2017/11/27

Atos 14 — Comentário Devocional

14.3, 4 - Talvez algumas vezes desejemos ser capazes de ministrar um milagre que convença a tocos, de uma vez por todas, de que Jesus é o Senhor. Mas vemos aqui que, mesmo que milagres fossem operados, não convenceríamos a todos. Deus deu aos apóstolos o poder de fazer grandes maravilhas como confirmação da mensagem da graça, mas as pessoas ainda duvidavam. Não desperdice seu tempo e energia desejando milagres. Plante as sementes das Boas Novas no melhor nos solos que encontrar, faça isso da melhor maneira que puder e deixe que o Espírito Santo convença as pessoas.

14.6 - Icônio (14.1), Listra e Derbe eram três cidades que Paulo visitou na região Sul da Galácia. O apóstolo escreveu uma carta a estas igrejas, a epístola aos Gaiatas, porque muitos cristãos judeus afirmavam que os cristãos gentios não poderiam ser salves a menos que seguissem as leis e os costumes judaicos. A carta de Paulo refutou este pensamento e trouxe os crentes de volta ao padrão correto de compreensão da fé em Jesus Cristo (ver Gl 3.3,5). Talvez Paulo tenha escrito a carta aos Gálatas logo depois de ter deixado a região (ver 14.28).

14.11,12 - Júpiter e Mercúrio (nomes latinos dos deuses gregos Zeus e Hermes) eram populares no mundo romano. O povo de Listra dizia que estes deuses haviam visitado a cidade uma vez. De acordo com a lenda, ninguém lhes ofereceu hospedagem, exceto um casal idoso. Por esta razão, Júpiter e Mercúrio mataram os demais habitantes e recompensaram apenas o casal. Quando os cidadãos de Listra viram os milagres operados por intermédio de Paulo e Barnabé, pensaram que os deuses lhes visitavam novamente. Ao lembrar-se da lenda, imediatamente os habitantes de Listra honraram Paulo e Barnabé e os cobriram de presentes.

14.15-18 - Exortando o povo de Listra a se converterem a Deus, Paulo e Barnabé lembraram-lhe de que Ele “Não se deixou a si mesmo sem testemunho” (v. 17a), pois a chuva e a boa colheita eram manifestações da bondade divina. Posteriormente, Paulo escreveu que as evidências da natureza deixam as pessoas sem desculpas pela incredulidade (Rm 1.20). Quando você estiver em dúvida a respeito de Deus, olhe à sua volta e verá provas abundantes de que Ele opera em nosso mundo.

14.18,19 - Alguns dias depois de pensarem que Paulo e Barnabé fossem deuses e desejarem oferecer-lhes sacrifícios, os habitantes de Listra apedrejaram Paulo e consideraram-no morto. Esta é a natureza humana. Jesus sabia como as multidões eram inconstantes (Jo 2.24.25). Quando muitas pessoas nos aprovam, sentimo-nos bem, mas isto nunca deve nublar nosso pensamento ou afetar nossas decisões. Não devemos viver para agradar à multidão; especialmente no que tange ã nossa vida espiritual. Seja como Jesus. Perceba a natureza da multidão e não deposite sua confiança nela. Coloque sua confiança somente em Deus!

14.18-20 - Paulo e Barnabé eram persistentes em pregar as Boas Novas; consideravam que o alto preço que pagavam por isto nada era comparado à obediência a Cristo. Paulo tinha acabado de escapar de um apedrejamento em Icônio (14.17), quando, em Listra, foi perseguido pelos judeus de Icônio e de Antioquia, que, depois de apedrejaram-no, consideraram-no modo. Mas Paulo se levantou e voltou à cidade para pregar as Boas Novas, seu verdadeiro compromisso! Ser um discípulo de Cristo envolve comprometimento total. Como cristãos não pertencemos mais a nós mesmos, e sim ao nosso Senhor, por quem somos chamados a sofrer.

14.21,22 - Paulo e Barnabé voltaram a visitar os cristãos de todas as cidades onde haviam sido ameaçados e fisicamente atacados. Esses homens conheciam os perigos que enfrentavam, mas. ainda assim, acreditavam que tinham a responsabilidade de encorajar os novos cristãos. Não importa quão inconveniente ou incômoda a tarefa possa parecer, devemos sempre apoiar os novos convertidos que precisam de nossa ajuda e encorajamento. A crucificação que Jesus suportou por nós não foi confortável!

14.23 - Uma das razoes de Paulo e Barnabé arriscarem a vida para retomar àquelas cidades foi organizara liderança da Igreja. Eles não apenas verificaram a situação dos grupos de cristãos que caminhavam por si mesmos, Paulo e Barnabé também os ajudaram a organizar-se e a escolher líderes espirituais que se riam capazes de ajudar a Igreja a crescer; ela só cresce adequadamente sob o comando de líderes guiados pelo Espírito. Ore e apoie a liderança de sua igreja, mas, caso Deus o escolha como líder de sua congregação, aceite humildemente a responsabilidade.

14.28 - É possível que Paulo tenha escrito a carta aos Gálatas enquanto esteve em Antioquia (48 ou 49 d.C.), depois de concluir sua primeira viagem missionária. Existem várias teorias sobre a que igrejas da Galácia Paulo se dirigiu, mas a maioria concorda que as de Icônio. Listra e Derbe faziam parte da lista de igrejas às quais a carta foi endereçada. A epístola aos Gálatas foi escrita provavelmente antes do Concilio de Jerusalém (cap. 15), porque nela a questão dos cristãos gentios terem ou não que seguir a lei judaica ainda não estava resolvida. Tal conselho se reuniu para solucionar esse problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário