2009/06/26

Comentário de João 20:13-14

20:13 - E eles dizeram a ela, mulher, porque choras tu?... Significando que ela não tinha qualquer razão para chorar, mas para se alegrar e ficar feliz, uma vez que, embora o corpo de seu Senhor não estivesse lá, no entanto, ele havia sido ressuscitado dentre os mortos, e estava vivo. E isso eles disseram, em parte, para repreender-lhe o seu desgosto, e para confortá-la no seu pesar: a antiga cópia de Beza acrescenta aqui, como em João 20:15, “a quem estás procurando?” e assim faz a versão Etíope: “ela disse-lhes”, sem qualquer preocupação sobre o que eles eram, e como se tivessem sido da espécie humana; pois a sua tristeza a fez destemida, e ela não se importava quem quer que fosse, de modo que ela pudesse receber qualquer ajuda, e qualquer notícia do seu Senhor:

Porque eles levaram o meu Senhor, e eu não sei onde ele o deitaram;… E que era para ela razão suficiente para chorar; pois se ela soubesse que ele havia sido levado pelos seus amigos, ela poderia ter tido a oportunidade de prestas suas últimas homenagens a ele, e teria ficado satisfeita; mas nada disso poderia enxugar seus olhos.

20:14 - E quando ela tinha tido isso,… Assim que as palavras saíram de sua boca, antes que ela pudesse ter dado uma resposta aos anjos:

Ela se virou;… Percebendo, ou pela aparência e gesto dos anjos, ou por ouvir um barulho, como se tivesse alguém atrás dela:

E viu Jesus de pé, e não sabia que era Jesus;... Viu uma pessoa, mas não sabia quem ele era, em virtude da forma de sua aparência, a diferença de suas roupas, e porque não esperava vê-lo vivo, ou através de modéstia, ela podia não ter olhado diretamente para ele; e, além disso, seus olhos estavam cheios de lágrimas, inchados e com choro, assim ela não podia ver claramente, e os olhos dela poderiam ser impedidos de reconhecê-lo também, como os discípulos foram: assim, por vezes, em um sentido espiritual, Cristo está próximo de seu povo, e eles não sabem onde está: Cristo, como Deus, é onipresente, ele está em todos os lugares, a presença espiritual de Cristo, está mais ou menos, de alguma forma ou de outra, sempre em todas as suas igrejas, e entre o seu povo querido, mas a visão dele não é sempre igual a eles, nem que ele aparece a eles sempre na mesma forma; às vezes contra eles, pelo menos nas suas apreensões, nem sempre de forma agradável às suas expectativas, nem sempre é a sua graça descoberta da mesma maneira, nem tem o mesmo efeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário