2017/11/29

Atos 23 — Comentário Devocional

23.2-5 – Josefo, um respeitado historiador do primeiro século, descreveu Ananias como profano, avarento e temperamental. A irrupção de Paulo veio como resultado da ordem ilegal que Ananias dera. Este violou a lei judaica por considerar Paulo culpado sem um julgamento e por ordenar que o ferissem (ver Dt 10.15). Paulo não reconheceu Ananias como o sumo sacerdote, provavelmente porque suas ordens infringiam a lei que ele tinha responsabilidade de garantir. Como cristãos, cevemos representar a Cristo. Se alguém a nossa volta disser: “Eu não sabia que você era um cristão”, significa que falhamos em representá-lo como deveríamos. Não somos apenas seguidores de Cristo; somos seus representantes perante outras pessoas.

23.6-8 - Os saduceus e os fariseus eram dois grupos religiosos, porém com convicções notavelmente diferentes. Os fariseus acreditavam na ressurreição do corpo, mas os saduceus não. Estes seguiam apenas o Pentateuco (os livros de Gênesis e Deuteronômio), que não continha um ensino explícito sobre a ressurreição. As palavras de Paulo desviaram o debate de sua questão, voltando a atenção de todos a inflamada controvérsia que aqueles dois grupos religiosos tinham sobre a ressurreição. O conselho judaico se dividiu.

23.6-8 - A percepção súbita de Paulo de que o conselho era uma mistura de saduceus e fariseus é um exemplo do discerni mento que Jesus prometeu aos cristãos (Mc 13.9-11 >. Deus nos ajudará quando enfrentarmos situações difíceis por causa de nossa te. Como Paulo, devemos estar sempre prontos para apresentar nosso testemunho. O Espirito Santo nos dará a coragem para falar ousadamente.

23.14, 15 - Quando a controvérsia entre fariseus e saduceus foi acalmada, os líderes religiosos focaram novamente a atenção em Paulo. Para esses líderes, a política e a posição se tornaram mais importantes do que Deus. Estavam prontos para planejar outro assassinato, da mesma maneira que fizeram com Jesus. Mas, como sempre, Deus estava no controle.

23.16 - Essa é a única referência bíblica a um membro da família de Paulo. Alguns estudiosos acreditam que a família do apóstolo o havia renegado quando ele se tornou um cristão. Paulo escreveu a respeito do sofrimento de perder tudo por Cristo (Fp 3.8). Seu sobrinho podia vê-lo, embora Paulo estivesse em prisão preventiva, porque era permitido aos prisioneiros de Roma receber visitas de parentes e amigos, que podiam levar-lhes alimentos e outras coisas de que necessitassem.

23.16-22 - É fácil nos esquecermos das crianças, presumindo que elas não têm idade suficiente para fazer muito pelo Senhor. Mas esse menino teve um papel importante na proteção da vida de Paulo. Deus pode usar qualquer pessoa, de qualquer idade, desde que ela esteja disposta a entregar-se a Ele. Jesus deixou claro que as crianças são importantes (Mt 18.2-6). Dê a elas a mesma importância que Deus dá.

23.23,24 - O comandante romano ordenou que Paulo fosse enviado a Cesareia. Jerusalém era a sede do governo judaico, mas Cesareia era a sede romana da região. Deus trabalha de maneiras surpreendentes e inusitadas. Existiam muitos meios pelos quais Deus poderia levar Paulo para Cesareia, mas Ele escolheu usar o exército romano para entregá-lo a seus inimigos. Os meios de Deus não são limitados como os nossos. Não limite a Deus, pedindo que Ele responda como você quer. Quando Deus intervier, as coisas fluirão muito melhor do que você possa imaginar.

23.26 - Félix foi o governador romano da Judeia de 52 a 59 d.C. Este era o mesmo cargo que Pôncio Pilatos ocupava na época do julgamento de Jesus. Os judeus Tinham muita liberdade para governar a si mesmos, mas o governador romano administrava o exército, mantinha a paz e arrecadava os impostos para Roma.

23.26 - Como Lucas sabia o conteúdo da carta de Cláudio Lísias a Félix? Em sua preocupação com a precisão histórica. Lucas usou muitas fontes para ter certeza de que seus escritos estavam corretos (ver Lc 1.1-4). Essa carta provavelmente foi lida em voz alta no tribunal, quando Paulo foi levado à presença de Félix para responder ás acusações dos judeus. Outra possibilidade é que, sendo Paulo um cidadão romano, talvez tenha recebido uma cópia da carta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário