2019/08/19

Deuteronômio 9 — Estudo Devocional

Deuteronômio 9 — Estudo Devocional

Deuteronômio 9 — Estudo Devocional




Deuteronômio 9 

A desobediência do povo

9.1-3 vão tomar posse. O povo está diante do passo pelo qual aguardou por longos 40 anos: tomar posse da terra que Deus prometeu dar ao seus antepassados, a terra com que sonharam enquanto peregrinavam pelo deserto. Foi para isso que Deus os tirou do Egito e os libertou da escravidão. Deus, vai hoje na frente de vocês. Os israelitas dominarão os gigantes e os matarão, porque o Senhor mesmo, o Deus da misericórdia, estará à sua frente. O Deus de seus pais Abraão, Isaque e Jacó estaria à frente da conquista, com sua força e poder.

9.1 Escute, ó povo de Israel! Ao longo de todo texto inspirado pelo Espírito Santo, o “escutar” é uma indicação expressa para a devoção. Ainda hoje o Senhor está falando, sua palavra é Vida. A escuta, tal como a intercessão, às vezes pode ser mais eficiente quando acompanhada de uma entrega total, com abstinência de alimentos e vigília (v. 18), especialmente na velha aliança da Lei. De qualquer forma, a escuta sempre pressupõe a integridade de um coração crente! Neste capítulo, em três ocasiões, é descrita esta atitude em Moisés.

9.3 conforme o Senhor Deus prometeu. Entre as perdas de valores em nosso mundo contemporâneo, um dos maiores é a perda da confiança no outro. Em séculos anteriores, a palavra dada era o suficiente. Neste momento de revisão da situação da desobediência crônica do povo israelita, encontramos a bela narrativa onde transparece a fidelidade de nosso Deus. Apesar da natureza dura do povo escolhido, Ele assegurou a sua vitória diante dos gigantes que encontrariam na Terra Prometida. Moisés sabe que Deus é fiel às Suas promessas, por isso ele ora sempre de novo em busca da misericórdia de Deus para o seu povo. Podemos com Ele aprender a honrar nossas promessas, a despeito das situações de decepção e desilusão que, na maioria das vezes, se apresentam como motivo para não fazê-lo.

9.4-24 Vocês não vão tomar posse… porque são bons. Aqui temos um ótimo exemplo da coexistência da salvação pela graça e do justo castigo pelos pecados. Após a conquista da terra, o povo poderia achar que Deus a havia dado por eles serem bons, quase como uma recompensa. Por isso, Moisés lembra os israelitas de alguns episódios graves em que eles pecaram, e afirma que, além de cumprir uma promessa feita aos patriarcas, Deus destruiria aqueles povos por causa da grande maldade e crueldade deles (veja Gn 15.16, nota). Eles deveriam sempre lembrar que a terra é um presente, e não uma recompensa por terem sido bons seguidores de Deus. Jamais deveriam esquecer de sua pecaminosidade: o quanto desacreditaram nas promessas de Deus e como Lhe foram rebeldes durante a caminhada pelo deserto. me ajoelhei diante do Senhor. Moisés, diante de cada ira de Deus por causa da desobediência do povo, ajoelhava-se para implorar por misericórdia para o povo; e Deus sempre lhe atendeu. Por isso, talvez se possa dizer que os israelitas enfim tomaram posse da terra também pela constante intercessão de Moisés diante de Deus por eles. vocês sempre foram rebeldes. Essa é a verdade sobre os israelitas que estariam recebendo a terra.

Moisés ora em favor do povo
9.25-29 não destruas o teu povo. Moisés conta como jejuou e orou apelando para a misericórdia de Deus. A boa relação de Moisés com o Senhor permitiu-lhe lembrar a Deus a promessa que havia feito a Abraão, Isaque e Jacó, e a argumentar para que Ele não destruísse o povo, pois isto seria entendido pelos egípcios como fraqueza e falta de amor. Deus atendeu o pedido de Moisés.


Índice: Deuteronômio 1 Deuteronômio 2 Deuteronômio 3 Deuteronômio 4 Deuteronômio 5 Deuteronômio 6 Deuteronômio 7 Deuteronômio 8 Deuteronômio 9 Deuteronômio 10 Deuteronômio 11 Deuteronômio 12 Deuteronômio 13 Deuteronômio 14 Deuteronômio 15 Deuteronômio 16 Deuteronômio 17 Deuteronômio 18 Deuteronômio 19 Deuteronômio 20 Deuteronômio 21 Deuteronômio 22 Deuteronômio 23 Deuteronômio 24 Deuteronômio 25 Deuteronômio 26 Deuteronômio 27 Deuteronômio 28 Deuteronômio 29 Deuteronômio 30 Deuteronômio 31 Deuteronômio 32 Deuteronômio 33 Deuteronômio 34

Nenhum comentário:

Postar um comentário