6.3). Não se sabe ao certo quando eles se tornaram seguidores de Jesus (Mt 12.46; Mc 3.31; Jo 7.3-5). Tiago (1Co 15.7) vai ter um papel de destaque mais adiante (At 12.17; 15.13; 21.18).

1.15 Pedro se levantou: Pedro toma a iniciativa, como de resto em At 1—12. Já tinha sido assim também antes da ressurreição de Jesus (Lc 5.1-11; 8.45; 9.32-33; 12.41; 22.31-32; 24.12).

1.16 Escrituras Sagradas: A afirmação de que as Escrituras Sagradas estão se cumprindo ocupa um lugar de destaque na vida e na mensagem dos apóstolos e da Igreja (v. 20; 2.16-39; 3.22-25; 4.11,25-26; 13.32-41,47; 15.15-18; 28.25-28).

1.18-19 A história da morte de Judas em Mt 27.3-8 é um tanto diferente. Ali, lemos que Judas se enforcou, depois de devolver o dinheiro aos chefes dos sacerdotes, os quais compraram o terreno.

1.19 na língua deles: Em aramaico.

1.21-22 ser testemunha... da ressurreição do Senhor Jesus: A ressurreição de Jesus é a verdade central da boa notícia do evangelho (At 2.32; 3.15; 4.33). foi batizado por João: Mt 3.16; Mc 1.9; Lc 3.21. foi levado para o céu: Mc 16.19; Lc 24.51; At 1.9.

1.25 o lugar que ele merecia: O lugar do castigo eterno.

1.26 sorteio: Esse era um método usado no AT para se conhecer a vontade de Deus (Js 7.14-18; Pv 16.33). Na Bíblia, essa é a última vez que se faz um sorteio para escolher uma pessoa (At 6.3-6; 12.2-3).

Índice: Atos 1 Atos 2 Atos 3 Atos 4 Atos 5 Atos 6 Atos 7 Atos 8 Atos 9 Atos 10 Atos 11 Atos 12 Atos 13 Atos 14 Atos 15 Atos 16 Atos 17 Atos 18 Atos 19 Atos 20 Atos 21 Atos 22 Atos 23 Atos 24