2019/08/15

Gênesis 45 — Estudo Bíblico

Estudo sobre o Livro de Gênesis





Gênesis 45

A Revelação Surpreendente (45.1-15)
O apelo de Judá atingiu seu propósito; afetou profundamente o homem que detinha tamanho poder sobre a vida deles. Impulsionado pela emoção, José (1) ordenou que todos saíssem da sala e, para espanto de todos, começou a chorar em voz alta. Seu cora­ção duvidoso estava satisfeito; seus irmãos não eram mais os homens insensíveis que o tinham vendido para a escravidão.
Anunciou dramaticamente: Eu sou José (3), e perguntou novamente pelo pai. Os irmãos ficaram mudos, incapazes de acreditar no que tinham acabado de ouvir. Se este fosse José, com certeza ia castigá-los. Mas José os tranquilizou, pedindo que não se re­preendessem pelo que lhe haviam feito, porque, para conservação da vida, Deus me enviou diante da vossa face (5).
José entendeu então que Deus invalidou a intenção má dos seus irmãos e tornou possível ele ser alto funcionário no Egito. Nessa condição, abriu caminho à mudança da família de Canaã, atingida pela falta de chuva, para a terra onde ele havia armazenado alimentos contra a fome. Os irmãos pensaram que tinham se livrado dele vendendo-o como escravo. Mas Deus o usou para salvá-los do período de fome em que não haverá lavoura nem sega (6). Deus me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa (8) é melhor Deus “me fez primeiro-ministro de Faraó, chefe de todo o seu palácio” (Moffatt). Transformando a má intenção em bem e dando força durante tempos de angústia, Deus mostrou que seu propósito último é redentor e que suas relações com os homens são fomentadas pelo amor.
José detalhou seus planos para fazer toda a família se mudar para a terra de Gósen (10; ver Mapa 3). O versículo 12 é traduzido fluentemente por Smith-Goodspeed: “Vedes por vós mesmos, e meu irmão Benjamim vê também, que sou eu mesmo quem vos fala” (cf. ARA). Depois, lançando de si a dignidade de soberano, abraçou o irmão Benjamim (14) e juntos choraram. Fez o mesmo com cada um dos irmãos (15), e só assim falaram com ele.
O caminho para a plena reconciliação foi árduo para José e seus irmãos. Os irmãos tiveram de enfrentar a culpa, confessar os pecados (42.21,22) e reconhecer que Deus estava castigando-os (42.28). Tiveram de pedir misericórdia (44.27-32) e mostrar que haviam mudado (44. 33-34). Para José, a provação também foi penosa. Teve de se asse­gurar da nova sinceridade dos irmãos pondo-os em situações embaraçosas, algumas das quais causando sofrimento em seu pai. Teve de manter o disfarce como egípcio, embora estivesse ansioso para se revelar. Quando chegou a hora da revelação, sua posição e poder tornaram difícil seus irmãos acreditarem que ele era mesmo o irmão José e que ele realmente os havia perdoado.

Ordens para Mudarem-se (45.16-24)
A nova (16) de que os homens que vieram de Canaã eram irmãos do primeiro-ministro do Egito mexeu com a corte faraônica. Quando chegou aos ouvidos de Faraó, ele ordenou que a família de José se servisse de provisões e carros (19) para transportar o clã inteiro para o Egito. A expressão não vos pese coisa alguma das vossas alfaias (20) significa “não vos importeis com vossos bens” (Smith-Goodspeed; cf. ARA). José se encarregou de abastecer os irmãos de tudo que precisassem para a mudança. A cada irmão deu mudas de roupa, mas abarrotou Benjamim (22) de bens e víveres e enviou grande quantidade de gêneros alimentícios para o pai (23). Não contendais pelo caminho (24) é tradução apoiada por Moffatt.

O Filho Considerado Morto Está Vivo (45.25-28)
A volta para casa foi diferente desta vez. Não houve mistérios e nem exigências desconcertantes, somente notícias incríveis. A informação de que José (26) estava vivo foi choque quase comparável à notícia de que ele havia morrido por um animal. O que convenceu Jacó foi a história detalhada do que aconteceu no Egito e os carros (27) que foram enviados carregados de comida e presentes. Então, seu espírito reviveu (27). O desejo ardente de Jacó era ver José antes de morrer (28).
Os resultados do perdão e da reconciliação já eram visíveis. Abundância de alimen­tos estava disponível sem custo. A vida de Jacó foi poupada devido ao retorno de Benjamim e à notícia de que José vivia. A unidade familiar foi restaurada, e percebia-se a libertação da culpa e do medo.

Índice: Gênesis 1 Gênesis 2 Gênesis 3 Gênesis 4 Gênesis 5 Gênesis 6 Gênesis 7 Gênesis 8 Gênesis 9 Gênesis 10 Gênesis 11 Gênesis 12 Gênesis 13 Gênesis 14 Gênesis 15 Gênesis 16 Gênesis 17 Gênesis 18 Gênesis 19 Gênesis 20 Gênesis 21 Gênesis 22 Gênesis 23 Gênesis 24 Gênesis 25 Gênesis 26 Gênesis 27 Gênesis 28 Gênesis 29 Gênesis 30 Gênesis 31 Gênesis 32 Gênesis 33 Gênesis 34 Gênesis 35 Gênesis 36 Gênesis 37 Gênesis 38 Gênesis 39 Gênesis 40 Gênesis 41 Gênesis 42 Gênesis 43 Gênesis 44 Gênesis 45 Gênesis 46 Gênesis 47 Gênesis 48 Gênesis 49 Gênesis 50

Nenhum comentário:

Postar um comentário