segunda-feira, janeiro 09, 2017

Explicação de Atos 19

Explicação de Atos 19

Explicação de Atos 19


Atos 19

19.2 Nem mesmo ouvimos. Teriam tido conhecimento da existência do Espírito Santo do AT, mas desconheceram o cumprimento das profecias messiânicas de Sua vinda em poder sobre a Igreja (2.17, 18, 33),
19.4.5 O batismo de João (Batista) era um rito preparatório, confirmando arrependimento (Lc 3.8) e prontidão para a vinda do Messias. O batismo cristão afirmava a história redentora de Cristo.
19.8 A sinagoga. Paulo mostra que a esperança judaica relativa ao reino de Deus se cumpre na Igreja (cf. o ensino de Apolo em 18.26). Cf. 1.3 e Cl 1.13. Ousadamente. Pelo poder do Espírito Santo.
19.9 Caminho. Denomina a vida cristã unindo sua doutrina e prática, dependendo inteiramente de Jesus o Caminho (Jo 14.6; cf. At 10.24). Separou as discípulos. Criou-se assim uma Igreja local, independente da sinagoga, que durante um ano abrigara os crentes (18.19). Escola de Tirano. Uma sala de aulas, provavelmente alugada. O Códice D acrescenta o fato do horário ser das 11 até às 16 horas diariamente. Não é de admirar a profundidade da Epístola aos Efésios ao se lembrar do alicerce teológico que esta Igreja ganhou durante dois anos.
19.10 O objetivo da escola foi de preparar homens para a obra de evangelização e o pastorado. As igrejas de Colossos, Hierápolis e Laodiceia, fundadas por Epafras, discípulo e conservo do apóstolo, foram uma parte do fruto deste trabalho. E quanto mais?
19.11 Milagres extraordinários foram concedidos por Deus, para combater a influência da magia e do espiritismo em Éfeso.
19.14 Sumo sacerdote. Parente do sumo sacerdote em Jerusalém. À semelhança de Simão Mago (8.19), os filhos de Ceva quiseram aproveitar, sem direito, o poder de Deus. O nome de Jesus não é fórmula de magia.
19.17-20 O julgamento que caiu sobre os falsos exorcistas criou temor reverente entre simpatizantes e crentes (cf. 5.11). • N. Hom. Avivamento consiste em A. Preparação: 1) Confissão (18); 2) Arrependimento “denunciando publicamente suas obras” (18); 3) Ação decisiva - destruíram instrumentos de pecado (19). B. Consequências: 1) disseminação mais ampla do evangelho; 2) Sucesso - almas se renderam; 3) poder de Deus (20).
19.21 Cumpridas estas coisas. Começa aqui a última seção de Atos.
19.22 Timóteo. Sobre esta visita compare 1 Co 4.17; 16.10.
19.23 Lucas omite as dificuldades mencionadas em 1 Co 15.32; 2Co 1.8 e os problemas enfrentados em relação com a igreja de Corinto.
19.24 Nichos de terra cota com a estátua de Diana dentro já foram descobertos. Diana (Artemis no gr). Deusa-mãe da fertilidade da Ásia Menor. Os efésios criam na ficção da sua queda do céu. Seu templo foi uma das sete maravilhas do mundo.
19.31 Asiarcas. Escolhidos dentre os homens mais ricos da província anualmente, sendo apontados como sacerdotes do culto “de Roma e do Imperador”. Note-se outra vez as boas relações entre os representantes de Roma e o embaixador de Cristo.
19.32 Assembleia (gr ekklesia). O significado secular de “igreja” era do povo reunido em assembleia legislativa.
19.33 Alexandre. Porta-voz dos judeus, desejosos de informar a multidão que eles nada tinham com a má sorte de Diana.
19.34 A reação da multidão pagã contra os judeus é compreensível. O monoteísmo e a oposição à idolatria pelos judeus eram notórios.
19.35 Escrivão. Sabiamente aponta para o perigo do caminho ilegal, lembrando à multidão o procedimento certo. Éfeso podia perder sua autonomia parcial. Guardiã do templo. Título de honra concedido à cidade que mantivesse um templo de culto imperial.
19.37 Sacrílegos, lit. “roubadores de templos”. O templo era o lugar de maior segurança na antiguidade para guardar objetos de valor. Blasfemam. O caminho mais certo para derrubar a religião falsa é apresentar a verdade.

Índice: Atos 1 Atos 2 Atos 3 Atos 4 Atos 5 Atos 6 Atos 7 Atos 8 Atos 9 Atos 10 Atos 11 Atos 12 Atos 13 Atos 14 Atos 15 Atos 16 Atos 17 Atos 18 Atos 19 Atos 20 Atos 21 Atos 22 Atos 23 Atos 24 Atos 25 Atos 26 Atos 27 Atos 28

Nenhum comentário:

Postar um comentário