2010/06/16

A Ceia do Senhor na Teologia Paulina


SENHOR, CEIA, PAULINA, TEOLOGIA
Devemos observar a declaração anexa por Paulo em seu relato da Instituição da Ceia do Senhor, onde ele enfatiza o aspecto memorial e valor probatório do testemunho a respeito da eucarística que daria ao longo dos séculos da dispensação cristã (1Cor 11:26). Também deve ser ressaltado o fato sobre o qual o apóstolo baseia sua repreensão ao profano (Coríntios, ou seja, o real, embora indefinido de identidade, do pão e do vinho da Eucaristia com o corpo e o sangue de Cristo 1Cor 11:27-29); uma identidade estabelecida através da bênção pronunciada sobre eles, para que o pão e o cálice venham a ser a “comunhão do corpo de Cristo” e “comunhão do sangue de Cristo”, respectivamente (1Cor 10:15-17). Para receber a Eucaristia, e também para participar dos sacrifícios oferecidos aos ídolos, é totalmente incompatível com a fidelidade cristã. Para receber a Eucaristia após a festividade de glutonaria e bebedeiras no ágape, não reconhecendo os elementos consagrados como sendo o que o Senhor Jesus Cristo chamou, é, igualmente, uma condenação de Deus. Ambos os atos semelhantemente provoca a ira do juízo de Deus (1Cor 10:21, 10:22; 11:21, 11:22,11:27-29).

Veja outros estudos bíblicos relacionados:

Cf. Programa de Adoração nas Sinagogas
Cf. Astrologia nas Sinagogas
Cf. Jesus na Sinagoga de Sua Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário