2017/11/23

Atos 11 — Comentário Devocional

Comentário Devocional




Atos 11

11.1 - Um gentio era qualquer um que não fosse judeu. A maioria dos cristãos judeus pensava que Deus oferecia a salvação exclusivamente aos judeus, por ter lhes dado a lei (Êx 19—20). Um grupo de Jerusalém acreditava que os gentios podiam ser salvos, porém somente se seguissem todas as leis e tradições judaicas, em suma, caso eles se tornassem judeus. Ambos os grupos estavam enganados. Deus escolheu os judeus e ensinou-lhes as suas leis para que pudessem levar a mensagem da salvação a todas as pessoas (ver Gn 12.3; Sl 22.27; Is 42.4; 49.6; 56.3-7; 60.1-3: Jr 16.19-21; Zc 2.11; Ml 1.11; Rm 15.9-12).

11.2-18 - Quando Pedro levou as notícias da conversão de Cornélio a Jerusalém, os cristãos ficaram chocados devido ao fato de Pedro ter participado de uma refeição junto com os gentios. Porém, depois de terem ouvido toda a história, louvaram a Deus (11.18). A reação deles nos ensina como lidar com as discordâncias entre os cristãos. Antes de julgar o comportamento dos companheiros de fé, é importante ouvi-los. O Espírito Santo pode ter algo importante a nos ensinar por intermédio deles.

11.8 - A promessa de Deus quanto a alcançar as nações per meia toda Bíblia. Começou com sua promessa geral a Abraão, de que nele “seriam benditas todas as famílias da terra” (Gn 12.3; 18.18), e tornou-se muito especifica na declaração de Malaquias: “Mas, desde o nascente do sol até ao poente, “será grande entre as nações o meu nome” (Mi 1.1 Ia). Mas isto era urna verdade extremamente difícil de aceitar, tanto para os judeus como para os cristãos judeus. Estes entenderam que certas profecias foram cumpridas em Cristo, mas ignoraram outros ensinamentos do AT. Frequentemente, somos propensos a aceitar somente as partes da Palavra de Deus que nos atraem e que apoiam nossas programações, e ignoramos o que não gostamos. Devemos aceitar toda a Palavra de Deus como a verdade absoluta!

11.12ss - A defesa de Pedro por ter comido junto com os gentios consistiu em uma simples narração do que aconteceu. Ele levou consigo seis testemunhas para reforçar sua história, então citou a promessa de Jesus sobre a vinda do Espirito Santo (11.16). A vida daqueles gentios fora transformada, e esta era toda a evidência de que Pedro e os outros cristãos precisavam. Vidas transformadas são uma evidência igualmente poderosa em nossos dias!

11.16 - Jesus também demonstrou claramente que Ele e sua mensagem eram para todas as pessoas. Pregou em Samaria (Jo 4.1-42); na região dos gadarenos, povoada por gregos (Mc 5.1 -20); e alcançou os romanos (Lc 7.1-10). Os apóstolos não deveriam ter ficado surpresos por serem chamados para fazer o mesmo. 

11.18 - As perguntas lógicas acabaram, e a discussão teológica terminou com a conclusão de que Deus dera o Espírito Santo aos gentios. Este foi um ponto decisivo para a Igreja Primitiva. Os judeus tiveram de aceitar aqueles que Deus havia escolhido, ainda que fossem gentios. Mas a alegria pela conversão dos gentios não foi unânime. Alguns cristãos judeus continuaram rejeitando a conversão dos gentios durante o primeiro século.

11.19-21 - Quando a Igreja aceitou o testemunho de Pedro de que as Boas Novas eram também para os gentios, o cristianismo teve uma expressiva aceitação nas regiões gentílicas, e um grande número de gentios se tornou cristão. As sementes desse trabalho missionário foram semeadas depois da morte de Estêvão, quando muitos judeus cristãos foram perseguidos e espalhados, indo estabelecer-se em cidades distantes, onde divulgaram as Boas Novas.

11.20, 21 - Foi na Antioquia que o cristianismo alcançou um caráter de missão mundial; foi onde os cristãos ativamente pregaram para os gentios que não adoravam a Deus. Filipe havia pregado em Samaria, mas os samaritanos eram em parte judeus (8.5). Pedro pregara para Cornélio, mas este já adorava a Deus (10.2). Os cristãos espalhados após a perseguição em Jerusalém haviam transmitido as Boas Novas a outros judeus, que moravam nas torras para onde fugiram (11.19). Mas a partir da pregação na Antioquia, os cristãos começaram a partilhar ativamente as Boas Novas com os gentios.

