2017/11/28

Atos 18 — Comentário Devocional

18.1 - Corinto era o centro político e comerciai da Grécia; nessa época, superou Atenas em importância. Tinha uma reputação de grande perversidade e imoralidade. Um templo para Atrodite, a deusa do amor e da guerra, fora construído em uma grande colina atrás da cidade. Na religião popular grega, as pessoas adoravam a deusa, dando dinheiro para o templo e praticando atos sexuais com mulheres e homens que se prostituíam no templo. Por isso. Paulo considerou Corinto um desafio e uma grande oportunidade ministerial. Mais tarde, o apostolo escreveu uma série de cartas aos coríntios. Parte dessas cartas tratava dos problemas de imoralidade. As cartas são 1 e 2 Coríntios. 

18.2,3 - Todo menino judeu aprendia um oficio e tentava ganhar a vida com ele. Paulo e Áquila haviam sido treinados para fabricar tendas, cortando e costurando os tecidos de lá de cabra, usados na confecção delas. As tendas eram usadas para alojar os soldados. Sendo assim, podem ter sido vendidas para o exército romano. Como um profissional liberal, Paulo poderia ir aonde Deus o levasse, pois teria seu sustento garantido. A expressão “fabricante de tendas” também costumava ser utilizada para quem trabalhava com couro. 

18.6 - Paulo disse aos judeus que havia feito tudo o que podia por eles. Por terem rejeitado a Jesus como seu Messias, ele se voltaria para os gentios, que lhe eram mais receptivos. 

18.10 - Em uma visão, Cristo disse a Paulo que havia um povo numeroso em Corinto que pertencia a Ele. Às vezes, sentimo-nos sós ou isolados, especialmente quando vemos maldade ao nosso redor ou somos perseguidos por nossa fé. Porém, existem outros em seu bairro ou sua comunidade que também seguem a Cristo. Peça que Deus conduza você a eles. 

18.10-11 - Em Corinto, tornaram-se cristãos Febe (Rm 16.1) - que servia na Igreja em Cencréia, uma cidade portuária de Corinto Tércio (Rm 16.22), Erasto (Rm 16.23). Quarto (Rm 16.23). Cloé(1 Co 1.11), Gaio (1 Co 1.14), Estéfanas e sua casa (1 Co 16.15), Fortunato(1 Co 16.17), eAcaico(1 Co 16.17). 

18.11 - Durante o período de um ano e um meio em que Paulo viveu na perversa Corinto, ele estabeleceu uma igreja e escreveu duas cartas aos cristãos que estavam em Tessalônica (1 e 2 Ts). Embora Paulo tivesse ficado pouco tempo em Tessalônica (17.1-15), elogiou os crentes em Jesus daquela cidade por suas atitudes amorosas, sua firme fé e perseverança, inspirada pela esperança em Jesus. Enquanto encorajava os coríntios a afastarem-se da imoralidade, Paulo tratou de temas como a salvação, o sofrimento e a segunda vinda de Jesus Cristo. Paulo disse-lhes que continuassem a trabalhar arduamente enquanto aguardavam a volta de Cristo. 

18.12 – Gálio, o procônsul da Acaia (atual Grécia) em 51 d.C., era irmão de Sêneca, o filósofo. Gálio se tornou cônsul em 55 d.C. 18.13- Paulo foi acusado de promover uma religião não aprova da pela lei romana. Esta acusação foi valorizada como traição. Mas Paulo não encorajou a obediência a um rei humano, rival de César (ver 17.7), nem falou contra o Império Romano; Paulo falou sobre o eterno Reino de Cristo. 

18.14-16 - Essa foi uma decisão judicial importante para a expansão das Boas Novas no Império Romano. O judaísmo era uma religião reconhecida pela lei romana. Uma vez que o cristianismo era visto por Roma como uma seita do judaísmo, o tribunal romano se recusou a ouvir acusações contra os cristãos. Caso Paulo tivesse declarado fazer parte de uma nova religião, poderia facilmente ser considerado como fora-da-lei pelo governo. Mas quando os judeus acusaram-no de persuadir as pessoas a servir a Deus contra a lei, Gálio tomou a palavra e disse que não compreendia a terminologia e os detalhes teológicos que motivaram a desavença entre cristãos e judeus, então eles que resolvessem a questão e não o importunassem mais. 

18.17 - Crispo era o líder da sinagoga, porém ele e sua família se converteram e se uniram aos cristãos (18.8). Sóstenes foi escolhido para tomar o lugar de Crispo. Talvez a turba que o feriu diante do tribunal fosse formada por gregos que reprovavam os judeus por estes causarem tumultos ou por alguns judeus indignados por Sóstenes ter perdido o controle da situação e deixado a sinagoga pior do que antes. Em 1 Coríntios 1.1, há menção a um homem chamado Sóstenes, companheiro de Paulo. Muitos acreditam que se trata da mesma pessoa aqui mencionada, que posteriormente se converteu ao cristianismo. 

18.18 - O ato de rapar a cabeça e oferecer seu cabelo como sacrifício foi um voto incomum de Paulo, visto que ele era um homem separado para Deus (Nm 6.18). 

18.22 - Este versículo marca o fim da segunda viagem missionária de Paulo e o início da terceira, que durou de 53 a 57 d.C. Deixando a Igreja em Antioquia. Paulo partiu em direção a Éfeso. No caminho, visitou novamente as igrejas da Galácia e Frigia (18.23). A duração da terceira viagem foi longa; Paulo permaneceu dois ou três anos em Éfeso. Antes de retornar a Jerusalém, também visitou os crentes da Macedônia e da Grécia. 

18.24-26 - Apoio deve ter ouvido somente o que João Batista dissera a respeito de Jesus (ver Lc 3.1-18). Por essa razão, a mensagem de Apoio não continha a história completa. João Batista focou o arrependimento dos pecados, o primeiro passo para alcançar a salvação; mas a mensagem completa diz respeito a arrepender-se do pecado e crer em Cristo. Apoio não conhecia a vida, a crucificação e a ressurreição de Jesus, nem a vinda do Espírito Santo. Priscila e Áquila explicaram a Apoio o caminho da salvação. 

18.27-28 - Apoio era de Alexandria, no Egito, a segunda cidade mais importante do Império Romano, e o berço de uma grande universidade. Havia uma população judia próspera em Alexandria. Apolo era um estudioso, orador e debatedor. Depois de saber mais a respeito de Cristo. Deus usou muitos dons de Apolo para fortalecer e encorajar a Igreja. A razão é uma ferramenta poderosa nas mãos certas e na situação propicia. Apolo usou o dom da razão para convencer muitos na Grécia quanto à verdade das Boas Novas. Você não tem que desligar sua mente quando se volta a Cristo. Se você for hábil na lógica e nos debates, utilize sua capacidade de argumentação para levar outros a Deus. 

Nem todo trabalho de um ministro ou missionário é enfadonho, causa contrariedades, sofrimento. O cap. 18 de Atos é uma mostra das vitórias que a Igreja conquistou em importantes cidades, com a adição de novos e motivados líderes como Priscila, Áquila e Apolo. Regozije-se pelas vitórias que Cristo nos traz e não deixe que os perigos criem barreiras ou gere incredulidade em seu coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário