2019/09/19

Estudo sobre Êxodo 23

Estudo sobre Êxodo 23

Estudo sobre Êxodo 23



Êxodo 23
Leis acerca do exercício da justiça (23.1-11)
v. 2,3. Num caso de justiça, algumas pessoas acabam sendo dominadas pela multidão (v. 2) e outras pelo sentimento de compaixão (v. 3). Em ambos os casos, há o perigo de que a justiça seja pervertida. Pela inserção de uma letra, a palavra pobre pode ser lida como “grande homem”, uma leitura preferida por alguns, visto que a parcialidade a favor de uma pessoa influente geralmente é um perigo muito maior. A parcialidade a favor de qualquer um é proibida em Lv 19.15. v. 4,5. Talvez inimigo signifique adversário na corte (cf. “adversário” em Mt 5.25, na NVI). v. 5. Embora haja algumas dúvidas acerca de como se deve traduzir o versículo, o sentido geral está bem claro. O v. 6 desencoraja o preconceito contra os pobres, assim como o v. 3 proíbe o favorecimento deles, v. 8. suborno: cf. 18.21. os que têm discernimento: lit. “os que têm visão clara”; cf. o desafio de Samuel: “ou se das mãos de alguém aceitei suborno, fechando os olhos para a sua culpa” (ISm 12.3). v. 9. Cf. 22.21. Os v. 10,11 tratam do ano sabático; v. comentário de Lv 25. Lá (v. 4), a razão dada para a sua observância é religiosa, aqui é humanitária.
Prescrições para o culto (23.12-19) v. 12. Guardar o sábado está relacionado ao mesmo princípio humanitário de Dt 5.14. renovem as forças-, cf. comentário de 31.17. O v. 14 introduz as três festas anuais de peregrinação. v. 15. Cf. comentário de Lv 23.6ss de mãos vazias-, i.e., sem uma oferta — talvez dos primeiros frutos da colheita específica associada à festa. v. 16. festa da colheita-, ou “festa das semanas”; v. comentário de Lv 23.33-44. v. 17. Durante o período dos juízes, parece ter havido somente uma grande festa de peregrinação (cf. Jz 21.19; ISm 1.3). v. 18,19. Cf. comentário de 34.25,26. gordura, a parte preferida do sacrifício (cf. Lv 3.16), se decomporia se deixada de um dia para o outro.

O epílogo (23.20-33) v. 20. Cf. 14.19; 32.34. v. 21. O anjo está revestido de autoridade divina a ponto de poder perdoar pecados, pois nele está o meu nome-, essa afirmação praticamente identifica o anjo com o próprio Deus; cf. 33.14. v. 23. Cf. comentário de 3.8. v. 24. colunas sagra-das\ estátuas sagradas dos deuses cananeus. Os v. 25,26 fazem uma lista das bênçãos físicas e materiais que os israelitas receberão se permanecerem leais a Deus. v. 28. mandarei vespas (nota de rodapé): cf. Dt 7.20; Js 24.12. v. 29. animais selvagens-, precisamente essa situação surgiu mais tarde (cf. 2Rs 17.25). Ocupantes trazidos pelos assírios para substituir os israelitas deportados tiveram problemas com leões por um período. A razão por trás da ocupação gradual de Canaã é explicada mais detalhadamente em Jz 2.20 —3.4. v. 31. Cf. Gn 15.18-21. Durante o breve período de ouro sob Davi e Salomão, essas fronteiras foram de fato atingidas, mar Verme-Iho-, aqui, provavelmente o golfo de Acaba. mar dos filisteus-, o Mediterrâneo, o deserto-, a região desértica ao sul da Palestina, v. 32. A aliança de Deus com Israel (24.7) impede que o povo estabeleça uma aliança com outro qualquer.

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

Nenhum comentário:

Postar um comentário