2016/09/13

Baleia de Jonas — Estudos Bíblicos

Baleia de Jonas — Estudos Bíblicos

Baleia de Jonas — Estudos Bíblicos 

Estudos Bíblicos

Mais: Destaques da Bíblia - Cristologia - Visão Geral da Bíblia - Teologia do Novo Testamento - Significado da Bíblia - Perguntas Bíblicas - Introdução ao Novo Testamento

Estudos na letra B: Babilônia no Novo Testamento - Bárbaro - Baraque - Batismo - Bestialidade - Blasfêmia - Barnabé - Balaão - Betel - Beijo - Bíblia - Bálsamo de Gileade

BALEIA DE JONAS
Mat. 12:40: Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
Baleia é tradução de AC e KJ; AA diz grande peixe. A palavra se refere a um monstro marinho, um peixe enorme. Ocorrências modernas demonstram que há peixes capazes de engolir um homem inteiro.
Será possível ser engolido por uma baleia e continuar vivo para contar a história? A ciência responde «Não», mas a resposta correta é «Sim». Os registros oficiais do Almirantado Britânico provêm evidências documentadas sobre a espantosa aventura de James Bartley, um marinheiro britânico que foi engolido por uma baleia, e escapou com vida para contar a história! O Sr. Bartley estava fazendo sua primeira viagem (que terminou também por ser a única), como marinheiro de um navio baleeiro, cujo nome era Estrela do Oriente, em fevereiro do ano de 1891. Estavam a algumas centenas de quilômetros a leste das ilhas Falkland, no Atlântico Sul.
Em certo momento foi arpoada uma grande baleia, que então mergulhou às profundezas abissais. Quando ela subiu pare respirar, ocorreu que seu corpanzil esmigalhou o bote, e muitos homens caíram no mar. Dois homens não puderam ser encontrados e um deles era o Sr. Bartley. Depois de muito serem procurados, foram dados finalmente por perdidos.
Pouco antes do Pôr-Do-Sol, naquele mesmo dia, a baleia moribunda flutuou ate â superfície. A tripulação rapidamente prendeu uma corda na baleia e a arrastou até o navio-mãe. Posto que era tempo de verão, foi necessário despedaçar imediatamente o gigantesco animal. Em pedaços foi sendo cortada a baleia. Pouco depois das onze horas da noite, os exaustos tripulantes removeram o estômago e o enorme fígado da baleia. Esses pedaços foram levados para a coberta e notou-se que havia algum movimento no interior do estômago da baleia.
Fizeram uma grande incisão no estômago da baleia, e apareceu um pé humano. Era James Bartley, dobrado em dois, inconsciente, mas ainda vivo. Bartley soltava grunhidos incoerentes ao recuperar um pouco mais a consciência, e durante cerca de duas semanas pendeu entre a vida e a morte. Passou-se um mês inteiro antes que pudesse contar perfeitamente a história do que lhe acontecera.
Lembrava-se de que quando a baleia atingiu o bote ele foi atirado ao ar —Ao cair, foi engolfado pela gigantesca boca da baleia. Passou por fileiras de minúsculos e afiados dentes, e sentiu uma dor lancinante. Percebeu que estava escorregando por um tubo liso, e então desapareceu na escuridão. De nada mais se lembrava, senão depois de ter recuperado a consciência, uma vez libertado do estômago da baleia. Muitos médicos de vários países vieram examiná-lo. Viveu mais dezoito anos depois dessa experiência. Sua pele ficara com uma desnaturai coloração esbranquiçada, mas não sofreu outros maus efeitos além desse. Na lápide de seu túmulo foi escrito um breve relato de sua experiência, com o acréscimo: «James Bartley 1870 a 1909, um moderno Jonas». (Extraído do livro Stranger than Science, por Frank Edwards, págs. 11-13.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário