2017/11/14

Atos 1 — Comentário Devocional

 Atos 1 — Comentário Devocional

Atos 1 — Comentário Devocional





Atos 1

1.1 O livro de Atos dá continuidade à história que Lucas contou em seu Evangelho, pois narra os trinta anos seguintes à ascensão de Jesus ao céu. Durante este curto período de tempo, a Igreja foi estabelecida, e as Boas Novas da salvação foram leva das a todo o mundo, até à capital do Império Romano. Embora sendo pessoas comuns, com fragilidades e limitações, aqueles que pregaram as Boas Novas foram capacitados pelo Espírito Santo para anunciá-las ao mundo todo. Ao longo do livro de Atos, aprendemos sobre a natureza da Igreja e como nos. Hoje, também podemos revolucionar o nosso mundo (17.6).

Os vv. 1-11 são a ponte entre os acontecimentos registrados nos Evangelhos e os que marcaram o início da Igreja Jesus passou 40 dias ensinando seus discípulos, e estes mudaram drasticamente de vida. Antes, discutiram entre si, abandonaram seu Senhor, e um deles (Pedro) até mentiu, dizendo que não conhecia a Jesus. Após uma série de reuniões com o Cristo ressuscitado, os discípulos tiveram muitas perguntas respondi das. Convenceram-se da ressurreição, aprenderam sobre o Rei no de Deus e sobre a fonte de seu poder: o Espírito Santo. Ao ler a Bíblia, podemos nos assentar com o Cristo ressuscitado em sua escola de discipulado. Crendo nEle, podemos receber seu poder, através do Espírito Santo, e nos tornarmos novas pessoas. Unindo-nos a outros cristãos, podemos tomar parte na realização da obra de Deus na terra.

1.1-3 - Lucas disse que os discípulos foram testemunhas oculares de tudo o que aconteceu a Jesus Cristo: sua vida antes e de pois da crucificação. Apôs ressuscitar. Jesus passou 40 dias ensinando mais os discípulos sobre o Reino de Deus. Ainda hoje existem algumas pessoas que duvidam da ressurreição de Jesus. Mas Ele apareceu aos discípulos em muitas ocasiões depois de sua ressurreição, provando estar vivo. Várias foram as mudanças que a ressurreição de Jesus provocou na vida dos discípulos. Na ocasião da morte de Jesus, eles se dispersaram, ficaram desiludidos e temeram por sua vida. Depois de ver o Cristo ressurreto, tornaram-se destemidos g arriscaram tudo para divulgar as Boas Novas a respeito dEle o todo o mundo. Enfrentaram prisões, espancamentos, rejeição, martírio, e nem assim abandonaram sua missão. Aqueles homens não teriam arriscado a vida por algo que soubessem ser uma fraude. Sabiam que Jesus havia ressuscitado, e a Igreja Primitiva foi contagiada pelo entusiasmo deles; os cristãos espalharam a noticia. É importante saber sobre a ressurreição, pois assim podemos ter total confiança no testemunho de Cristo. Vinte séculos mais tarde ainda podemos ter a certeza de que a nossa fé se baseia em fatos.

1.3 - Jesus explicou que, com sua vinda, o Reino de Deus havia sido inaugurado. Quando retornou ao céu, o Reino permaneceu no coração de todos os cristãos por meio da presença do Espírito Santo. Mas o Reino de Deus não estará completo até que Jesus Cristo volte para julgar todas as pessoas e remover todo o mal do mundo. Até que esse dia chegue, os cristãos devem trabalhar para levar o Reino de Deus ao mundo. No livro de Atos, está registrado como este trabalho de evangelismo teve início. Devemos continuar a obra iniciada pela Igreja Primitiva!

1.4, 5 - A Trindade é a descrição da manifestação única de Deus, como Pai. Filho e Espírito Santo. Se Jesus tivesse ficado na terra, sua presença física teria limitado a expansão das Boas Novas, porque fisicamente Ele só poderia estar em um lugar de cada vez. Depois de ir para o céu, Cristo estaria espiritualmente presente em todos lugares por meio do Espírito Santo. Este foi enviado para que Deus estivesse com e dentro dos cristãos, de pois do retorno de Cristo ao céu. O Espírito os confortaria e guiaria no sentido do conhecerem a verdade; os lembraria do que Jesus disse a cada um deles; lhes daria as palavras certas para dizer e os encheria de poder (ver Jo 14 — 16).

1.5 - A partir do Pentecostes (2.1-4), o Espírito Santo está disponível a todos os que creem em Jesus. Podemos receber o Espírito Santo (ser batizados com Ele) a partir do momento em que recebemos Jesus Cristo como nosso Salvador. O batismo com o Espírito Santo deve ser entendido à luz de sua obra completa na vida de cada cristão. (1) O Espírito marca o início da experiência cristã. Não podemos ser cristãos sem o Espírito de Deus (Rm 8.9); não é possível nos unir a Cristo som seu Espírito (1 Co 6.17); não podemos ser adotados como filhos de Deus sem seu Espírito (Rm 8.14-17; Gl 4.6.7); não podemos fazer parte do corpo de Cristo sem ter o Espírito Santo (1 Co 12.13). (2) O Espírito é o poder de Deus em nossa nova vida. Ele inicia um processo vitalício do mudança, fazendo com que nos tornemos mais parecidos com Cristo (Gl 3.3; Fp 1.6). Quando recebemos a Cristo pela fé, começamos a ter imediatamente um relacionamento pessoal com Deus. O Espírito Santo trabalha em nós, ajudando-nos a ser cada vez mais semelhantes a Cristo. (3) O Espírito une a comunidade crista em Cristo (Ef 2.19-22). O Espírito pode ser experimentado por todos, e trabalha por intermédio de todos (1 Co 12.11; Ef 4.4).

1.6 - Durante os anos do ministério de Jesus na terra os discípulos continuamente inquiriam sobre o Reino de Deus. Quando viria? Que papel teriam nesto Reino? Na visão tradicional, o Messias seria um líder terreno que livraria Israel do domínio de Roma. Mas o Remo do qual Jesus falou era em primeiro lugar espiritual, estabelecido no coração e na vida de cada crente (Lc 17.21). A presença e o poder de Deus habitam nos cristãos na pessoa do Espírito Santo.

1.6,7 - Como os outros judeus, os discípulos sofreram sob o do mínio dos governantes romanos. Eles queriam que Jesus libertasse Israel do poder de Roma e se tornasse seu rei. Jesus respondeu que o Pai estabeleceu o tempo de todos os acontecimentos mundiais, nacionais e pessoais. Se você deseja que Deus realize mudanças em sua vida. não seja impaciente; confie no cronograma de Deus.

1.8 - O poder do Espírito Santo não é limitado a uma força superior ao que é considerado comum. Tal poder envolve coragem, ousadia, confiança, perspicácia, habilidade e autoridade. Os discípulos precisariam de todas estas qualidades para cumprir sua missão. Se você crer em Jesus Cristo conto seu Salvador, poderá experimentar o poder do Espírito Santo em sua vida.

1.8 - Jesus prometeu aos discípulos que receberiam poder para testemunhar depois de terem recebido o Espírito Santo. Note a progressão. (1) Eles receberiam o Espírito Santo. (2) que lhes daria poder. (3) então testemunhariam e alcançariam resultados extraordinários. Frequentemente tentamos inverter a ordem e testemunhar por nosso poder e nossa autoridade. O testemunho não é a exibição do que podemos fazer por Deus. É a prova e o testemunho do que Deus fez por nós.

1.8 - Jesus instruiu seus discípulos a testemunharem aos povos de todas as nações a respeito dEle (Mt 28.19,20). Porém, foram informados de que deveriam esperar primeiro pelo derramamento do Espírito Santo (Lc 24.49). Deus tem um trabalho importante para que cada um de nós realizemos para Ele, mas devemos fazê-lo pelo poder do Espírito. Frequentemente, gostamos de dar prosseguimento ao trabalho, ainda que isto signifique passar ã frente de Deus. Mas às vezes a espera faz parte do plano dEle. Você está esperando e ouvindo as instruções completas de Deus ou está correndo à frente de seus planos? Precisamos obedecer á programação de Deus e ter o seu poder para sermos verdadeiramente eficazes.

1.8 - Neste versículo, uma série de progressões foram descritas. As Boas Novas deveriam ser pregadas em Jerusalém, de pois na Judeia e em Samaria, e finalmente no mundo inteiro. O cristianismo começaria com os judeus devotos em Jerusalém e na Judeia. seria anunciado aos judeus mestiços de Samaria. e depois, aos gentios nos lugares mais remotos da terra. Podemos considerar que as Boas Novas de Deus não alcançaram seu destino final se alguém em sua família, seu local de trabalho, sua escola ou em sua comunidade ainda não ouviu falar a respeito de Jesus Cristo. Certifique-se de que você está contribuindo de alguma maneira com a propagação da mensagem do amor de Deus!

1.9 - Foi importante para os discípulos ver a ascensão de Jesus ao céu. Dessa forma acreditaram, sem duvida, que Ele é Deus e que seu lar é o céu.

1.9-11 - Após passar 40 dias com seus discípulos (1.3). Jesus retornou ao céu. Os dois homens vestidos de branco eram anjos que proclamaram aos discípulos que um dia Jesus retomaria da mesma maneira que partiu: física e visivelmente. A História não é uma mera casualidade nem um conjunto de acontecimentos cíclicos; move-se em direção a um ponto específico: o retorno de Jesus Cristo, para julgar e governar a terra. Devemos estar prontos para seu retorno súbito (1 Ts 5.2), não andando a esmo. olhando para o céu, e sim, trabalhando arduamente para compartilhar as Boas Novas de forma que outros também possam tornar-se participantes das grandes bênçãos de Deus.

1.12, 13 - Depois de Cristo ascendido ao céu, os discípulos retornaram imediatamente a Jerusalém e fizeram uma reunião de oração. Jesus disse que seriam batizados com o Espírito Santo em poucos dias, então eles esperaram e oraram. Quando você estiver diante de uma tarefa difícil, uma decisão importante ou um dilema desconcertante, não aja precipitadamente, esperando que a situação termine bem. Seu primeiro passo deve ser orar, pedindo o poder e a direção do Espírito Santo.

1.13 O termo “zelote” poderia designar qualquer pessoa que zelasse pela lei judaica. Talvez os zelotes tenham sido um parti do político radical, que trabalhava por uma violenta destituição do governo romano sobre Israel.

1.14 - Naquele momento, os irmãos de Jesus estavam com os discípulos. Durante a vida de Jesus, eles não criam que Ele fosse o Messias (Jo 7.5), mas a ressurreição de Jesus deve tê-los convencido. A aparição especial de Jesus a Tiago, um de seus ir mãos, deve ter sido um episódio especialmente significativo para a conversão deste (ver 1 Co 15.7).

1.15-26 - Esta foi a primeira reunião da Igreja. O pequeno grupo de onze pessoas já havia aumentado para mais de 120. A pauta da reunião consistia em designar um novo discípulo, ou apóstolo, como os onze passaram a ser designados. Enquanto os apóstolos esperavam, faziam o que podiam — oravam, buscavam a direção de Deus e organizavam-se. Esperar Deus trabalhar não significa não fazer nada. Devemos fazer o que pudermos, contanto que não passemos à frente de Deus.

1.16, 17 - Como alguém que convivia diariamente com Jesus poderia trai-lo? Judas recebeu o mesmo chamado e ensino que os demais discípulos. Mas escolheu rejeitar a advertência de Cristo como também sua oferta de misericórdia. Judas endureceu seu coração e conspirou com os inimigos de Jesus, para levá-lo ã morte. Judas permaneceu impenitente até o fim, e final mente cometeu suicídio. Embora Jesus tivesse predito este acontecimento, a escolha foi de Judas. Aqueles que são privilegiados por estar próximos à verdade, não são necessariamente comprometidos com ela. Para mais informações sobre a vida de Judas, veja seu perfil em Marcos.

1.18 - Mateus disse que Judas se enforcou (Mt 27.5); em Atos consta que ele caiu. A explicação tradicional é que. quando Judas tentou enforcar-se, a corda se rompeu ou galho quebrou. Judas caiu, e seu corpo se despedaçou.

1.21, 22 - Existiam muitos que seguiam constantemente a Jesus durante seu ministério na terra. Os 12 discípulos formavam seu círculo íntimo, mas outros também compartilharam o profundo amor e comprometimento dos discípulos para com Jesus.

1.21-25 - Os apóstolos tiveram que escolher um substituto para Judas Iscariotes. Delinearam critérios específicos para fazer a escolha. Quando os “finalistas” foram designados, os apóstolos oraram, pedindo a Deus para guiar o processo de seleção. Este é para nós um bom exemplo de como proceder quando tivermos que tomar decisões importantes. Estabeleça critérios consistentes com a Bíblia, examine as alternativas e ore. pedindo sabedoria e direção para tomar uma decisão sábia.

1.26 - Os discípulos se tomaram apóstolos. A palavra “discípulo” significa “seguidor” ou “aprendiz”, e a palavra “apóstolo” significa “mensageiro” ou “missionário”. Após a ascensão de Jesus, seus discípulos receberam a ordem especial de divulgar as Boas Novas sobre a morte e a ressurreição dEle.


Índice: Atos 1 Atos 2 Atos 3 Atos 4 Atos 5 Atos 6 Atos 7 Atos 8 Atos 9 Atos 10 Atos 11 Atos 12 Atos 13 Atos 14 Atos 15 Atos 16 Atos 17 Atos 18 Atos 19 Atos 20 Atos 21 Atos 22 Atos 23 Atos 24 Atos 25 Atos 26 Atos 27 Atos 28


Nenhum comentário:

Postar um comentário