11.22 - Com exceção de Jerusalém, a Antioquia da Síria foi a cidade que teve o papel mais importante do que qualquer outra para a Igreja Primitiva. Depois de Roma e Alexandria. Antioquia era a maior cidade do mundo romano. Lá, a igreja gentílica foi fundada, e os primeiros crentes foram chamados de cristãos (11,26). Paulo usou a cidade como base durante suas viagens missionárias. Antioquia era o centro de adoração para várias seitas pagas, que promoviam a imoralidade sexual e outros males comuns às religiões pagas. Era também um importante centro comercial: a rota para o mundo oriental. Antioquia era uma cidade-chave tanto para Roma como para a Igreja Primitiva.

11.22-26 - Barnabé nos deu um maravilhoso exemplo de como ajudar os novos cristãos. Ele demonstrou uma fé firme; ministrou alegremente, oferecendo generosidade e encoraja mento; c ensinou aos novos convertidos lições adicionais a respeito de Deus (ver 9.26-30). Lembre-se de Barnabé quando vir novos cristãos, e pense em meios para ajudá-los a crescer na fé.

11.25 - Saulo havia sido enviado ã sua casa em Tarso por motivo de segurança, depois de sua conversão causar um alvoroço junto aos líderes judeus em Jerusalém (9.26-30). Saulo permaneceu em Tarso por vários anos, antes de Barnabé leva-lo para ajudar a Igreja em Antioquia.

11.26 - A nova Igreja em Antioquia era uma curiosa mistura de judeus, que falavam grego e/ou aramaico, e gentios. É significativo que este seja o primeiro lugar onde os crentes em Jesus foram chamados de cristãos — ‘‘aqueles que seguem a Cristo” —, porque tudo o que tinham em comum era Cristo; não se identificavam pela naturalidade, pela cultura nem pelo idioma. O amor de Cristo ultrapassa todas as fronteiras e une todas as pessoas.

11.26 - Barnabé e Saulo permaneceram em Antioquia durante um ano inteiro, ensinando os novos cristãos. Poderiam ter ido a outras cidades, mas viram a importância do discipulado. Você já ajudou alguém a crer em Deus? Dedique seu tempo ensinando e encorajando tal pessoa. Você é um novo convertido? Lembre-se de que está apenas começando sua vida cristã. Sua fé precisa crescer e amadurecer por meio do ensino e do estudo consistente da Bíblia.

11.27.28 - Não há profetas apenas no AT, mas também na Igreja Primitiva. O papel deles era apresentar a vontade de Deus às pessoas e instruí-las a respeito da aplicação das Escrituras. Às vezes, também tinham o dom de predizer o futuro, como foi o caso de Ágabo.

11.28.29 - Existia uma séria falta de alimentos durante o reinado do imperador romano Cláudio (41—54 d.C.) em razão de urna seca que se estendeu por todo o Império Romano por muitos anos. É significativo que a igreja de Antioquia tenha ajudado a de Jerusalém. A igreja filha cresceu o bastante para poder ajudar aquela já estabelecida.

11.29 - Os cristãos de Antioquia estavam motivados a ajudar generosamente os de Jerusalém porque se importavam com as necessidades dos irmãos. Esta é a maneira de contribuir com ‘ alegria'’ que a Bíblia recomenda (2 Co 9.7). Uma doação relutante reflete uma falta de preocupação com as pessoas. Por que sua atenção nos necessitados, e será motivado a ofertar.

11.30 - Normalmente, os anciãos eram designados para administrar os negócios da congregação. Nesta referência, não fica claro outras responsabilidades, mas parece que a função principal deles era atender às necessidades dos cristãos.

Índice: Atos 1 Atos 2 Atos 3 Atos 4 Atos 5 Atos 6 Atos 7 Atos 8 Atos 9 Atos 10 Atos 11 Atos 12 Atos 13 Atos 14 Atos 15 Atos 16 Atos 17 Atos 18 Atos 19 Atos 20 Atos 21 Atos 22 Atos 23 Atos 24 Atos 25 Atos 26 Atos 27 Atos 28

Nenhum comentário:

Postar um comentário